• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-155509
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Barros Monteiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1989
Orientador
Título em português
Avaliação da instabilidade mitótica de Aspergillus nidulans através de técnicas genéticas clássicas e fusão de protoplastos
Palavras-chave em português
FUNGOS
FUSÃO DE PROTOPLASTOS
GENÉTICA MICROBIANA
INSTABILIDADE MITÓTICA
Resumo em português
A instabilidade genética observada no fungo filamentoso Aspergillus nidulans, é semelhante em muitos aspectos aos estudos em milho de McCLINTOCK (1951), com os elementos genéticos móveis. Muitos trabalhos vêm sendo realizados desde 1960 no sentido de caracterizar através da genética clássica, e mais recentemente com as técnicas modernas, o fenômeno de transposição. A instabilidade deste fungo é observada na forma de setores produzidos por uma linhagem que apresenta uma duplicação de um segmento do grupo de ligação I translocado para o grupo de ligação II. Tais setores originados por deleções, novas duplicações, outros rearranjos e por transposição podem ser classificados em melhorados, deteriorados e heterocarióticos. Este trabalho pretendeu ser mais uma contribuição aos estudos básicos dessa instabilidade. Inicialmente através do isolamento de setores deteriorados e sua análise genética via metodologia clássica, já que tais setores podem ser originados por transposição. Foram analisados 7 variantes deteriorados através do ciclo sexual e parassexual, sendo que os determinantes de deterioração foram localizados nos grupos de ligação III • IV. Utilizando-se de técnicas modernas através da obtenção, fusão e regeneração de protoplastos, a análise genética dos variantes foi feita em diplóides obtidos por fusão. Nenhuma alteração foi detectada quanto a loca1ização dos determinantes genéticos de deterioração na análise mitótica dos 7 variantes. E finalmente foi verificado se ocorre transposição pela fusão citoplasmática, através da fusão dos protoplastos. Foi encontrado 1 variante hap1óide com fenótipo deteriorado e marcadores genéticos da linhagem MSE, pela fusão de protoplastos desta linhagem com o variante V94, em menos que 600 colônias analisadas. Para se alcançar esses três objetivos, outros pequenos ensaios complementares foram feitos, como a segregação meiótica dos cruzamentos entre variantes deteriorados e a linhagem MSE, em meio com estabilizador osmótico, para diminuir a desvantagem seletiva dos deteriorados em relação as colônias normais; porcentagem de regeneração e fusão de protoplastos, um estudo comparativo das linhagens A, MSE e variantes deteriorados; verificação da toxicidade do PEG aos variantes deteriorados; efeito do fungicida banlate sobre a instabilidade dos diplóides obtidos pela metodologia clássica e fusão de protoplastos; e padrão eletroforético das enzimas do sistema esterase das linhagens A, MSE e variantes deteriorados.
Título em inglês
Evaluation of the mitotic instability of Aspergillus nidulans by classical genetic techniques and protoplast fusion
Resumo em inglês
The genetic instability found in the filamentous fungus Aspergillus nidulans is, in many aspects, similar to the studies of moving genetic elements in maize, done by McCLINTOCK (1951). Since 1960, many studies have been carried out with the aim of understanding the phenomena of transposition, initially by using classical genetic techniques and more recently by using modern techniques. The instabili1y of this fungus is observable by the production of sectors by strains which possess a duplicated segment of linkage group I translocated to linkage group II. Such sectors, originated either by deletions, new duplications, transposition or by other rearrangements, may be classified as improved, deteriorated or heterokaryotic. This work is a contribution to the basic studies of this instability, and is divided into three main parts. Initially, deteriorated sectors were isolated and genetica11y analyzed by classica1 methods, since such sectors may be originated by transposition. Seven deteriorated variants were analyzed by their sexual and parasexual cycles. The determinants of deterioration were found to be localized in linkage group III and IV. Modern techniques, namely the obtainment, fusion and regeneration of protoplasts, were used and genetical analysis of variants were carried out on diploides obtained by fusion. No alteration of the 1ocalization of the genetic determinants of deterioration was detected by mitotic analysis of the seven variants. Finally, protoplast fusion was used to verify if transposition occurs from citoplasmic fusion. A haploid variant, with a deteriorated phenotype and genetic markers of the MSE strain, was found from the protoplastic fusion of this strain with the variant V94, within less than 600 analyzed colonies. To achieve the above objectives, other small complementary assays were done, such as the meiotic segregation of the crosses between deteriorated variants and the MSE strain, in a medium containing osmotic stabilizer, with the aim of decreasing the selective desadvantage of the deteriorates; a comparative study of strains A and MSE and deteriorated variants as to percentage of regeneration and fusion of protoplasts; examination of PEG toxicity to deteriorated variants; effect of benlate fungicide upon the instability of the diploids obtained by classical methodology and by protoplast fusion; and the eletrophoretic pattern of the enzymes of the esterase system of strains A and MSE and deteriorated variants.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-11-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.