• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Julio David Spagnolo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Silva, Luis Claudio Lopes Correia da (Presidente)
Belli, Carla Bargi
Canola, Paulo Aléscio
Foz Filho, Roberto Pimenta de Pádua
Zoppa, André Luis do Valle de
Título em português
Avaliação de duas técnicas laparoscópicas de ablação do espaço nefroesplênico em equinos, através de grampeamento, com e sem o uso de implante de pericárdio homólogo
Palavras-chave em português
Aprisionamento nefroesplênico
Implante biológico
Sutura laparoscópica
Videocirurgia
Resumo em português
O deslocamento dorsal à esquerda de cólon maior, com aprisionamento no espaço nefroesplênico, é uma afecção relativamente comum nos equinos, e quando ocorre a recidiva recomenda-se o fechamento desse espaço. Algumas técnicas são descritas na literatura e já aplicadas na rotina clinicocirúrgica. Com o intuito de desenvolver técnica minimamente invasiva e de rápida execução, objetivou-se avaliar a efetividade e as possíveis complicações trans e pós-operatórias de duas técnicas de oclusão do espaço nefroesplênico, através de grampeamento laparoscópico, com e sem a utilização de implante de pericárdio homólogo conservado em glicerina a 98%. Para tanto, foram utilizados 11 equinos hígidos, divididos em dois grupos, sendo seis animais submetidos à fixação do implante de pericárdio por grampos de polidioxanona, recobrindo o espaço nefroesplênico (Grupo 1 - G1) e em cinco animais foi realizada a fixação do baço ao ligamento nefroesplênico com o mesmo tipo de grampos (Grupo 2 - G2). Os procedimentos foram realizados em posição quadrupedal, sob sedação, criando-se três portais no flanco esquerdo. Não houve dificuldade para realização de ambas as técnicas, sendo em média necessários 49,83 minutos (±10,19) para o G1 e 30,20 minutos ((±5,89) para o G2, com diferença significativa para p<0,05. Na avaliação pós-operatória, observou-se elevação da temperatura corpórea acompanhada de leucocitose por neutrofilia no 7º dia no G1, aumento do fibrinogênio plasmático no G1 nos dias 7 e 14 quando comparados com o momento pré-operatório e no dia 7 comparativamente ao G2. Houve aumento das células nucleadas totais no líquido peritoneal no G1 nos dias 1, 3, 7, 14 e 30 quando comparado ao momento pré-operatório e em comparação entre os grupos observou-se aumento no G1 nos dias 1 e 3. O hematócrito e a contagem das hemácias do líquido peritoneal elevaram-se significativamente nos animais do G2 nos dias 1 e 3 do período pós-operatório quando comparado ao G1 e em relação ao momento pré-operatório houve diferença no dia 1 no G1. Ambos os grupos apresentaram parâmetros físicos, valores de hemograma e de líquido peritoneal dentro dos valores de referência na avaliação realizada aos 60 dias do período pós-operatório. A laparoscopia exploratória realizada neste momento, para avaliação da efetividade das técnicas, mostrou a oclusão do espaço nefroesplênico no G1 em todos os animais, não sendo possível visualizar o implante de pericárdio, que se encontrava recoberto por tecido fibroso. Nesse grupo foram observadas sinéquias em dois animais, e em outros dois observou-se aderência de epíplon na região. No Grupo 2, apenas um animal apresentou oclusão parcial do espaço nefroesplênico, e nos outros quatro animais observou-se deiscência completa da fixação. Conclui-se que a técnica de ablação laparoscópica do espaço nefroesplênico, utilizando grampos de polidioxanona, foi efetiva apenas quando associada ao implante de pericárdio homólogo, apesar de causar alterações mais significativas no hemograma, na concentração de fibrinogênio plasmático e contagem de células nucleadas no líquido peritoneal, sugerindo maior reação inflamatória pela presença do implante biológico.
Título em inglês
Evaluation of laparoscopic nephrosplenic ablation technique using staples, with or without homologous pericardium implant in horses
Palavras-chave em inglês
Biological implant
Equine
Laparoscopic suture
Nephrosplenic entrapment
Videosurgery
Resumo em inglês
The left displacement of large colon, with nephrosplenic entrapment, is a common disease in horses and in cases of recurrence, the nephrosplenic space ablation aften is recommended. Techniques of nephrosplenic space ablation are reported in the literature and routinely used as a surgical treatment option in horses affected by this condition. In order to develop a simple minimally invasive technique, the aim of this study was to evaluate the efficacy and potential complications during surgery and postoperative period of two laparoscopic nephrosplenic space ablation techniques using staples, with or without the association of pericardium homologous implant preserved in 98% glycerin. Therefore, eleven sound horses, divided in two groups, were submitted to a laparoscopic procedure. Six horses were submitted to homologous pericardium implant covering nephrosplenic space (Group 1 G1) and five horses were submitted to a spleen fixation at the nephrosplenic ligament (Group 2 G2). Both techniques used polidioxanone staples. The surgical procedures were performed under sedation in standing position. Three portals were created on the left flank. There was no difficulty to realize the two techniques. It was necessary 49,83 minutes (±10,19) to perform the technique in G1 and 30,20 minutes (±5,89) in G2, with significant difference (p<0,05). In the postoperative period it was observed corporeal temperature elevation and neutrophilic leukocytosis at day 7 in G1, increased plasmatic fibrinogen in G1 at days 7 and 14 compared to the preoperative period and at day 7 comparatively to G2. There was increased total nucleated cells in the peritoneal fluid in G1 at days 1, 3, 7, 14 and 30 compared to preoperative moment and in G1 at days 1 and 3 when compared between groups. The hematocrit and red blood cells count in the peritoneal fluid were significantly increased in G2 at days 1 and 3 when compared to G1, and in G1 at day 1 when compared to the preoperative moment. Both groups presented normal clinical parameters, hemogram and peritoneal fluid analysis at day 60 of the postoperative period. The exploratory laparoscopy performed at this time to evaluate the efficacy of the techniques showed a complete nephrosplenic ablation on the six horses in G1. In this group, it was not possible to differentiate the homologous pericardium implant and the fibrous scar tissue and sinequiae was observed in two horses, and epíplon adhesion in other two. In the Group 2, only one horse presented partial occlusion of the nephrosplenic space and complete dehiscence was observed on the other four. In conclusion, the laparoscopic nephrosplenic space ablation technique performed in this study, using polidioxanone staples, was effective only when associated to the homologous pericardium implant in spite of causing more significant alterations in the hemogram, plasma fibrinogen concentration and nucleated cell count in the peritoneal fluid, suggesting a greater inflammatory reaction due to the presence of the biological implant.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-10-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.