• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2016.tde-24072015-120811
Documento
Autor
Nome completo
Bruna Martins Guerreiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2015
Orientador
Banca examinadora
Baruselli, Pietro Sampaio (Presidente)
Sartori Filho, Roberto
Seneda, Marcelo Marcondes
Título em português
Produção in vitro de embriões de doadoras pré-púberes da raça Holandesa
Palavras-chave em português
Bos taurus
Holandesa
Novilha
OPU
Pré-púbere
Resumo em português
A produção in vitro de embriões em vacas Holandesas de alta produção (Bos taurus) ainda apresenta baixa eficiência quando comparada à de fêmeas Bos indicus. Nesse contexto, a utilização de novilhas de 8-10 meses de idade como doadoras de oócitos pode ser uma alternativa para melhorar a eficiência dessa biotecnologia e acelerar o ganho genético pela redução do intervalo de gerações dos rebanhos. Entretanto, as informações acerca da produção in vitro de embriões originados de doadoras pré-púberes são controversas na literatura. Dessa forma, o objetivo do presente estudo foi avaliar a aspiração folicular, seguida da produção in vitro (PIVE) de embriões de doadoras pré-púberes da raça Holandesa e posteriormente, a taxa de concepção após a transferência dos embriões. Um total de 120 doadoras de quatro categorias animais: novilhas pré-púberes (PP, n = 30), novilhas púberes (PU, n = 30), vacas lactantes (VL, n = 30) e vacas não lactantes (VNL, n = 30) foi submetido à aspiração folicular (OPU), sem sincronização prévia da onda de crescimento folicular. Realizaram-se seis sessões de OPU com cinco animais de cada categoria, ou seja, vinte doadoras por sessão. Imediatamente antes da OPU, os folículos ovarianos foram quantificados e classificados de acordo com o diâmetro [folículos pequenos (FP = < 6 mm), folículos médios (FM = 6 a 10 mm) e folículos grandes (FG = > 10 mm)]. Posteriormente, todos os folículos ≥ 2 mm foram puncionados e o total de estruturas recuperadas, quantidade e qualidade de oócitos viáveis foram registrados. Os oócitos viáveis foram submetidos à produção in vitro e o desenvolvimento embrionário (taxa de clivagem e de blastocisto) foi avaliado. Sêmen sexado do mesmo touro e partida foi utilizado para fertilização dos oócitos de todas as categorias de doadoras. Os embriões produzidos (n = 206) foram transferidos em receptoras cruzadas (Bos taurus x Bos indicus) de corte. Número de folículos no dia da OPU, proporção de folículos conforme o diâmetro, número de oócitos totais e viáveis recuperados, taxa de recuperação, taxa de clivagem, número de embriões produzidos por OPU e taxa de blastocisto foram variáveis analisadas pelo procedimento GLIMMIX do SAS® e a taxa de concepção pelo teste exato de Fisher. Não foi observada diferença entre os grupos experimentais quanto ao número total de folículos aspirados (PP: 18,3 ± 2,1; PU: 17,3 ± 1,2; VL: 14,0 ± 1,0; VNL: 17,7 ± 1,7; P = 0,08). Entretanto, verificou-se que as doadoras PP apresentaram maior proporção de folículos pequenos (PP: 58,4% a; PU: 45,7% b; VL: 41,7% b; VNL: 50,6% b; P < 0,0001) quando comparado às demais categorias. Apesar do semelhante número de oócitos totais recuperados (PP: 14,2 ± 2,2; PU: 13,1 ± 1,1; VL: 9,8 ± 1,1; VNL: 14,6 ± 1,7; P = 0,12), PP apresentaram quantidades intermediárias de oócitos viáveis (PP: 10,5 ± 1,8ab; PU: 8,3 ± 0,8 ab), sendo que VNL obtiveram maior número de oócitos viáveis (11,5 ± 1,4 a; P = 0,03) quando comparadas às VL (6,5 ± 0,9 b). Ainda, doadoras PP apresentaram menor taxa de clivagem (PP: 68,6% b; PU: 98,8% a; VL: 87,6% a; VNL: 90,1% a; P < 0,0001), menor número de embriões produzidos por sessão de OPU (PP: 0,5 ± 0,2 b; PU: 1,1 ± 0,2 b; VL: 1,2 ± 0,4 b; VNL: 4,2 ± 0,6 a; P < 0,0001) e menor taxa de blastocisto (PP: 4,8% c; PU: 12,7% b; VL: 18,0% b; VNL: 36,5% a; P < 0,0001) quando comparada às demais categorias. Por fim, observou-se diferença na taxa de concepção após transferência de embriões oriundos de doadoras novilhas e vacas [PP: 0,0% (0/15) b; PU: 9,7% (3/28) b; VL: 28,6% (10/25) a; VNL: 32,7% (36/74) a; P < 0,05]. Dessa forma, conclui-se que doadoras pré-púberes da raça Holandesa apresentam baixa competência para produção in vitro de embriões, sendo vacas não lactantes a categoria mais eficiente para programas de PIVE. Ainda, embriões de novilhas pré-púberes apresentam taxas de concepção inferiores a de embriões de vacas lactantes e não lactantes. Entretanto, taxas de concepção semelhantes foram verificadas entre embriões de novilhas pré-púbere e púberes.
Título em inglês
In vitro embryo production of prepubertal Holstein donors
Palavras-chave em inglês
Bos taurus
Heifers
Holstein
OPU
Prepubertal
Resumo em inglês
The in vitro embryo production of high productive dairy cows (Bos taurus) presents low efficiency in comparison to Bos indicus females. In this context, the use of heifers of 8-10 months age as oocyte donors could be an alternative in order to improve results of this biotechnology and accelerate the genetic gain by the reduction of the interval between generations. However, informations about the in vitro production of embryos coming from prepubertal donors are controversial at literacture. Thus, the objective of the present study was to evaluate the in vivo ovum pick-up (OPU), followed by in vitro embryo production of prepubertal Holstein donors and the conception rate after embryo transfer. The study was performed at Santa Rita farm, with a completely randomized experimental design, performed in six consecutive replicates with distinct animals. A total of 120 donors of four animal categories: prepubertal heifers (PP, n = 30), pubertal heifers (PU, n = 30), lactating cows (LC, n = 30) and non-lactating cows (NLC, n = 30) were submitted to OPU without previous synchronization of follicular wave. Six OPU sessions ware performed with five animals of each category i.e., 20 donors per session. Immediately before the OPU, all follicles were quantified and classified according to their diameter [small (SF ≤ 6 mm), medium (MF = 6 to 10 mm) and large (LF ≥ 10 mm) follicles]. Subsequently, all visible follicles (≥ 2 mm) were punctured and the total recovered structures, quantity and quality of viable oocytes were registered. All viable oocytes were submitted to the in vitro embryo production and their development (cleavage and blastocyst rate) was evaluated. Sex-sorted sperm from the same bull and semen batch were used for the oocytes fertilization of all donor categories. The embryos produced (n = 206) were transferred in crossbred recipients (Bos taurus x Bos indicus). Number of follicles at OPU day, proportion of follicles according to its diameter, number of total and viable oocytes, recovery rate, clivage rate, number of embryos produced per OPU and blastocyst rate were the variables analyzed by the GLIMMIX procedure of SAS® and conception rate by the Fishers exact test. No difference was observed between the experimental groups, regarding the total number of aspirated follicles (PP: 18.3 ± 2.1; PU: 17.3 ± 1.2; LC: 14.0 ± 1.0; NLC: 17.7 ± 1.7; P = 0.08). However, PP donors presented higher proportion of small follicles (PP: 58.4% a; PU: 45.7% b; LC: 41.7% b; NLC: 50.6% b; P < 0.0001) in comparison to other categories. Despite the similar number of total recovered oocytes (PP: 14.2 ± 2.2; PU: 13.1 ± 1.1; LC: 9.8 ± 1.1; NLC: 14.6 ± 1.7; P = 0.12), PP presented intermediate quantity of viable oocytes (PP: 10.5 ± 1.8 ab; PU: 8.3 ± 0.8 ab) and NLC produced more viable oocytes (11.5 ± 1.4 a; P = 0.03) in comparison to LC (6.5 ± 0.9 b). Still, PP donors presented lower clivage rate (PP: 68.6% b; PU: 98.8% a; LC: 87.6 a; NLC: 90.1 a; P < 0.0001), fewer embryos produced per OPU session (PP: 0.5 ± 0.2 b; PU: 1.1 ± 0.2 b; LC: 1.2 ± 0,4 b; NLC: 4.2 ± 0.6 a; P < 0.0001) and lower blastocyst rate (PP: 4.8% c; PU: 12.7% b; LC: 18.0% b; NLC: 36.5% a; P < 0.0001) in comparison to other categories. Lastly, it was observed a different conception rate among heifers and adult cows [PP: 0.0% (0/15)b; PU: 9.7% (3/28)b; LC: 28.6% (10/25)a; NLC: 32.7% (36/74)a; P < 0.05]. Thus, it is concluded that prepubertal Holstein donors present low competence for in vitro embryo production, being non-lactating cows the most efficient category for IVEP. Yet, PP embryos resulted in inferior conception rate in comparison to LC and NLC embryos. However, similar conception rate was verified between PP and PU embryos.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-09-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.