• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.10.2012.tde-14112013-085029
Documento
Autor
Nome completo
Priscila Mattar Atallah
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2012
Orientador
Banca examinadora
Belli, Carla Bargi (Presidente)
Ferraz, Gesiane Ribeiro Leão
Silva, Luis Claudio Lopes Correia da
Título em português
Avaliação de protocolos de esvaziamento gástrico para exame gastroscópico em equinos
Palavras-chave em português
Betanecol
Equinos
Gastroscopia
Lidocaíne
Metoclopramida
Resumo em português
O jejum prolongado, utilizado como preparação para a gastroscopia em equinos, não proporciona um completo esvaziamento gástrico. Para avaliar a eficácia da lavagem gástrica e de três procinéticos na preparação para o exame gastroscópico, foram utilizados seis equinos adultos, sem alterações clínicas, que passaram por quatro horas de jejum e quatro protocolos: G1- lavagem gástrica; G2- betanecol (0,04mg/kg VO); G3- metoclopramida (0,12mg/kg SC) e G4- lidocaína (1,3mg/kg IV). Após a lavagem ou administração de uma das medicações (duas horas após o betanecol ou uma hora após as demais) foi realizada a gastroscopia. As avaliações foram feitas por um profissional que conhecia o grupo experimental dos equinos (P1) e outro que desconhecia a informação (P2), sem diferença estatística entre suas avaliações. Em todos os exames foi observado conteúdo gástrico, com predominância de conteúdo líquido no G1 e de sólido a misto nos demais. Para o P1, a média de visualização da mucosa aglandular foi 95,0±0,0% no G1, 74,1±17,4% no G2, 88,3±4,0% no G3 e 90,0±6,3% no G4, com diferença estatística entre G1 e G2 e entre G2 e G4. Para a mucosa glandular, a média de visualização foi de 45,8±8,6% no G1, 29,1±10,6% no G2, 31,6±10,3% no G3 e 34,1±9,1% no G4, com diferença estatística entre G1 e G2. Na classificação geral, o melhor exame foi o do G1 e o pior o do G2. Conclui-se que a lavagem gástrica pode ser usada como preparação para o exame gastroscópico em equinos. De acordo com o protocolo testado, o betanecol é o menos indicado para esta finalidade. Embora sejam necessários mais estudos, o uso de procinéticos antes do exame gastroscópico em equinos mostra-se promissor, com resultados semelhantes aos observados com períodos de jejum mais prolongados.
Título em inglês
Evaluation of gastric emptying protocols for gastroscopic examination in horses
Palavras-chave em inglês
Bethanechol
Gastroscopy
Horses
Lidocaine
Metoclopramide
Resumo em inglês
Prolonged fasting in horses (12 - 24 hours), as a preparation for gastroscopy, does not permit complete gastric emptying. Six healthy adult horses were used to evaluate the efficacy of gastric lavage and the use of three prokinetics. Horses with held from feed for four hours were submitted to four protocols: G1 - gastric lavage; G2 - bethanechol (0,04mg/kg PO); G3 - metoclopramide (0,12mg/kg SC) and G4 - lidocaine (1,3mg/kg IV). Gastroscopy was performed: immediately (G1); two hours following admnistration (G2); one hour following administration (G3 and G4). To reduce bias gastric examination was conducted by two professionals: the first (P1), aware of the protocol and the second (P2) was kept blind. No significant difference was seen between them. Gastric content was predominantly liquid in G1 and solid or mixed in the other three groups. The average observation of the aglandular mucosa of P1 was: 95,0±0,0% for G1, 74,1±17,4% for G2, 88,3±4,0% for G3 and 90,0±6,3% for G4. Significant difference was observed between G1 and G2 and between G2 and G4. Observation of the glandular mucosa was: 45,8±8,6% for G1, 29,1±10,6% for G2, 31,6±10,3% for G3 and 34,1±9,1% for G4. Groups G1 and G2 were significantly different. Considering all classification criteria, G1 and G2 protocols permitted respectively the best and worst evaluations. It was concluded that gastric lavage is indicated for preparing horses for gastroscopy, the bethanechol protocol here tested is the least indicated. Although more studies are necessary, the use of prokinectics prior to gastroscopy in horses seems promising, producing results similar to those observed in long fasting periods.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-06-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.