• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.10.2010.tde-18022011-075555
Documento
Autor
Nombre completo
Henry Wajnsztejn
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Pirassununga, 2010
Director
Tribunal
Gobesso, Alexandre Augusto de Oliveira (Presidente)
Etchichury, Mariano
Puoli Filho, José Nicolau Próspero
Título en portugués
Minerais orgânicos na prevenção hiperparatireoidismo nutricional secundário em equinos
Palabras clave en portugués
Cálcio
Fósforo
Osteodistrofia
Potros
Quelatos
Resumen en portugués
Não é raro criar equinos em áreas onde baixo teor de fósforo, indisponibilidade de cálcio e teor de oxalato nas plantas podem levar a desequilíbrios resultando em hiperparatireoidismo nutricional secundário. Normalmente, os minerais atuam no organismo na forma orgânica e não inorgânica, porém, ainda há controvérsia na literatura quanto ao uso de minerais orgânicos. Objetivando-se avaliar o efeito da adição de ácido oxálico na dieta, causando desequilíbrio entre cálcio e fósforo em potros, e se dietas com minerais orgânicos, quando comparadas a dietas com minerais inorgânicos, seriam capazes de evitar esse desequilíbrio e evitar o desenvolvimento da patologia, analisaram-se: pesos dos animais, parâmetros sorológicos, concentrações minerais nos pêlos, densidade mineral óssea e biópsias ósseas. Utilizaram-se 24 potros, sem raça definida, com idade entre 18 e 24 meses. Cada tratamento foi composto por 6 potros (3 machos e 3 fêmeas), totalizando 4 tratamentos, em delineamento inteiramente casualizado, com medidas repetidas no tempo, em arranjo fatorial 2x2: suplementação com minerais orgânicos ou minerais inorgânicos, e presença ou ausência de oxalato na dieta. A colheita de amostras foi realizada em 150 dias, sendo a pesagem a cada 15 dias, os parâmetros sorológicos, mineralogramas capilares e densitometrias ósseas a cada 30 dias, e biópsias ósseas a cada 75 dias. Os resultados demonstraram aumento linear dos pesos em relação aos períodos, independente dos tratamentos e não foram observadas diferenças significativas nos hemogramas dos animais no período experimental. Houve diferença no paratormônio (PTH) plasmático entre o grupo tratado com minerais inorgânicos + oxalato em relação aos outros tratamentos. O hormônio calcitonina não diferiu entre tratamentos e durante períodos, assim como os minerais lítio, molibdênio, zinco, escândio, ouro, prata, tungstênio, zircônio, bário, berílio, cádmio, chumbo e mercúrio (dosados por mineralograma capilar). Foi observada diferença na concentração capilar de cálcio, enxofre, boro, cobre e estrôncio em relação aos períodos, independente dos tratamentos. As médias das concentrações capilares de manganês, no tratamento com minerais inorgânicos + oxalato não apresentaram diferenças entre períodos; porém nos outros tratamentos, assim como nos minerais fósforo, magnésio, potássio, silício, sódio, cobalto, cromo, ferro, selênio, titânio, alumínio e níquel houve efeito quadrático em relação aos períodos. Quanto à densidade mineral óssea do III metacarpiano, não foi observada diferença entre tratamentos, nem entre sexos. Foi observado efeito de período na mobilização de cálcio, fósforo e magnésio nos ossos, independente dos tratamentos. A partir dos resultados desse estudo, pode-se concluir que o modelo de indução de desequilíbrio entre cálcio e fósforo com inclusão de oxalato de potássio é efetivo e produz o resultado esperado. A suplementação mineral é capaz de aumentar a densidade mineral óssea, em potros, independente da fonte e do sexo. A criação de desequilíbrio mineral através da inclusão de oxalato de potássio diminui concentrações de cálcio, fósforo e magnésio nos ossos, independente da fonte suplementada. Potros suplementados com minerais orgânicos, mesmo quando desafiados com a inclusão de oxalato de potássio na dieta, mantém níveis de PTH plasmáticos estáveis, demonstrando melhor resistência ao desequilíbrio entre cálcio e fósforo e evitando o desenvolvimento da osteodistrofia fibrosa
Título en inglés
Prevention of secondary nutritional hyperparathyroidism in horses using organic minerals
Palabras clave en inglés
Calcium
Chelated
Foals
Osteodistrophy
Phosphorus
Resumen en inglés
Not uncommonly, the creation of horses in areas where the low phosphorus content, the unavailability of calcium and oxalate levels in plants can lead to imbalances resulting in nutritional secondary hyperparathyroidism. Minerals exert their functions in the body almost entirely as chelated minerals, and not as inorganic ion, however, there is still much controversy in the literature regarding the use of organic minerals. Aiming to evaluate whether the addition of oxalic acid in the diet could induce an imbalance between calcium and phosphorus in foals, and if the diet with organic minerals, compared with diet with inorganic minerals, would be able to avoid this imbalance and prevent the development of pathology, serological parameters, mineral concentrations in hair, bone mineral density and bone biopsies were analyzed. It was used 24 crossbred foals, aged between 18 and 24 months. Each treatment consisted of 6 foals (three males and three females), totaling four treatments in a completely randomized design with repeated measures on time, in a 2x2 factorial arrangement: supplementation with minerals organic or not (inorganic minerals), and presence or absence of oxalate in the diet. Sampling was conducted over a period of 150 days, and the animal were weighed every 15 days, the serological parameters, bone densitometry and hair analysis collected every 30 days, and bone biopsies every 75 days. The results showed a linear increase of the weights trough the periods, regardless of the treatments, and there were no significant differences in blood counts of animals in the experimental period. The values of parathyroid hormone (PTH) showed no difference between the group treated with inorganic minerals + oxalate in relation to other treatments, and in this treatment, the average was 5.75 times higher than the averages of other treatments. The results showed that the hormone calcitonin did not change between treatments and periods as well as the mineral lithium, molybdenum, zinc, scandium, gold, silver, tungsten, zirconium, barium, beryllium, cadmium, lead and mercury (measured by hair analysis). Difference was observed in hair concentration of calcium, sulfur, boron, copper and strontium during periods, regardless of treatments. The hairs average concentration of manganese in treatment with inorganic minerals + oxalate did not differ during periods, but the other treatments, as well as the minerals phosphorus, magnesium, potassium, silicon, sodium, cobalt, chromium, iron, selenium, titanium, aluminum and nickel showed quadratic effects for the periods. No difference was observed between treatments or between sexes on III metacarpal bone mineral density during the study period. A period effect was observed in the mobilization of calcium, phosphorus and magnesium in bone, independent of treatments. With the results of this study, we can conclude that the model of induced imbalance between calcium and phosphorus with addition of potassium oxalate is effective and produces the expected result. The mineral supplementation can increase bone mineral density in foals, regardless of source and sex. The creation of mineral imbalance by adding potassium oxalate decreases the concentration of calcium, phosphorus and magnesium in the bones of foals, regardless of source supplemented. Foals supplemented with organic minerals, even when challenged with the addition of potassium oxalate in the diet, maintains levels of plasma PTH stable, showing more resistance to the imbalance between calcium and phosphorus and avoiding the development of fibrous osteodystrophy
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2011-03-01
 
ADVERTENCIA: El material descrito abajo se refiere a los trabajos derivados de esta tesis o disertación. El contenido de estos documentos es responsabilidad del autor de la tesis o disertación.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. EVALUATION OF DIGESTIBILITY IN ENRICHED EXTRUDED HAY AS COMPLETE DIET FOR HORSES. In 11th World Congress WEVA 2009, Guarujá, 2009. 11th World Congress WEVA 2009., 2009. Resumo. Dispon?vel em: http://www.weva.org.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. Evaluation of glycemic answer of enriched extruded hay as complete diet for horses. In 11th World Congress WEVA 2009, Guarujá, 2009. 11th World Congress WEVA 2009., 2009. Abstract.
  • FRANCOSO, R., et al. Minerais orgânicos na prevenção de hiperparatireoidismo nutricional secundário em equinos: densitometria óssea. In 48ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Belém - PA, 2011. Anais da 48ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia., 2011. Resumo.
  • FRANCOSO, R., et al. MINERAIS ORGÂNICOS NA PREVENÇÃO DE HIPERPARATIREOIDISMO NUTRICIONAL SECUNDÁRIO EM EQÜINOS: DENSITOMETRIA ÓSSEA. In IV Simpósio de Pos Graduação e Pesquisa em nutrição e Produção Animal VNP - 2010, Pirassununga, 2010. Anais do IV Simpósio de Pos Graduação e Pesquisa em nutrição e Produção Animal VNP - 2010.Pirassununga : 5D Editora, 2010. Resumo.
  • FUNARI, S., et al. MINERAIS ORGÂNICOS NA PREVENÇÃO DE HIPERPARATIREOIDISMO NUTRICIONAL SECUNDÁRIO EM EQUINOS. In VI Simpósio de Pós Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP - 2010, Pirassununga, 2010. Anais do VI Simpósio de Pós Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP - 2010.Pirassununga : 5D Editora, 2010. Resumo.
  • GIL, P. C. N., et al. Análise Econômica do uso de maltodextrina na substituição do amido em dieta para eqüinos. In 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Salvador/BA, 2010. Anais da 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.Brasília : Sociedade Brasileira de zootecnia, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.sbz.br.
  • GIL, P. C. N., et al. Maltodextrina na substituição do amido em dieta para eqüinos: digestibilidade aparente total. In 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Salvador/BA, 2010. Anais da 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.Brasília : Sociedade Brasileira de zootecnia, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.sbz.br.
  • GIL, P. C. N., et al. Maltodextrina na substituição do amido em dieta para eqüinos: resposta glicêmica e insulinêmica. In 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Salvador, 2010. Anais da 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.Brasília : Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.sbz.br.
  • GIL, P. C. N., et al. MALTODEXTRINA NA SUBSTITUIÇÃO DO AMIDO EM DIETA PARA EQÜINOS: RESPOSTA GLICÊMICA E INSULINÊMICA. In IV Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal VNP - 2010, Pirassununga, 2010. Anais do IV Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal VNP - 2010.Pirassununga : 5D Editora, 2010. Resumo.
  • GIL, P. C. N., et al. Maltodextrina na substituição do amido em dieta para equinos: Resposta glicêmica e insulinêmica. In XI Conferência Anual da ABRAVEQ, São Paulo, 2010. Revista Brasileira de Medicina Equina.São Paulo : Revista Brasileira de Medicina Veterinária, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.abraveq.com.br.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. Avaliação da resposta glicemica com o uso de feno enriquecido extrusado como dieta completa para equinos. In II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP, Brotas, 2008. Anais do II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP.Pirassununga/SP : Editora 5D, 2008. Resumo.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. Digestibilidade aparente dos nutrientes de dieta composta de feno enriquecido extrusado para equinos. In II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP, Brotas, 2008. Anais do II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP.Pirassununga/SP : Editora 5D, 2008. Resumo.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. MINERAIS ORGÂNICOS NA PREVENÇÃO DE HIPERPARATIREOIDISMO NUTRICIONAL SECUNDÁRIO EQUINO. In IV Simpósio ABRAVEQ Nordeste, Porto de Galinhas, 2010. Ciência Veterinária nos Trópicos.Recife : Ciência Veterinária nos Trópicos, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.abraveq.com.br.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. Resposta glicêmica de equinos alimentados com dieta completa extrusada. In XXI Reunión Bienal ALPA 2009, San Juan, 2009. XXI Reunión Bienal ALPA 2009., 2009. Resumo.
  • GOBESSO, A. A. O., et al. Uso de dieta completa extrusada na alimentação de equinos. In XXI Reunión Bienal ALPA 2009, San Juan, 2009. XXI Reunión Bienal ALPA 2009., 2009. Resumo.
  • GOBESSO, A. A. O., e WAJNSZTEJN, H. Metabolismo Energético de Cavalos de Enduro. In II Simpósio de Equideocultura, Viçosa/MG, 2009. Anais do II Simpósio de Equideocultura.Viçosa/MG : Departamento de Zootecnia/UFV, 2009.
  • GONZAGA, Iaçana Valente Ferreira, et al. Suplementação mineral de potros criados em regiões com alta concentração de minerais na água. In Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal VNP, Pirassununga, 2010. Anais do IV Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal VNP - 2010.Pirassununga : Editora 5D, 2010. Resumo.
  • MARTINS, R. A. D. T., et al. AVALIAÇÃO DE MINERAIS ORGÂNICOS NA PREVENÇÃO DE HIPERPARATIREOIDISMO NUTRICIONAL SECUNDÁRIO EM EQÜINOS: BIÓPSIA ÓSSEA. In IV Simpósio de Pós Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP - 2010, Pirassununga, 2010. Anais do IV Simpósio de Pós Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP - 2010.Pirassununga : 5D Editora, 2010. Resumo.
  • NOBREGA, S. M. D., et al. SUPLEMENTAÇÃO MINERAL DE POTROS CRIADOS EM REGIÕES COM ALTA CONCENTRAÇÃO DE MINERAIS NA ÁGUA. In IV Simpósio ABRAVEQ Nordeste, Porto de Galinhas, 2010. Ciência Veterinária nos Trópicos.Recife/PE : Ciência Veterinária nos Trópicos, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.abraveq.com.br.
  • TARAN, F. M. P., et al. MALTODEXTRINA NA SUBSTITUIÇÃO DO AMIDO EM DIETA PARA EQUINOS: DIGESTIBILIDADE APARENTE TOTAL. In IV Simpósio de pós-Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP, Pirassununga/SP, 2010. Anais do IV Simpósio de pós-Graduação e Pesquisa em Nutrição e Produção Animal VNP.Pirassununga : 5D, 2010. Resumo.
  • TARAN, F. M. P., et al. Suplementação mineral de potros criados em regiões com alta concentração de minerais na água. In 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, Salvador, 2010. Anais da 47a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia.Brasília : Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.sbz.br.
  • WAJNSZTEJN, H., et al. MINERAIS ORGÂNICOS NA PREVENÇÃO DE HIPERPARATIREOIDISMO NUTRICIONAL SECUNDÁRIO EQÜINO. In VI Congresso Internacional de Medicina Veterinária FEI/CBH, São Paulo, 2010. Anais do VI Congresso Internacional de Medicina Veterinária FEI/CBH.São Paulo : Tec Art Editora Ltda, 2010. Resumo. Dispon?vel em: http://www.caballiana.co.br.
  • WAJNSZTEJN, H., e GOBESSO, A. A. O. Minerais orgânicos na prevenção de hiperparatireoidismo nutricional secundário. In II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP, Brotas/SP, 2008. Anais do II Simpósio de Pós-Graduação e Pesquisa do Departamento de Nutrição e Produção Animal-VNP.Pirassununga : Editora 5D, 2008. Resumo.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2020. Todos los derechos reservados.