• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.10.2010.tde-19012011-154747
Documento
Autor
Nombre completo
Fernanda Helena Saraiva
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
São Paulo, 2010
Director
Tribunal
Pinto, Ana Carolina Brandão de Campos Fonseca (Presidente)
Kamikawa, Lilian
Kogika, Marcia Mery
Título en portugués
O exame ultrassonográfico modo B, Doppler colorido e pulsado na avaliação da doença renal crônica em felinos
Palabras clave en portugués
Gatos
Índice de resistividade
Nefropatias
Rim
Ultrassonografia
Resumen en portugués
Doença renal crônica é uma afecção comum em cães e gatos, especialmente em gatos senis, e importante causa de morbidade e mortalidade. Além da idade avançada, fatores como alterações congênitas, alimentação inadequada, utilização de drogas nefrotóxicas, intoxicações e doenças infecciosas predispõem às lesões do parênquima renal. Em felinos a descrição histopatológica mais frequente é a nefrite tubulointersticial difusa. Independente da causa do dano ao néfron, a doença renal crônica é uma afecção irreversível e geralmente progressiva. Este estudo teve por objetivo realizar uma análise da contribuição da ultrassonografia utilizando-se o modo B e Doppler colorido e pulsado para o diagnóstico e estagiamento da doença renal crônica em 45 felinos. Sendo 16 do grupo controle, felinos que não portavam manifestações clínicas relacionadas ao sistema urinário, apresentavam concentração sérica de creatinina inferior a 1,6mg/dL; quatro do estágio 1, felinos com taxas de creatinina sérica inferior a 1,6mg/dL com alterações ultrassonográficas; 17 do estágio II, felinos com taxas de creatinina 1,6 a 2,8mg/dL; oito do estágio III / IV, felinos com taxa de creatinina sérica de 2,9 a 5,0mg/dL agrupados aos felinos com taxa de creatinina sérica acima de 5,0mg/dL. Os rins foram avaliados ultrassonograficamente por meio das características: ecogenicidade da cortical, regularidade de contorno e definição corticomedular no modo B; comprimento, largura e altura nos cortes longitudinal, transversal e dorsal no modo B; preenchimento das artérias interlobares, arqueadas e interlobulares por meio do Doppler colorido; e índice de resistividade dos vasos intrarenais por meio do Doppler pulsado. Foi determinada a relação comprimento do rim pelo diâmetro luminal da aorta nos felinos normais e nefropatas. Conclui-se que o aumento da ecogenicidade da cortical demonstrou-se uma característica relevante a ser considerada na avaliação ultrassonográfica da doença renal crônica. O Doppler colorido mostrou-se uma ferramenta importante no diagnóstico da doença renal crônica, especialmente quando as alterações detectadas à avaliação ultrassonográfica pelo modo B não eram expressivas. O índice de resistividade não se apresentou acima do limite da normalidade nos estágios iniciais da doença renal crônica, sugerindo não ser útil como preditor da nefropatia crônica. As alterações na avaliação ultrassonográfica modo B associadas ao aumento do índice de resistividade podem indicar um pior prognóstico da evolução da doença renal crônica. Achados ultrassonográficos como ecogenicidade da cortical aumentada, irregularidade de contorno, indefinição corticomedular, diminuição do preenchimento vascular pelo Doppler colorido e aumento do índice de resistividade são elementos importantes a serem considerados no estabelecimento do diagnostico da doença renal crônica em felinos.
Título en inglés
Ultrasonographic evaluation of chronic kidney disease in cats by B mode, color and spectral Doppler
Palabras clave en inglés
Cats
Kidney
Kidney disease
Resistive index
Ultrasound
Resumen en inglés
Chronic kidney disease is common in dogs and cats, especially in older cats, and an important cause of morbidity and mortality. Factors like advanced age, congenital alterations, inappropriate nutrition, use of nephrotoxic drugs, intoxications and infectious disease may lead to parenchymal lesions in kidney. The most frequent histopathologic change in cats is diffuse tubulointertitial nephritis. Independent of the cause of the nephron damage, the chronic renal disease is an irreversible and usually progressive affection. This study aim to analyze the contribution of ultrasography in the diagnosis and staging of chronic kidney diseases using B mode, color Doppler and spectral Doppler. Sixteen presenting no manifestation of urinary disease and serum creatinine levels less than 1,6mg/dL served at control group; four cats represented stage I, with serum creatinine levels less than 1,6mg/dL and ultrasonographic changes; 17 cats represented stage II, with serum creatinine levels between 1,6 and 2,8mg/dL; eight cats represented stage III/IV, with serum creatinine levels between 2,9 e 5,0mg/dL, grouped with the felines with serum creatinine levels above 5,0mg/dL. The kidneys underwent an ultrasonographic examination observing: cortical echogenicity, regularity of the contour and corticomedullary definition in the B mode; length, width and height in the longitudinal, transverse and dorsal planes in the B mode; filling of the interlobars, arcuate and interlobulars arteries by the color Doppler; and resistive index of the intrarenal vessels using the pulsed Doppler. The ratio between the length of the kidney and the luminal diameter of the aorta in normal felines and in felines with kidney disease was established. The increase in echogenicity of the cortex showed to be a relevant characteristic to be considered in the ultrasonographic evaluation of chronic kidney disease. The color Doppler showed to be an important tool in the diagnosis of the chronic kidney disease, especially when the alterations in the B mode werent expressive. The resistive index did not present itself above of the normal limits in the initial stages of the chronic kidney disease, suggesting its uselessness as a predictor of the chronic kidney disease. Changes in B mode associated with increase in resistive index may indicate a poor prognostics of the chronic kidney disease. Increase in the echogenicity of the cortical, contour irregularity, corticomedullary indefinition, reduced vascular filling detected by color Doppler and the increase in the resistive index were important elements to be considered in the diagnosis of the chronic kidney disease.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2011-02-15
 
ADVERTENCIA: El material descrito abajo se refiere a los trabajos derivados de esta tesis o disertación. El contenido de estos documentos es responsabilidad del autor de la tesis o disertación.
  • WAKI, M. F., et al. Sequential study of urinary proteins by sodium dodecyl sulphate polyacrilamide gel electrophoresis (SDS-page) and albumine-creatinine ratio in dogs with chronic kidney disease. In American College of Veterinary Internal Medicine Forum, Seattle, WA, EUA, 2013. ACVIM Forum Research Abstract Program., 2013. Abstract.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.