• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2006.tde-12072007-092227
Documento
Autor
Nome completo
Adriana Augusto Aquino
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Pirassununga, 2005
Orientador
Banca examinadora
Santos, Marcos Veiga dos (Presidente)
Fukushima, Romualdo Shigueo
Leme, Paulo Roberto
Título em português
Efeito de níveis crescentes de uréia na dieta de vacas em lactação sobre produção, composição e qualidade do leite
Palavras-chave em português
Caseína
Composição do leite
Nitrogênio uréico do leite
Produção de leite
Uréia
Resumo em português
Este estudo teve como objetivo avaliar o efeito de níveis crescentes de uréia na dieta de vacas em lactação sobre a produtividade, características físico-químicas e de composição do leite, bem como composição da proteína do leite. Foram utilizadas nove vacas Holandesas em lactação, em delineamento experimental tipo quadrado latino 3X3, com 3 tratamentos, 3 períodos e 3 quadrados. O experimento teve duração total de 63 dias divididos em 3 períodos de 21 dias. Os tratamentos foram: tratamento A (controle) com dieta formulada para suprir 100% das exigências do NRC (2001) em termos de PB, proteína degradável no rúmen (PDR), proteína não degradável no rúmen (PNDR), utilizando farelo de soja como principal fonte protéica e cana-de-açúcar como volumoso; tratamento B, dieta com a inclusão de 0,75% de uréia, em substituição parcial ao farelo de soja, e tratamento C, dieta com inclusão de 1,5% de uréia, em substituição parcial ao farelo de soja. Todas as dietas foram isoenergéticas (1,53 Mcal/kg de energia líquida de lactação) e isoprotéicas (16% de proteína bruta). Não foram observadas diferenças entre os tratamentos, quando os resultados foram analisados por regressão polinomial simples, quanto a: consumo de matéria seca, produção de leite, produção de leite corrigida para 3,5%, produção de proteína, produção de gordura, produção de lactose e produção de sólidos totais e Log CCS. Também não houve influência dos tratamentos sobre pH, crioscopia, densidade e prova de resistência ao álcool. No entanto, a acidez, sofreu efeito linear decrescente (p = 0,017) em função dos níveis de uréia na dieta. Quanto à composição do leite, os teores de proteína, gordura, lactose, uréia, extrato seco total e extrato seco desengordurado não foram influenciados pelos tratamentos. A composição da proteína também não foi alterada pela inclusão de até 1,5% de uréia na dieta, não sendo observada diferença entre os tratamentos para a proteína bruta, proteína verdadeira, caseína, proteína do soro, nitrogênio não caseinoso, nitrogênio não protéico, uréia, bem como as relações proteína verdadeira: proteína bruta e caseína: proteína verdadeira. Estes resultados sugerem que o uso de até 1,5% de uréia na matéria seca da dieta não altera a capacidade de produção, as características físico-químicas e de composição do leite, bem como a composição da proteína do leite.
Título em inglês
Effects of dietary urea levels for dairy cows on milk yield, composition and quality
Palavras-chave em inglês
Casein
Milk composition
Milk urea nitrogen
Milk yield
Urea
Resumo em inglês
The aim of this study was to evaluate the effects of three different dietary levels of urea on milk yield and composition, and milk protein composition. Nine lactating Holstein cows were used in a 3X3 latin square arrangement, with 3 treatments, 3 periods of 21 days each and 3 squares. The treatments were: A) NRC-based (NRC, 2001) diet to provide 100% of crude protein (CP), as well as, rumen undegradable protein (RUP) and rumen degradable protein (RDP) requirements, by using soybean meal and sugar cane; B) 0,75% urea inclusion; partially substituting soya meal from diet C) 1,5% urea inclusion, partially substituting soya meal from diet. Energy and protein levels of treatment diets comply with NRC (2001), and were isoenergetic and isoproteic. No statistical differences were observed among treatments, when results were analyzed by simple polynomial regression in relation to dry-matter intake, milk yield, 3,5% FCM, protein and fat yield, and somatic cell count (Log SCC). Cryoscopy, pH, milk density and alcohol stability, fat, lactose, urea, total solids and solids with no fat were not influenced by treatments. The protein composition, crude protein, true protein, casein, whey protein, non-casein nitrogen, milk urea nitrogen, as well as, true protein:crude protein and casein:true protein ratios were not influenced by the substitution of soybean meal by urea in ration. Results indicate that the use of urea up to 1,5% in DM does not alter milk yield and its composition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-07-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.