• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.10.2019.tde-28092018-151743
Documento
Autor
Nombre completo
Leticia Lima de Almeida
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2018
Director
Tribunal
Vannucchi, Camila Infantosi (Presidente)
Lourenço, Maria Lucia Gomes
Veiga, Gisele Almeida Lima da
Título en portugués
Estado oxidativo de neonatos e fêmeas caninas no periparto vaginal eutócico ou cesariana eletiva
Palabras clave en portugués
GPx
Neonatologia
Oxidação de proteínas
SOD
TAC
TBARS
Tióis
Resumen en portugués
Os recém-nascidos possuem o sistema antioxidante imaturo, por haver baixa tensão de oxigênio no ambiente intrauterino durante a vida fetal. Logo após o nascimento, as alterações súbitas das condições fisiológicas e ambientais causam significativo aumento no consumo de oxigênio, desencadeando, assim, a produção de radicais livres. Tais condições promovem vulnerabilidade dos neonatos ao efeito negativo do estresse oxidativo, o que potencialmente podem prejudicar a vitalidade neonatal. O presente estudo teve como objetivo comparar o perfil antioxidante e estresse oxidativo de neonatos e fêmeas caninas no periparto eutócico vaginal ou cesariana eletiva, e avaliar a influência da condição obstétrica para o estado oxidativo. Foram selecionadas 21 cadelas gestantes, as quais, constituíram dois grupos amostrais, de acordo com a condição obstétrica: Eutocia Vaginal (n = 10) e Cesariana Eletiva (n = 11); e seus respectivos neonatos foram alocados em subgrupos de acordo com a condição obstétrica e momento do nascimento: Eutocia Vaginal Inicial (n=10), Eutocia Vaginal Final (n = 9), Cesariana Eletiva Inicial (n = 11) e Cesariana Eletiva final (n= 10). As cadelas foram avaliadas no período pródromo do parto, intraparto; uma hora e três dias pós-parto, quando amostras de sangue foram colhidas para análise do perfil antioxidante [dosagem das enzimas superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase (GPx), dosagem da concentração de tióis totais e determinação do status antioxidante total(TAC)] e do estresse oxidativo [dosagem da peroxidação lipídica (TBARS) e da oxidação de proteínas]. Os neonatos foram avaliados quanto ao escore Apgar aos 0 e 60 minutos do nascimento; avaliação clínica (frequências cardíaca e respiratória; escore de tônus muscular, irritabilidade reflexa e coloração de mucosa, aferição da temperatura corporal), lactatemia sanguínea, oximetria de pulso, determinação do perfil antioxidante e do estresse oxidativo e aferição do peso corporal aos 0, 60 minutos, às 12, 24 horas e ao 3º dia pós nascimento. As cadelas do Grupo Eutocia Vaginal apresentaram maior peroxidação lipídica, oxidação de proteínas e atividade de SOD e menor atividade de GPx e concentração de tióis totais em comparação ao Grupo Cesariana Eletiva. A capacidade antioxidante total elevou-se após 1h do parto em comparação aos outros momentos de avaliação no Grupo Cesariana Eletiva. Embora os neonatos do Grupo Eutocia Vaginal tenham apresentado melhores parâmetros de vitalidade neonatal, em comparação ao Grupo Cesariana Eletiva, todos os neonatos apresentaram adequada evolução do escore Apgar, coloração de mucosa, irritabilidade reflexa, tônus muscular e oxigenação periférica após 1h do nascimento. A lactatemia sanguínea foi maior no Grupo Eutocia Vaginal, bem como nos neonatos nascidos ao final do parto. A peroxidação lipídica foi superior nos neonatos nascidos por eutocia vaginal em comparação aos nascidos por cesariana eletiva, enquanto a oxidação de proteínas mostrou-se maior nos primeiros neonatos nascidos por eutocia vaginal em comparação aos nascidos ao final do parto. Porém, resultado contrário foi verificado para o Grupo Cesariana Eletiva, pois os neonatos nascidos ao final da cirurgia apresentaram maior valor de oxidação de proteínas. Ademais, para os neonatos nascidos ao final do parto, o Grupo Cesariana Eletiva apresentou maior oxidação proteica em comparação ao Grupo Eutocia Vaginal. A atividade da GPx foi superior nos neonatos nascidos por cesariana eletiva. Em conclusão, a condição obstétrica impõe diferenças no perfil oxidativo e antioxidante em cadelas e neonatos, os quais apresentam estado oxidativo semelhante, denotando influência materna sobre o equilíbrio oxidativo dos recém-nascidos.
Título en inglés
Peripartum oxidative status of neonates and bitches during vaginal eutocic labour or elective caesarean section
Palabras clave en inglés
GPx
Neonatology
Protein oxidation
SOD
TAC
TBARS
Thiols
Resumen en inglés
Newborns have an immature antioxidant system, due to low oxygen exposure in intrauterine environment during fetal life. Immediately after birth, sudden changes of physiological and environmental conditions cause a significant increase in oxygen consumption, resulting in the production of free radicals. These conditions turn the newborn vulnerable to the negative effects of oxidative stress, which potentially can impair neonatal vitality. This study aimed to compare the antioxidant profile and oxidative stress of neonates and canine females during vaginal labour or elective cesarean section, and to evaluate whether the obstetric condition influences their oxidative status. For this purpose, 21 pregnant bitches were subjected to two experimental groups, according to the obstetric condition: Vaginal Eutocia (n = 10) and Elective Cesarian Section (n = 11) and their respective newborns were allocated into subgroups according to the obstetric condition and moment of birth: Inicial Vaginal Eutocia (n=10), Final Vaginal Eutocia (n = 9), Inicial Elective Cesarian Section (n = 11) and Final Elective Cesarian Section (n= 10). Bitches were evaluated during the preparatory phase of whelping, intrapartum; one and 72 hours postpartum, when blood samples were collected for analysis of the antioxidant profile [Superoxide Dismutase (SOD) and Glutathione Peroxidase (GPx) activity enzymes assays, Total Antioxidant Capacity (TAC) assay and Total Thiols Concentration assay] and oxidative stress [lipid peroxidation (TBARS) and protein oxidation assays]. Neonates were evaluated for the Apgar score at 0 and 60 minutes of birth; clinical evaluation (heart and respiratory rates; muscle tone, irritability reflex and mucous color score; and body temperature), blood lactate, pulse oximetry, determination of antioxidant profile and oxidative stress, and body weight measurement at 0, 60 minutes, 12, 24 and 72 hours after birth. The Vaginal Eutocia bitches had higher lipid peroxidation, protein oxidation and SOD activity and lower GPx activity and total thiols concentration in comparison to the Elective Cesarian Section Group. Total antioxidant capacity was higher 1 hour postpartum compared to the others evaluation moments in the Elective Cesarian Section Group. Although neonates from the Vaginal Eutocia Group presented better neonatal vitality than those from the Elective Cesarian Section, all neonates presented adequate evolution of the Apgar score, mucous color, irritability reflex, muscle tone and pulse oximetry 1 hour postpartum. Blood lactatemia was higher in the Vaginal Eutocia Group, as well as for the last neonates. Lipid peroxidation was higher in neonates born by vaginal eutocia compared to those born by elective cesarean section, whereas protein oxidation was higher in the first neonates born by vaginal eutocia compared to those born at the end of delivery. Conversely, Elective Cesarian Section neonates born at the end of surgery had higher protein oxidation. In addition, for those neonates born at the end of delivery, the Elective Cesarian Section group presented higher protein oxidation compared to the Vaginal Eutocia group. Furthermore, GPx activity was higher in neonates born by elective caesarean section. In conclusion, the obstetric condition imposes differences in the oxidative and antioxidant profile in bitches and neonates with similar oxidative status, denoting maternal influence on the oxidative balance of the newborns.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-02-19
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.