• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2010.tde-24032011-112859
Documento
Autor
Nome completo
Valíria Duarte Cerqueira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Górniak, Silvana Lima (Presidente)
Amaral, Franklin Riet Correa
Paulino, Célia Aparecida
Sá, Lilian Rose Marques de
Tasaka, Ana Cristina
Título em português
Cólica em equídeos mantidos em diferentes cultivares de Panicum maximum no bioma amazônico
Palavras-chave em português
Panicum spp.
Cavalos
Cólica
Equídeos
Mulas
Timpanismo
Resumo em português
Na região Amazônica do Norte do Brasil, Panicum maximum cultivares Mombaça, Tanzânia e Massai causam cólica severa e morte durante o período chuvoso quando os pastos em brotação são pastejados pelos equídeos. Em oito surtos estudados, um total de 52 de 153 equídeos adoeceram e 19 morreram (10 mulas e 9 cavalos). Os sinais clínicos foram de cólica e dilatação abdominal e os sinais clínicos variaram de 12 horas a 4 dias. As atividades séricas de gama glutamiltransferase e aspartato aminotransferase estavam em níveis normais e os valores séricos de uréia e creatinina se mostravam elevados esporadicamente. Os principais achados macroscópicos e microscópicos observados foram no sistema digestivo. O estômago, intestino delgado e grosso apresentavam hemorragia severa, ulcerações e erosões da mucosa. Ao exame histológico foram observadas gastrite linfoplasmocitária difusa e enterite com congestão severa e hemorragias, e ocasionalmente necrose epitelial e ulceração. Necrose linfocítica do tecido linfóide associada ao intestino foi observada ocasionalmente. Nefrose tubular ocorreu em alguns animais. Em relação à etiologia da doença, nos estudos dos surtos foram pesquisadas três causas prováveis: intoxicação por saponinas contidas nas pastagens; intoxicação por esporidesmina produzida por Pithomyces chartarum; e intoxicação por cantaridina produzida por Epicauta spp. Os pastos foram negativos para as saponinas diosgenina e yamosgenina, os níveis de oxalato estavam dentro da normalidade para a espécie e não foram encontrados besouros do gênero Epicauta na pastagem. Foram realizados 3 experimentos com Panicum maximum cv. Mombaça em brotação. No experimento 1, realizado na época de seca, dez animais receberam no cocho durante 40 dias o capim em brotação recém cortado sem adoecer. No experimento 2, realizado na época de chuvas, outros 10 animais receberam capim recém cortado em brotação no cocho. Adoeceram dois animais, um no 5º dia e outro no 11º dia de experimento com sinais clínicos de cólica sendo retirados do experimento. No experimento 3, também durante a época de chuvas, com o capim em brotação, os mesmos 10 animais foram separados em dois grupos de 5, um grupo recebia capim recém cortado e o outro recebia o capim cortado, dessecado à sombra durante 24 horas antes da administração. No experimento 3, no grupo que recebia o capim coletado com 24 horas de antecedência, um animal adoeceu no 13º dia de experimento e também foi retirado do experimento. Foram realizadas análises bromatológicas nas amostras de P. maximum cv. Mombaça e Tanzânia aos 15, 30, 45 e 60 dias de crescimento vegetativo para verificar os valores de carboidratos não fibrosos (CNF). Os valores médios de CNF encontrados nas 36 amostras das pastagens aos 15, 30, 45 e 60 dias foram de 19,15, 19,36, 10,61 e 12,90%, respectivamente. Esses valores são mais do que o dobro do observado em pastagens de P. maximum em outras regiões do Brasil, indicando que as cólicas causadas por P. maximum na região Amazônica poderiam estar ligadas à grande concentração de CNF durante a época de chuvas, causando distúrbios fermentativos, com produção de gás e cólicas.
Título em inglês
Colic in equidaes kept in different cultivars of Panicum maximum in the amazon biome
Palavras-chave em inglês
Panicum species
Bloat
Colic
Equidae
Horses
Mules
Resumo em inglês
In the Amazon region of northern Brazil, Panicum maximum cultivars Mombaça, Tanzania, and Massai cause severe colic and death in horses and mules. The disease occurs in the rainy season, when sprouting pastures are grazed by equidae. In the 8 separate disease outbreaks studied, a total of 52 out of 153 equidae were affected, including 19 that died (10 mules and 9 horses). Clinical signs were colic and abdominal dilatation, with a clinical manifestation period of 12 hr to 4 days. Serum activities of gamma-glutamyl transferase and aspartate aminotransferase were within reference intervals; however, serum urea nitrogen and creatinine concentrations were occasionally elevated. The primary gross and histologic lesions were observed in the digestive system. The stomach, small intestine, and large intestine had severe hemorrhages and mucosal erosions and ulcerations. Histologic examination revealed diffuse lymphoplasmacytic gastritis and enteritis with severe congestion, hemorrhage, and occasional epithelial necrosis and ulceration. Lymphocellular necrosis was occasionally observed within gut-associated lymphoid tissue. Tubular nephrosis occurred in some animals. In the outbreaks the toxic pastures were negative for diosgenin- and yamogenin-based saponins, and oxalate concentrations were within reference intervals for the species. Epicauta spp was not found in the pastures. Three experiments were performed with growing Panicum maximum cv. Mombaça in penned horses. In Experiment 1, performed during the dry season, 10 horses were fed with sprouting P. maximum immediately after collection during 40 days, without showing clinical signs. In Experiment 2, performed during the raining season, other 10 horses were fed with recently harvested sprouting P. maximum. Two horses showed colic on the 5th and 11th days after the start of the ingestion. The other animals showed dilated abdomen due to gas production. In Experiment 3, also during the raining season the same 10 horses used in experiment 2 were divided in two groups of 5 horses each. Group 1 received P. maximum immediately after harvesting, and Group 2 received the Grass 24 hours after harvesting. One horse from group 2 showed colic on day 13th after the start of feeding. Nutritional analysis was performed in pastures of P. maximum cv Tanzania causing colic and in the pastures of P. maximum cv Mombaça used for Experiments 2 and 3. The pastures were examined at the start of the raining season, 15, 30, 45, and 60 days after been cut. Mean concentrations of non structural carbohydrates (NSC) in 36 samples at 15, 30, 45 and 60 days of regrowth were 19.15%, 19.36%, 10.61% and 12,9%, respectively. The concentrations of NSC at 15 days after cutting were more than twice the concentrations reported in other Brazilian regions, suggesting that colic in horses in P. maximum pastures, in the Northern (Amazon) region are due to high concentrations of non NSC during growing of the pastures on the raining season, causing a fermentative disturb followed by gas production, abdominal dilatation and colic.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2011-04-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.