• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2017.tde-19042017-165457
Documento
Autor
Nome completo
Juliana Aparecida Alves dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Gobesso, Alexandre Augusto de Oliveira (Presidente)
Herling, Valdo Rodrigues
Valente, Andre Luis da Silva
Título em português
Suplementação energética na recria de bovinos de corte submetidos em pastejo rotativo no verão: efeito de raça, produtividade total de carne, impactos na terminação e análise econômica
Palavras-chave em português
Adubação
Cruzamento
Ganho de peso
Marandu
Mombaça
Taxa de lotação
Resumo em português
Objetivou-se com o presente estudo quantificar o efeito da suplementação energética em pasto durante o período das águas em tourinhos Nelore e ½ sangue Angus x Nelore na fase de recria sobre o desempenho e lotação animal, produtividade de carne total, comportamento ingestivo, consumo de forragem, terminação em confinamento e viabilidade econômica em sistema intensivo de produção. Assim, o trabalho foi dividido em dois experimentos durante a recria em pastejo, seguido de terminação em confinamento. O estudo da recria ocorreu durante os 180 dias da estação chuvosa (novembro a abril) e a terminação em confinamento na estação seca (maio a setembro) por dois anos consecutivos: Ano 1 (verão 2014-2015) e Ano 2 (verão 2015-2016). Foram avaliados dois níveis de suplementação: 0% do peso vivo (PV) - grupo controle recebendo sal mineral (SM) e 0,8% do PV grupo recebendo suplementação energética (SE) à base de milho; e duas raças: Nelore (NEL) e ½ sangue Angus x Nelore (ANG) mantidos em pastos de capim-marandu e mombaça. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com os tratamentos em arranjo fatorial 2 x 2 (duas raças e dois níveis de suplementação). No experimento de desempenho e lotação animal (Exp.1) foram utilizados 64 machos NEL e 56 ANG, não-castrados, com peso médio inicial de 260 kg, entre 13 e 15 meses e para o experimento de consumo de forragem e fermentação ruminal (Exp. 2) foram utilizados 8 machos Nelore, castrados, com peso médio inicial de 380 kg, 26 meses, durante março a abril. Os animais foram distribuídos em 4 lotes. Durante a terminação em confinamento os tratamentos foram as duas estratégias de suplementação adotadas durante a recria e duas raças. Foram utilizados 46 machos NEL e 46 ANG, não-castrados, com peso médio inicial de 360 kg, entre 18 e 20 meses de idade, distribuídos em baias coletivas. Nos resultados do Exp. 1, com relação à forragem pré e pós-pastejo não houve efeito da SE (P>0,05) para a disponibilidade de matéria seca total (DMST). Houve efeito da SE para alturas de entrada e saída dos pastos (P<0,01) e teor de PB (P=0,03). Com relação aos animais, houve efeito da SE (P<0,01) para o GMD. Houve um acréscimo de 0,40 kg animal-1 dia-1 para SE (P<0,01). A SE permitiu aumento da lotação animal (P<0,01) e maior produção de carne por área (P<0,01). A SE aumentou o tempo de cocho, diminuiu o tempo de pastejo, consequentemente aumentando o tempo em ócio (P<0,01). No Exp. 2, não houve diferença (P=0,75) para consumo de forragem (CMSf) entre os tratamentos, assim, não foi observado efeito substitutivo em função da SE. A SE aumentou (P<0,01) o consumo total (CMSt). A DMS (digestibidade da matéria seca) foi influenciada pela SE (P<0,01), sem diferença entre espécies forrageiras (P=0,99). Houve efeito de SE e interação tratamento x tempo (P<0,01) para as variáveis pH, N-NH3 e AGCC em função dos tempos de amostragens (horas) após a suplementação. A SE reduziu as concentrações acetato (P<0,01) e não influenciou (P=0,28) a concentração de propionato. No Exp. 3 houve efeito da SE (P<0,01) e da raça (P=0,01) para peso inicial. Houve diferença (P<0,01) para CMS entre SM e SE, sem interação suplementação x raça (P=0,41). O CMS também foi influenciado pela raça (P=0,05), sendo maior nos animais ANG comparado aos NEL. Com relação à eficiência alimentar, houve efeito (P<0,01) da SE. Para o GMD houve interação entre suplementação e raça (P<0,01) e os animais que receberam SM tiveram maior GMD comparado à SE. O desempenho dos animais ANG foram superiores comparados aos animais Nelore, independente do tratamento e tempo de confinamento, foi observado melhor desempenho (P<0,01). A SE reduziu (P<0,01) o tempo de confinamento. Para as características de carcaça houve efeito de SE e da raça (P<0,01) para área de olho de lombo medida por ultrassom (AOLU) e espessura de gordura subcutânea da picanha (EGPU). A SE permitiu um adicional na receita de 14% por cabeça e lucro líquido adicional de R$ 2.749,30 por hectare comparado à SM. A suplementação energética no verão aumenta o ganho de peso, lotação animal e a produção de carne por área evidenciando a limitação da qualidade do pasto tropical em atender as exigências de energia líquida de ganho em animais de alto desempenho. Animais cruzados ½ sangue Angus x Nelore apresentam maior produtividade total de carne. A suplementação com milho moído, como fonte de carboidrato não-fibroso promoveu efeito associativo positivo, aumentou o CMS total sem reduzir o CMS de forragem e alterou os padrões de fermentação ruminal; além disso, resulta em maior peso vivo ao final da recria, o que implica na redução do período ou maior peso de abate na terminação em confinamento durante a estação seca, promovendo aumento da produtividade animal total e lucratividade por hectare em sistemas intensivos de produção, aumentando a rentabilidade total do sistema de produção.
Título em inglês
Energy supplementation in growth of beef cattle submitted to rotatinal grazing in summer: breed effect, total meat productivity, impacts on finishing and economic analysis
Palavras-chave em inglês
Crossbreed
Fertilization
Marandu
Mombaça
Stocking rate
Weight gain
Resumo em inglês
Was objectified with the present study to quantify the effect of energy supplementation on pasture during the period of the waters in Nelore and ½ blood Angus x Nellore bulls during the rearing phase on performance and animal stocking, total meat yield, ingestive behavior, feedlot finishing performance and economical viability in an intensive production system. Thus, the work was divided into two experiments during grazing, followed by finishing in feedlot. The study of the rearing occurred during the 180 days of the rainy season (November to April) and the feedlot finishing in the dry season (May to September) for two consecutive years: Year 1 (summer 2014-2015) and Year 2 (summer 2015- 2016). Two levels of supplementation were evaluated: 0% of live weight (PV) - control group receiving mineral salt (MS) and 0.8% of PV - group receiving energy supplementation (ES) based on maize; And two races: Nellore (NEL) and ½ blood Angus x Nellore (ANG) submitted in marandu and mombaça grass. The experimental design was a randomized block design, with treatments in a 2 x 2 factorial arrangement (two breeds and two levels of supplementation). In the performance and stocking experiment (Exp.1), 64 NEL and 56 ANG bulls were used, with an average initial weight of 260 kg, between 13 and 15 months of age, and for the experiment of forage and fermentation consumption 8 steers Nellore, castrated, with initial average weight of 380 kg, 26 months of age, were used during the rainy season (March to April). The animals were distributed in 4 lots. During feedlot finishing treatments were the two supplementation strategies adopted during the breeding season and two breeds. Were used 46 male NEL and 46 not castrated males were used, with initial mean weight of 360 kg, between 18 and 20 months of age, distributed in collective bays. In the results of Exp. 1, in relation to pre-grazing and post-grazing forage, there was no effect of ES (P>0.05) for total dry matter availability (DMST). There was an effect of SE for pasture entry and exit height (P<0.01) and CP content (P=0.03). Regarding the animals, there was an effect of the SE (P<0.01) for the ADG, without SE interaction and race (P = 0.85). There was an increase of 0.40 kg animal-1 day-1 for SE (P<0.01). SE allowed an increase in animal stocking (P<0.01) and higher meat production per area (P<0.01). The ES increased the trough time, reduced grazing time, consequently increasing the time in leisure (P<0.01). In Exp. 2, there was no difference (P=0.75) for forage intake (DMIf) among the treatments, thus, no substitute effect was observed as a function of the SE. The ES increased (P<0.01) the total DMI. No difference was observed for DMIt and DMIf (P=0.42) among forages. Digestibility DM was influenced by ES (P<0.01), with no difference between forage species (P=0.99). There was an effect of SE and treatment x time interaction (P<0.01) for pH, N-NH3 and SCFA as a function of sample times (hours) after supplementation. SE reduced acetate concentrations (P<0.01) and did not influence (P=0.28) the propionate concentration. In Exp. 3 there was effect of ES (P<0.01) and race (P=0.01) for initial weight. There was a difference (P<0.01) for DMI between MS and ES, without supplementation x breed interaction (P=0.41). DMI was also influenced by the breed (P=0.05), being higher in ANG animals compared to NEL. With regard to feed eficiency, there was an effect (P<0.01) of ES. For ADG there was interaction between supplementation and breed (P<0.01) and the animals that received SM had higher ADG compared to ES. ANG animals were superior to Nellore animals, regardless of treatment and feedlot time, better performance (P<0.01) was observed. The SE reduced (P<0.01) the feedlot time. For the carcass traits there was an effect of SE and breed (P<0.01) for the loin eye area measured by ultrasound (LEAU) and subcutaneous fat thickness of the filet steak (SFTFS). ES allowed an additional 14% revenue per head and additional net income of R $ 2,749.30 per hectare compared to MS. Summer energy supplementation increases weight gain, animal stocking and meat production by area, evidencing the limitation of tropical pasture quality in meeting the net energy requirements of gain in high performance animals. Angus x Nellore crossbred animals exhibit higher total meat yield. Supplementation with milled corn as a source of non-fibrous carbohydrate promoted positive associative effect, increased total DMI without reducing forage DMI and altered ruminal fermentation patterns; In addition, it results in a greater live weight at the end of the rearing, which implies in the reduction of the period or greater weight of slaughter in the termination in confinement during the dry season, promoting increase of the total animal productivity and profitability per hectare in intensive systems of production, increasing the total profitability of the production system.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Liberação
2019-04-19
Data de Publicação
2017-05-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.