• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2014.tde-21082014-161553
Documento
Autor
Nome completo
Pedro Henrique Nogueira de Lima Filsner
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2013
Orientador
Banca examinadora
Moreno, Andrea Micke (Presidente)
Calderaro, Franco Ferraro
Knöbl, Terezinha
Título em português
Isolamento e caracterização de Enterococcus faecallis resistentes a vancomicina ou a altas concentrações de aminoglicosídeos provenientes de suínos no Brasil
Palavras-chave em português
Enterococcus
Aminoglicosídeos
CIM
PFGE
Suínos
Resumo em português
Agentes causadores de infecções urinárias, endocardites, meningites e septicemias os membros do gênero Enterococcus ganharam grande importância epidemiológica nos últimos anos, já que possuem resistência, tanto intrínseca quanto adquirida, a uma ampla gama de antibióticos. Entre as trinta e seis espécies descritas atualmente, duas recebem maior destaque,E. fecalis e E. faecium devido à alta frequência de multirresistência a antimicrobianos e a sua maior participação nos casos de infecções humanas. Vários estudos tem associado o uso de facilitadores de crescimento em animais de produção com o aumento da frequência de multirresistência em várias espécies de Enterococcus. Diante do exposto, no presente estudo foram avaliadas 245 cepas de Enterococcus faecalis isoladas de 171 suínos comercias quanto ao perfil de resistência a antimicrobianos através da determinação da concentração inibitória mínima e quanto ao perfil genotípico através da eletroforese em campo pulsado. As maiores taxas de resistência observadas foram contra a tilosina (98,7%) e lincomicina (98,7%), seguidas pela tetraciclina (97,1%), eritromicina (96,7%), estreptomicina (96,3%), combinação quinupristinadalfopristina (95,5%), kanamicina (93,8%), gentamicina (85,3%), ciprofloxacina (76,7%) e cloranfenicol (71,8%). Não foram identificadas cepas resistentes a vancomicina e a taxa de resistência a princípios como daptomicina (0,4,%), nitrofurantoína (1,2%) e tigeciclina (1,6%) foi baixa. Através da eletroforese em campo pulsado as cepas foram agrupadas em 109 pulsotipos, não havendo grupamentos diretamente relacionados ao perfil de resistência. As cepas foram agrupadas em maior frequência, de acordo com o animal e a granja de origem. No Brasil, o uso de avoparcina em suinocultura não foi muito intensivo, o que provavelmente não contribuiu para a seleção de cepas resistentes a vancomicina, no entanto, a resistência a altos níveis de gentamicina e estreptomicina é alarmante, e devido à importância destes antimicrobianos no tratamento das infecções humanas por Enterococcus, estes níveis de resistência deveriam ser monitorados em isolados de origem animal e ambiental.
Título em inglês
Isolation and characterization of Enterococcus faecalis resistant to vancomicyn or high concentrations of aminoglycosides from pigs in Brazil
Palavras-chave em inglês
Enterococcus
Aminoglycosides
MIC
PFGE
Swine
Resumo em inglês
Causative agents of urinary tract infections, endocarditis, meningitis and septicemia members of the genus Enterococcus gained great epidemiological importance in the last years, due to resistance, both intrinsic and acquired a wide range of antibiotics. Among the thirty-six species currently described two receive greater emphasis, E. faecalis and E. faecium due to the high frequency of multidrug resistance to antimicrobial agents and their greater involvement in cases of human infections. Several studies have associated the use of growth promoters in production animals to increase the frequency of multidrug resistance in various species of Enterococci. On the exposed, in the present study, 245 strains of E. faecalis isolated from 171 commercial pigs were evaluated for the antimicrobial resistance profile by determining the minimum inhibitory concentration and for the genotypic profile by pulsed field gel electrophoresis. The highest resistance rates were observed against tylosin (98.7 %) and lincomycin (98.7 %), followed by tetracycline (97.1 %), erythromycin (96.7%), streptomycin (96.3%), a combination quinupristin - dalfopristin (95.5 %), kanamycin (93.8 %), gentamicin (85.3 %), ciprofloxacin (76.7 %) and chloramphenicol (71.8%). Strains resistant to vancomycin were not found, and the rate of resistance to daptomycin (0.4 %), nitrofurantoin (1.2%) and tigecycline (1.6%) was low. By pulsed field gel electrophoresis the strains were grouped into 109 pulsotypes, with no groups directly related to the resistance profile. The strains were grouped into higher frequency, according to the animal and farm of origin. In Brazil, the use of avoparcin in swine production was not very intensive, which probably contribute to the low selection of vancomycin-resistant strains, however, resistance to high levels of gentamicin and streptomycin is alarming, and because of the importance of these antimicrobials in treatment of human infections caused by Enterococcus, these resistance levels should be monitored in isolates of animal and environmental origin.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-09-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.