• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2017.tde-20032017-164340
Documento
Autor
Nome completo
Vanessa Martins Storillo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2016
Orientador
Banca examinadora
Birgel Junior, Eduardo Harry (Presidente)
Amaral, Franklin Riet Correa
Hoppe, Estevam Guilherme Lux
Raimondo, Raquel Fraga e Silva
Traldi, Anneliese de Souza
Título em português
Resistência, resiliência e sensibilidade de ovinos ao Haemonchus contortus: comparações hematológicas e bioquímicas
Palavras-chave em português
Anemia
Haemonchus
Resistência
Suscetível
Verminose
Resumo em português
Por ser um parasita hematófago, Haemonchus contortus é modelo para estudo da anemia verminótica em ovinos. A presente pesquisa objetivou analisar as diferenças hematológicas e bioquímicas entre ovinos resistentes, resilientes e sensíveis, e propor a utilização das variações do hematócrito e do teor de hemoglobina durante o período de infecção com H. contortus para agrupar os animais nessas categorias. Para tal, 32 ovinos adultos da raça White Dorper foram infectados com 10.000 larvas L3 de H. contortus em bolus. Nos dias 0, 1, 4, 7, 14, 21, 28 e 34 após a infecção foram realizados: exames clínicos, hemograma, leucograma, perfil bioquímico e contagem de ovos por grama de fezes (OPG). O abate dos animais ocorreu no dia 35 para contagem de parasitas no abomaso. Utilizou-se a variação entre o hematócrito inicial e o final associada à contagem total de parasitas adultos no abomaso para classificar 21 animais em resistentes, resilientes e sensíveis. Verificou-se que as variações do hematócrito e do teor de hemoglobina ao longo do período de parasitismo são mais eficazes em descrever as respostas dos ovinos do que os valores do hematócrito e hemoglobina em si. Durante os primeiros 30 dias de hemoncose os ovinos resilientes mantém o equilíbrio entre produção e perda de hemácias, não ocorrendo envio de células imaturas para a corrente sanguínea. Em oposição, os sensíveis desenvolvem anemia sem sinais de regeneração e sem diminuição do ferro sérico o que denota uma possível falta ou insuficiência de resposta da medula óssea. Nesse período, o leucograma não apresenta especificidades que possam ser atribuídas a características de resistência, resiliência ou sensibilidade. Ocorreu diminuição de proteína total, albumina, beta-hidroxibutirato, triglicérides e movimentos ruminais, portanto menor produtividade, em todos os animais, incluído os resistentes, o que permite recomendar que os ovinos sejam mantidos em ausência de verminose
Título em inglês
Resistance, resilience and sensitivity of sheep to Haemonchus contortus: hematological and biochemical comparisons
Palavras-chave em inglês
Anemia
Haemonchus
Resistance
Susceptible
Verminose
Resumo em inglês
Haemonchus contortus is a hematophagous parasite, it is a model for the study of verminous anemia in sheep. The present study aimed to analyze the hematological and biochemical differences between resistant, resilient and sensitive sheep and to propose the use variations of hematocrit and hemoglobin content during the infection period with H. contortus to group the animals in these categories. For this, 32 adult White Dorper sheep were infected with 10,000 L3 larvae of H. contortus on bolus. On days 0, 1, 4, 7, 14, 21, 28 and 34 post-infection were performed: clinical exams, hemogram, leukogram, biochemical profile and fecal egg count (FEC). The slaughter of the animals occurred on day 35 for counting parasites in the abomasum. The variation between the initial and final hematocrit associated to the total adult parasite count in the abomasum was used to classify 21 animals as resistant, resilient and sensitive. Variations in hematocrit and hemoglobin content over the period of parasitism have been found to be more effective in describing ovine responses than hematocrit and hemoglobin values per se. During the first 30 days of hemonchosis, the resilient sheep maintains the balance between production and loss of red blood cells, and there is no release of immature cells into the bloodstream. In contrast, the susceptible individuals develop anemia with no signs of regeneration and no decrease in serum iron, which indicates a possible lack or insufficiency of bone marrow response. In this period, the leukogram does not present specificities that can be attributed to characteristics of resistance, resilience or sensitivity. There was decrease in total protein, albumin, beta-hydroxybutyrate, triglycerides and ruminal movements, thus lower productivity, in all animals, including the resistant ones, which allows to recommend keep sheep in the absence of verminose
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2017-06-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.