• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2016.tde-21092016-102629
Documento
Autor
Nome completo
Diego Cavalcante de Souza
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Baruselli, Pietro Sampaio (Presidente)
Gimenes, Lindsay Unno
Papa, Paula de Carvalho
Título em português
Efeito da administração de progesterona após a IATF no desenvolvimento do concepto e na taxa de prenhez em búfalas lactantes
Palavras-chave em português
Ovsynch
Búfalas
CL
Concepto
P4
Resumo em português
O presente estudo objetivou promover incremento no desenvolvimento do concepto e aumentar a taxa de prenhez de búfalas lactantes por meio da administração de P4 injetável (P4i) três ou seis dias após a IATF. Para tanto, foram conduzidos três experimentos. No Experimento 1, foi aferido o padrão de liberação de P4 por meio da administração de P4i em 8 búfalas ovariectomizadas (delineamento crossover) nas doses 300 ou 600 mg (grupo P300 ou P600, respectivamente). Foram realizadas colheitas de sangue, para posteriores dosagens de P4, nos seguintes períodos: -24, 0, 6, 12, 24, 48, 72, 96, 120, 144, 168, 192, 216 e 240 h da administração da P4i. No Experimento 2, 24 búfalas receberam a aplicação de 10 µg im de GnRH em dia aleatório do ciclo estral (D0). No D7, os animais receberam 0,53 mg im de PGF2α. Após 48 h (D9), foram administrados 10 µg im de GnRH e, 16 h mais tarde, todas as búfalas foram submetidas à IATF (D10). No D13, os animais foram avaliados por ultrassonografia e as fêmeas com ovulação positiva foram distribuídas em 3 grupos: Controle (C; n=8); P4D13 (n=8), que receberam 300mg de P4i no D13 e P4D16 (n=8), que receberam 300 mg de P4i no D16. No D26, as búfalas foram abatidas e os genitais removidos para a realização das seguintes avaliações: diâmetro (DCLa) e peso (PCL) do CL, presença de conceptos íntegros (pCI), íntegros e fragmentados (pCT) e comprimento do concepto (CC). Os CLs e endométrios foram seccionados, fixados e corados para aferir o percentual de células luteínicas pequenas e grandes (SLC e LLC) e o número (GEn), a área (AGEn) e o perímetro (PGEn) das glândulas do endométrio. No Experimento 3, 337 búfalas foram submetidas ao protocolo Ovsynch e, assim como no Experimento 2, as fêmeas ovuladas foram distribuídas em 3 grupos (C, n=81; P4D13, n=84 e P4D16, n=85). Foram avaliadas a funcionalidade (fluxo sanguíneo central FSC; e periférico FSP; escore de 0 a 4, em que 0 corresponde à ausência de fluxo e 4 o máximo fluxo) e o diâmetro do CL (DCL) nos D17, D21 e D25 por meio de ultrassonografia em modo color Doppler. Além disso, foram avaliadas por ultrassonografia as taxas de concepção aos 30 (DG30) e 60 (DG60) dias após a IATF e as perdas gestacionais (PG). Os dados foram analisados utilizando o procedimento GLIMMIX do SAS 9.3. Diferenças com P≤0,05 foram consideradas significativas e aquelas com 0,05<P≤0,10 foram consideradas tendência. As concentrações de P4 foram maiores no P600 em relação ao P300 em todos os pontos das colheitas de sangue (Ptrat<0,01, Ptempo=0,04, Ptrat*tempo=0,18). Verificou-se que as concentrações de P4 permaneceram acima de 1 ng/mL por aproximadamente 3 dias (entre as horas 6 e 72) no grupo P300, o que foi utilizado como critério para a dose de P4i utilizada nos Experimentos 2 e 3. Não houve diferenças entre os grupos para as variáveis avaliadas no Experimento 2: DCLa (P=0,39), PCL (P=0,13), pCI (P=0,85), pCT (P=0,41), CC (P=0,19), SLC (P=0,31), LLC (P=0,31), GEn (P=0,28), AGEn (P=0,72) e PGEn (P=0,91). No Experimento 3, houve interação tratamento*tempo (Ptrat*tempo) para as variáveis FSC (P<0,01), FSP (P<0,01) e DCL (P=0,07). Verificou-se redução do fluxo sanguíneo central e periférico e do diâmetro do CL no P4D13 em relação aos grupos C e P4D16 conforme os momentos de avaliação. Não houve diferença entre os grupos C, P4D13 e P4D16 para o DG30 (56,8 vs. 46,4 vs. 61,2 %; P=0,13) e para a PG (0,0 vs. 10,3 vs. 5,8 %; P=0,73). No entanto, houve menor taxa de concepção no DG60 para o P4D13 em comparação aos C e P4D16 (41,7b vs. 56,8a vs. 57,7a %; P=0,07). Conclui-se que o tratamento com 300 mg de P4i administrados três ou seis dias após a IATF não foi eficiente para aumentar o comprimento do concepto e a taxa de prenhez de búfalas lactantes submetidas à IATF. Ainda, o tratamento com P4i três dias após a IATF reduziu o fluxo sanguíneo central e periférico do CL, o diâmetro do CL e a taxa de prenhez.
Título em inglês
Effect of progesterone administration after TAI on the conceptus development and pregnancy rate in lactating buffaloes
Palavras-chave em inglês
Buffaloes
CL
Conceptus
Ovsynch
P4
Resumo em inglês
The present study aimed to promote improvements on the conceptus development and to increase the pregnancy rate in lactating buffaloes through the administration of injectable P4 (P4i) three or six days after TAI. For this, three experiments were performed. In Experiment 1, was measured the pattern of P4 release by the P4i administration in 8 ovariectomized buffaloes (crossover design) at doses 300 or 600 mg (P300 or P600 group, respectively). Blood samples were collected for subsequent P4 dosages in the following periods: -24, 0, 6, 12, 24, 48, 72, 96, 120, 144, 168, 192, 216 and 240 h of P4i administration. In Experiment 2, 24 buffaloes received the application of 10 µg im GnRH at random day of the estrous cycle (D0). On D7, the animals received 0.53 mg im PGF2α. After 48 h (D9), were administered 10 µg im GnRH and, 16 h later, all buffaloes underwent TAI (D10). In D13, the animals were evaluated by ultrasonography and females with positive ovulation were allocated to one of three groups: Control (C, n=8); P4D13 (n=8) that received 300 mg P4i on D13 and P4D16 (n=8), that received 300 mg P4i on D16. On D26, buffaloes were slaughtered and genitals removed to perform the following assessments: CL diameter (CLDs) and CL weight (CLW), presence of integrate conceptus (pIC), integrate and fragmented (pCT) and the conceptus length (CLe). The CLs and endometrium were sectioned, fixed and stained to assess the percentage of small and large lutein cells (SLC and LLC) and the number (GEn), the area (AGEn) and the perimeter (PGEn) of endometrial glands. In Experiment 3, 337 buffaloes were submitted to the Ovsynch protocol and, as well as in Experiment 2, the ovulated females were divided to one of three groups (C, n=81; P4D13, n=84 and P4D16, n=85). The functionality (central blood flow - CBF, and peripheral blood flow - PBF; score from 0 to 4, where 0 corresponds to absence of flow and 4 the maximum flow) and the CL diameter (CLD) were evaluated on D17, D21 and D25 by ultrasonography in color Doppler mode. Furthermore, the conception rates at 30 (CR30) and 60 (CR60) days after TAI, and pregnancy loss (PL) were evaluated by ultrasonography. Data were analyzed using the GLIMMIX procedure of SAS 9.3. Differences were considered significant with P≤0.05 and those with 0.05<P≤0.10 were considered tendencies. The P4 concentrations were higher in the P600 compared to P300 in all points of blood sampling (Ptreat<0.01, Ptime=0.04, Ptreat*time=0.18). It was found that the P4 concentrations remained above 1.0 ng/ml for approximately 3 days (between hours 6 and 72) in the P300 group, which was used as standard for P4i dose used in Experiments 2 and 3. There were no differences between the groups for the variables evaluated in Experiment 2: CLDs (P=0.39), CLW (P=0.13), pCI (P=0.85), pCT (P=0.41), CoLe (P=0.19), SLC (P=0.31), LLC (P=0.31), GEn (P=0.28), AGEn (P=0.72) and PGEn (P=0.91). In Experiment 3, there was interaction treatment*time (Ptreat*time) for the CBF (P<0.01), PBF (P<0.01) and CLD (P=0.07). There was a reduction of the central blood flow, peripheral blood flow and CL diameter for P4D13 compared to C and P4D16 groups according to the evaluation moments. There was no difference between C, P4D13 and P4D16 groups for the CR30 (56.8 vs. 46.4 vs. 61.2 %; P=0.13) and for the PL (0.0 vs. 10.3 vs. 5.8 %; P=0.73). However, there was lower conception rate in CR60 for P4D13 compared to C and P4D16 (41.7b vs. 56.8a vs. 57.7a %; P=0.07). It was concluded that treatment with 300 mg P4i administered three or six days after TAI was not efficient to increase the conceptus length and the pregnancy rate in lactating buffaloes submitted to TAI. Furthermore, the treatment with P4i three days after TAI reduced the central and the peripheral CL blood flow, the CL diameter and the pregnancy rate.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-11-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.