• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.10.2016.tde-04102016-124814
Documento
Autor
Nombre completo
Ayrton Rodrigo Hilgert
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2016
Director
Tribunal
Fernandes, Wilson Roberto (Presidente)
Gomes, Cristina de Oliveira Massoco Salles
Michelotto Júnior, Pedro Vicente
Título en portugués
Avaliação da deposição pulmonar da dexametasona quando administrada por via inalatória em equinos
Palabras clave en portugués
Cavalo
Glicocorticoide
Lavado broncoalveolar
Nebulização
Resumen en portugués
Afecções do sistema respiratório estão entre as mais frequentes em equinos, sendo uma das principais causas de baixo desempenho em animais atletas. Dentre essas doenças pode-se citar as afecções inflamatórias das vias aéreas, que apresentam uma prevalência considerável e afetam a saúde e vida atlética do animal. Um dos principais meios de atuação terapêutica no tratamento dessas doenças é a administração de medicamentos corticoides, sendo a dexametasona um dos principais fármacos dessa classe utilizados na medicina equina. No tratamento de doenças semelhantes em humanos preconiza-se a administração dos fármacos por via inalatória, otimizando assim o seu efeito terapêutico e diminuindo os efeitos colaterais. Em equinos existem trabalhos que mostram a deposição pulmonar de medicamentos quando administrados por via inalatória, no entanto, não foram encontrados estudos nesse sentido utilizando a dexametasona. O objetivo desse estudo foi avaliar a deposição pulmonar de dexametasona quando administrada por via inalatória em equinos, bem como fatores que possam interferir no seu nível de deposição e a concentração plasmática do fármaco quando administrada por essa via. Para isso foram utilizados seis equinos que foram submetidos à inalação com dexametasona duas vezes, cada uma utilizando um veículo diferente (aquoso ou oleoso) na formulação do fármaco, e quatro animais foram utilizados para o grupo controle, sendo submetidos à inalação somente com o veículo. Após cada inalação foi realizado um lavado broncoalveolar (LAB) e coletas sanguíneas seriadas para quantificação da dexametasona. Após a inalação o fármaco foi identificado nas amostras de LAB dos animais nos grupos tratados. Não houve diferença significativa entre os veículos utilizados e houve diferença entre os animais agitados e os animais calmos, sendo que os primeiros apresentaram uma concentração significativamente maior de dexametasona no LAB. O fármaco não foi identificado no plasma dos animais. A dexametasona quando administrada via nebulização pneumática atinge a região de bronquíolos e alvéolos respiratórios em equinos, principalmente os de comportamento agitado, e não atinge níveis plasmáticos significativos
Título en inglés
Evaluation of pulmonary deposition of dexamethasone when administered by inhalation in horses
Palabras clave en inglés
Bronchoalveolar lavage
Glucocorticoids
Horse
Nebulization
Resumen en inglés
Disorders of the respiratory system are among the most frequent deseases in horses and one of the main causes of low performance in athletic animals. Inflammatory diseases of the airways should be mentioned due to its considerable prevalence and to affect the health and athletic life of the animal. One of the main ways of therapeutic action of these diseases is the administration of corticosteroid drugs, being dexamethasone one of the main drugs used in equine medicine. In the treatment of similar diseases in humans it is recommended the administration of drugs by inhalation, which optimizes its therapeutic effect and reduces side effects. In horses, there are studies that show the pulmonary deposition of drugs when administered by inhalation, however, there are no studies using dexamethasone. The aim of this study was to evaluate the pulmonary deposition of dexamethasone when administered by inhalation in horses, as well as factors that may interfere with their level of deposition and the plasma concentration of the drug when administered by inhalation. To that, it was used six horses that were submitted to inhalation of dexamethasone twice, each one using a different vehicle (aqueous or oily) in the drug formulation, and four animals were used as control group, being submmited to inhalation just with the vehicle. After each inhalation a bronchoalveolar lavage (BAL) and serial blood collections for quantification of dexamethasone were performed. After the inhalation, the drug was identified in BAL samples from the animals of the treated groups. There was no significant difference between the vehicles used and there was difference between the agitated animals and calm animals, and the first ones had a significantly higher concentration of dexamethasone in the BAL. The drug was not identified in the plasma of animals. Dexamethasone, when administered via nebulization air, reaches the bronchioles region and respiratory alveoli in horses, especially the agitated behavior ones, and it does not affects plasma levels
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2016-10-21
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.