• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-160047
Documento
Autor
Nome completo
Lino Ricardo Rios Furia
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2000
Orientador
Título em português
Relações ecológicas entre culturas de milho (Zea mays) e seringueira (Hevea brasiliensis) em um sistema agroflorestal
Palavras-chave em português
ECOLOGIA DE INTERAÇÕES
MILHO
SERINGUEIRA
SISTEMAS AGROFLORESTAIS
Resumo em português
Com o objetivo de descrever as relações ecológicas entre as culturas de milho e seringueira, foi conduzido um experimento no campo experimental do Departamento de Produção Vegetal da ESALQ/USP, em Piracicaba, SP. Essa descrição foi feita indiretamente através da avaliação do efeito da competição interespecífica por água, nutrientes e radiação solar nos componentes de produção e no rendimento da cultura de milho, utilizando modelos estatísticos (descritivos e extrapoláveis). Esses modelos descrevem a variação temporal e/ou espacial da massa de matéria seca da folha, colmo, espiga e parte aérea total, bem como do índice de área foliar e do rendimento de grãos. A avaliação do efeito temporal foi feita em função do número relativo de graus dia e o efeito espacial em função da radiação solar dependente da distância do renque de seringueiras. Foram utilizados, para avaliação de crescimento e rendimento do milho, três tratamentos: TI: sistema agroflorestal com renques de seringueiras com aproximadamente 11 de altura e 8 m de diâmetro de copa intercalados com uma cultura de milho apresentando, interfaceando uma cultura de milho (na temporada de cultivo de 1996/97) com um filme plástico enterrado até uma profundidade de 80 cm separando as culturas para evitar interações no subsolo; T2: idêntico ao TI porém sem o filme plástico, permitindo as interações abaixo da superfície do solo; e T3: cultura de controle do milho sem interação com a seringueira, realizada com quatro repetições, nas estações de crescimento, em Piracicaba. As avaliações foram conduzidas em quatro etapas: milho com quatro folhas, com doze folhas, grão pastoso e colheita. De acordo com os resultados obtidos, conclui-se que: (a) nas condições do experimento, a competição por água e nutrientes não afetou os componentes de produção e o rendimento da cultura de milho; (b) o sombreamento da seringueira foi fator de redução nos componentes de produção e no rendimento da cultura de milho; (c) a produção de massa de matéria seca de folha, colmo, espiga e parte aérea total, bem como o rendimento de grãos e o índice de área foliar podem ser estimados em função da distância do renque de árvores, bem como da radiação disponível; e (d) o modelo extrapolável pode ser utilizado para se estimar a massa de matéria seca relativa de milho (folha, colmo, espiga e parte aérea total) e o índice de área foliar em função do número relativo de graus-dia e da radiação relativa
Título em inglês
not available
Resumo em inglês
not available
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.