• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.10.2010.tde-03082012-165633
Documento
Autor
Nome completo
Ayne Murata Hayashi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2010
Orientador
Banca examinadora
Matera, Julia Maria (Presidente)
Imamura, Marta
Luna, Stélio Pacca Loureiro
Pinto, Ana Carolina Brandão de Campos Fonseca
Stopiglia, Angelo João
Título em português
Investigação dos níveis da proteína S100β (técnica de Western Blot) no líquor de cães com extrusão de disco intervertebral tóraco-lombar submetidos à eletroacupuntura
Palavras-chave em português
Eletroacupuntura
Extrusão de disco intervertebral
Medicina tradicional chinesa
S100 β
Western blotting
Resumo em português
O tratamento da afecção de disco intervertebral tóraco-lombar com eletroacupuntura tem o objetivo de analgesia e reabilitação motora e sensorial. As melhoras funcionais observadas após lesão medular decorrem de fenômenos de plasticidade sináptica, correspondendo a um mecanismo compensatório e não de reparo estrutural. S100β é considerado um fator neurotrófico glial que pode estar relacionado a estas alterações. Durante o período de fevereiro de 2007 a junho de 2008 foi realizado um estudo clínico prospectivo em cães com extrusão de disco intervertebral (n=10) submetidos à eletroacupuntura (grupo EA) sem o uso de corticosteróides. Foram coletadas amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) destes animais em dois momentos: durante o exame de mielografia e/ou tomografia computadorizada (M1) e após 35.5±21.33 dias de tratamento (M2). Níveis de S100&beta foram investigados no LCR de cães do grupo EA através da técnica de Western blot. LCR de cães sem sinais neurológicos (grupo normal, n=7) foram utilizados para comparação. Para a análise estatística, com nível de significância de 5%, foram utilizadas ANOVA para medidas repetidas e medidas independentes e comparação múltipla de Bonferroni, teste t-Student para a comparação entre duas médias e correlação linear de Pearson para as variáveis quantitativas. Todos os animais do grupo EA, graus de lesão 3 a 5, obtiveram melhora neurológica crescente e significativa (P-valor <0.001) através da Escala Funcional Numérica (EFN) nos M1 e M2 e M3 (momento da última avaliação). O grupo EA foi dividido em grupo A - cães com retorno à locomoção em até 30 dias (6.7±7.89; n=7) e grupo B - após 30 dias (76±17.06; n=3) do tratamento. Níveis de S100β (Média±DP) em cães do grupo A foram superiores no M1 (P-valor=0.0107) em relação ao M2 e grupo normal, mas entre M2 e grupo normal não houve diferença significativa (P-valor=0.423). No entanto, níveis de S100β em cães do grupo B foram superiores no M2 (P-valor=0.039) em relação ao M1 e normal, e não houve diferença significativa entre M1 e grupo normal (P-valor=0.756). Níveis de S100β no M1 não diferiram (P-valor=0.069) entre os grupos A e B. Entretanto, níveis de S100β no M2 em cães do grupo B foram superiores (P-valor=0.032) ao M2 em cães do grupo A. Não houve correlação dos níveis de S100β no M1 com idade (r2=0.2042, P-valor=0.189); peso (r2=0.02634, P-valor=0.654), evolução clínica (r2=0.0062; P-valor=0.828), tempo de retorno à locomoção (r2=0.2522; P-valor=0.139) e extensão da extrusão (r2=0.0345; P-valor=0.607). Níveis de S100β no M1 não apresentaram diferenças significativas entre os graus de lesão 3, 4 e 5 (P- valor=0.931); entre o grupo com escores de compressão extradural 1 e 2 comparado com grupo com escore de compressão 3 (P-valor=0.771); entre grupo de cães com EFN<10 e EFN>10 (P-valor=0.520) e entre grupo de cães com escores de nº de lesões 1, 2, 3 e 4 (P- valor=0.526). Níveis de S100β no M2 não apresentaram diferenças significativas com a evolução clínica (r2=0.0304; Pvalor=0.629), extensão da extrusão (r2=0.0158; Pvalor=0.729), entretanto houve uma tendência a correlação com o tempo de retorno à locomoção (r2=0.3852; P-valor=0.055). A eletroacupuntura promoveu uma modulação dos níveis de S100β detectados no LCR de cães com extrusão de disco intervertebral tóraco-lombar. A eletroacupuntura induziu aumento de S100β no LCR de cães com recuperação motora tardia sugerindo sua contribuição na plasticidade neural após injúria da medula espinhal devido à extrusão de disco intervertebral.
Título em inglês
S100β Western blotting searching in cerebrospinal fluid of dogs with thoracolumbar intervertebral disk disease submitted by electroacupuncture treatment.
Palavras-chave em inglês
Chinese traditional medicine
Electroacupuncture
Intervertebral disk disease
S100 β
Western blotting
Resumo em inglês
Electroacupuncture treatment in dogs with thoracolumbar disk disease has the purpose of analgesia, motor and sensorial rehabilitation. The functional improvements observed after spinal cord lesion are resulting of synaptic plasticity. This fact is a result of compensatory mechanisms and not structural repair. S100β is considered a glial neurotrophic factor. It can be involved with these improvements. A prospective clinical study during February 2007 to June 2008 evaluated electroacupuncture (EA) treatment (group EA) in dogs with thoracolumbar disk extrusion (n=10) without corticosteroids. Cerebrospinal fluids (CSF) were collected from these animals in two time points: during the mielography and/or computed tomography (M1) and after 35.5±21.33 (Mean±SD) days after EA treatment (M2). S100β levels in CSF were investigated in dogs of group EA by Western blot. CSF of dogs without neurological signs (group normal; n=7) were used for comparisons. For the statistical analysis, significant level of 5%, ANOVA for repeated and not repeated variables (post-test Bonferroni´s), Student-t test for two variables comparisons and Pearsons linear correlation for quantitative variables, were used. All dogs (group EA) with lesion levels of dysfunction 3 to 5, reached neurological improvements with significant higher scores (P-value<0.001) from a functional numerical score (FNS) at each successive time points (M1; M2; M3 last evaluation). Group EA dogs were divided in group A - dogs with return of ambulation before 30 days (6.7±7.89; n=7) and group B - after 30 days (76±17.06; n=3). S100β levels (Mean±SD) in group A dogs were higher in M1 (P-value=0.0107) than M2 and group normal, and there was not significant difference between M2 and group normal (P-value=0.423). Although, S100β levels in group B dogs were higher in M2 (P-value=0.039) than M1 and group normal, and there was not significant difference between groups B M1 and normal (P-value=0.756). S100β levels in M1 were not different (P-value=0.069) between dogs of group A and B. However, S100β levels at M2 in group B dogs were significantly higher (P-value=0.032) than group A. The S100β levels in M1 have no correlation with age (r2=0.2042; P-value=0.189); weight (r2=0.0263; P-value=0.654), duration of clinical signs (r2=0.0062; P-value=0.828), time of ambulation return (r2=0.2522; P-value=0.139) and extrusion length (r2=0.0345; P-value=0.607). There were no associations between S100β levels at M1 and lesion levels of dysfunction 3, 4 e 5 (Pvalue=0.931); between extradural compression scores 1 and 2 compared with score 3 (Pvalue=0.771); between dogs with FNS<10 and FNS>10 (Pvalue=0.520) and between group of dogs with number of lesions scores 1, 2, 3 and 4 (Pvalue=0.5262). S100β levels at M2 have no correlation with duration of clinical signs (r2=0.0304; Pvalue=0.629), extrusion length (r2=0.0158; P-value=0.729), however there was a tendency of correlation with time of ambulation return (r2=0.3852; Pvalue=0.055). Electroacupuncture can modulate the S100β levels in CSF of dogs with thoracolumbar disk extrusion. Electroacupuncture up-regulated S100β in CSF of dogs with late motor rehabilitation. This fact suggests its contribution in the neural plasticity after spinal cord lesion due to intervertebral disk extrusion.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-01-23
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.