• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Regiane Freire Nogueira de Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Liberti, Edson Aparecido (Presidente)
Alves, Nilton
Mautoni, Mario Claudio
Título em português
Anatomia estrutural e ultraestrutural dos gânglios celíaco e mesentérico superior em humanos
Palavras-chave em português
Anatomia
Celíaco
Gânglio simpático
Mesentérico Superior
Neurocirurgia
Resumo em português
Os gânglios pertencentes ao Sistema Nervoso Autônomo (SNA) estão divididos em grupos de acordo com sua localização. Os gânglios celíaco e mesentérico superior são gânglios simpáticos pré-vertebrais. Estes se localizam anteriormente à coluna vertebral e à aorta abdominal ao nível das vértebras T12 a L1. Conectando o Sistema Nervoso Central (SNC), por meio dos nervos esplênico maior e menor, ao Sistema Nervoso Periférico (SNP), formando um emaranhado de nervos denominado plexo nervoso. Ambos participam do controle da motilidade gastrointestinal, sendo assim, estão envolvidos na fisiopatologia dos distúrbios inerentes ao seu território de inervação. Foram dissecados e fixados a solução de formol a 4%, 33 blocos anatômicos de seres humanos contendo a parte abdominal da aorta e o pâncreas, obtidos de 15 indivíduos do gênero masculino e 18 do feminino com idades variando de 20 a 90 anos, divididos em três grupos: Grupo I (jovens - 20 a 40: 3 homens e 4 mulheres); Grupo II (adulto - 45 a 60: 8 homens e 6 mulheres) e Grupo III (idosos - 70 a 90: 4 homens e 8 mulheres), onde avaliou-se aspectos estruturais e ultraestruturais dos gânglios celíacos e mesentérico superior, quanto à sua topografia e componentes microscópicos por meio das colorações de Hematoxilina e Eosina, Tricromo de Masson, Violeta Cresil, Verhoff e Picro-Sirius, observou-se respectivamente, a identificação geral dos componentes ganglionares, fibra elástica e o componente colágeno ganglionar, assim como análises por método de Microscopia Eletrônica de Varredura (MET). Quanto ao aspecto macroscópico os gânglios celíacos foram contados em número de 58, sendo 25 espécimes (86% dos casos) apresentaram-se bilateralmente de formato retangular, 7 (12%) estavam fusionados na linha mediana, e 1 (1,7%) no antímero esquerdo, ambos de aspecto irregular. Relativamente todos pertencentes a este antímero estavam em situação inferior aos do antímero direito. Já o gânglio mesentérico superior, de formato preferencialmente estrelado, ocorreu em 10 espécimes (30%) ele estava situado anteriormente à artéria mesentérica superior, e em 17 (51%), posteriormente a ela, em 3 casos foi encontrado um entrecruzamento de fibras nervosas espessas com presença de corpos celulares espaçados, e em 3 casos (9%), o gânglio não foi encontrado, apenas um emaranhado de feixes com fibras nervosas. Referente a parte qualitativa, notou-se que à medida que o ser humano envelhece há uma diminuição das fibras colágenas do tipo III, passando a predominar fibras do tipo I nos grupos: GII e GIII e quantitativamente, foram analisados 9 gânglios sendo 3 de cada grupo: GI (20-40: 2 homens e 1 mulher); GII (45-60: 3 homens) e GIII (70-90: 3 mulheres), embora não se tenha realizado uma análise estatística a média das áreas dos nervos do GIII foi maior em relação ao GI, por outro lado as áreas dos fascículos nervosos não exibiram diferenças aparentes. A área do corpo neuronal de GI, GII e GIII houve uma progressiva diminuição desse parâmetro nos grupos GII e GIII. O material foi fornecido pelo Sistema de Verificação de Óbito da Capital SP (SVOC-SP/USP) e após a sua coleta as peças foram processadas no Laboratório de Anatomia Funcional Aplicada a Clínica e à Cirurgia (LAFACC) do Departamento de Anatomia do Instituto de Ciências Biomédicas III da Universidade de São Paulo (ICB III USP). O estudo estrutural e ultraestrutural de gânglios simpáticos em humanos abre perspectivas futuras para pesquisas correlacionadas a morfologia e sua função. Os resultados podem ter importância para a neurociência humana, dando embasamento para tratamentos de doenças relacionadas ao trato gastrointestinal (TGI), o que pressupõe grande relevância deste estudo.
Título em inglês
Structural and ultrastructural anatomy of the superior celiac and mesenteric ganglions in humans
Palavras-chave em inglês
Celiac
Superior Mesenteric
Sympathetic Ganglion
Resumo em inglês
The ganglia belonging to the Autonomic Nervous System (ANS) are divided into groups according to their location. The superior celiac and mesenteric ganglia are pre-vertebral sympathetic ganglia. These are located anterior to the vertebral column and to the abdominal aorta at the level of the vertebrae T12 to L1. Connecting the Central Nervous System (CNS), via the major and minor splenic nerves, to the Peripheral Nervous System (SNP), forming a tangle of nerves called the nervous plexus. Both are involved in the control of gastrointestinal motility and are therefore involved in the pathophysiology of the disorders inherent to their territory of innervation. A total of 33 human anatomical blocks containing the abdominal part of the aorta and the pancreas, obtained from 15 male and 18 female subjects with ages varying from 20 to 90 years, divided into three groups: Group I (young - 20 to 40: 3 men and 4 women); Group II (adult - 45 to 60: 8 men and 6 women) and Group III (elderly - 70 to 90: 4 men and 8 women), where structural and ultrastructural aspects of the celiac and mesenteric superior ganglia were evaluated for their topography and microscopic components through the staining of Hematoxylin and Eosin , Masson's trichrome, Violet Cresil, Verhoff and Picro-Sirius, the general identification of the ganglionic components, elastic fiber and the ganglionic collagen component, as well as the Scanning Electron Microscopy (MET) method were observed. As to the macroscopic aspect, the celiac ganglia were counted in 58, 25 specimens (86% of the cases) were bilaterally rectangular, 7 (12%) were fused at the median line, and 1 (1,7%) in the antimer left, both of irregular appearance. Relatively all belonging to this antimer were inferior to those of the right antimer. The superior mesenteric ganglion, with a predominantly star-shaped shape, occurred in 10 specimens (30%), located anterior to the superior mesenteric artery, and in 17 (51%), posterior to it, in 3 cases a "cross-linking" of and in 3 cases (9%), the ganglion was not found, only a tangle of bundles with nerve fibers. Regarding the qualitative part, it was noticed that as the human being grows older there is a decrease of type III collagen fibers, and type I fibers predominate in the groups: GII and GIII and quantitatively, 9 glands were analyzed, 3 in each group: GI (20-40: 2 men and 1 woman); GII (45-60: 3 men) and GIII (70-90: 3 women), although no statistical analysis was performed the mean of the GIII nerve areas was higher in relation to the GI; on the other hand, the areas of the nerve fascicles showed no apparent differences. The area of the neuronal body of GI, GII and GIII showed a progressive decrease of this parameter in the GII and GIII groups. The material was supplied by the São Paulo State Capital Surveillance System (SVOC-SP / USP) and after its collection the pieces were processed in the Laboratory of Functional Anatomy Applied to Clinic and Surgery (LAFACC) of the Department of Anatomy of the Institute of Biomedical Sciences III of the University of São Paulo (ICB III - USP). The structural and ultrastructural study of sympathetic ganglia in humans opens future perspectives for research correlated with morphology and its function. The results may be important for human neuroscience, giving support to treatments of diseases related to the gastrointestinal tract (GIT), which presupposes great relevance of this study.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-31
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.