• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2008.tde-18112008-134443
Documento
Autor
Nome completo
Jorge Lulu
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2008
Orientador
Banca examinadora
Angelocci, Luiz Roberto (Presidente)
Pedro Junior, Mario Jose
Piedade, Sonia Maria de Stefano
Scarpare Filho, João Alexio
Terra, Maurilo Monteiro
Título em português
Duração do período de molhamento em vinhedo de 'Niagara Rosada' e sua relação com a ocorrência de míldio (Plasmopara viticola)
Palavras-chave em português
Agrometeorologia
Chuva
Fungos Fitopatogênicos
Míldio
Orvalho
Uva.
Resumo em português
Atualmente, a videira Niagara Rosada é a variedade de uva de mesa mais cultivada no Estado de São Paulo, Brasil. Contudo, sua produtividade e custo de produção têm sido afetados pela ocorrência de doenças fúngicas, principalmente o míldio, causado pelo fungo Plasmopara viticola. Para o controle dessa doença, têm sido feitas pulverizações com fungicidas, as quais muitas vezes em excesso. Dentre as variáveis meteorológicas que influenciam a ocorrência de doenças fúngicas nas plantas, a duração do período de molhamento (DPM) é uma das mais importantes. A presença de molhamento sobre a superfície das plantas provê a água requerida pelos patógenos para o processo de germinação e infecção do tecido foliar. Visando a subsidiar sistemas agrometeorológicos de alerta fitossanitário, cuja finalidade é possibilitar a racionalização do uso de fungicidas, os objetivos do presente estudo foram: determinar a posição da videira com a DPM mais longa e sua relação com a DPM medida na posição padrão, a 30 cm de altura sobre o gramado; avaliar a estimativa da DPM sobre o gramado por diferentes modelos a partir de dados meteorológicos obtidos em uma estação meteorológica padrão e verificar as relações entre a DPM estimada para o gramado e a DPM medida no vinhedo; e correlacionar a epidemiologia do míldio (P. viticola) durante o ciclo da videira Niagara Rosada, sem controle químico, com as variáveis DPM medida no vinhedo (posição da videira com a DPM mais longa), DPM estimada na posição padrão sobre o gramado pelo melhor modelo, assim como com outras variáveis meteorológicas. A DPM foi medida em posição padrão sobre o gramado e em quatro diferentes posições da videira: topo da planta com a face superior do sensor voltada para sudoeste e nordeste (Topo-SW e Topo-NE) e altura dos cachos de uva com a face superior do sensor voltada para sudoeste e nordeste (Dossel-SW e Dossel-NE). A epidemiologia do míldio foi avaliada sem controle químico, utilizando-se escala de notas de 0 a 4, com nove níveis de severidade, para as folhas e cachos da videira. No estudo da variabilidade espacial da DPM, não houve diferença significativa entre a parte mais alta (1,6 m) e a parte mais baixa (1,0 m) da videira, assim como entre as faces sudoeste e nordeste das plantas. Ao se analisar a relação entre a DPM sobre o gramado e a DPM nas diferentes posições da videira obtida por meio de regressão linear simples, observou-se uma boa correlação, com R2 = 0,88. Na avaliação dos modelos de estimativa da DPM, o modelo CART foi o que teve o melhor desempenho sobre o gramado, sendo que esta estimativa também apresentou uma boa correlação com a DPM medida no interior do vinhedo. Isso permitiu concluir que é possível estimar a DPM no vinhedo de Niagara Rosada a partir de medidas ou estimativas da DPM na estação meteorológica padrão. Na modelagem do desenvolvimento do míldio, a DPM esteve presente nas melhores correlações com a severidade do míldio na videira Niagara Rosada, mostrando a grande importância desta variável para a ocorrência de doenças fúngicas nos vinhedos.
Título em inglês
Leaf wetness duration in a 'Niagara Rosada' vineyard and its relationships with downy mildew (Plasmopara viticola) occurrence
Palavras-chave em inglês
Agrometeorology
Dew
Downy Mildew
Grape.
Phytopathogenic Fungi
Rain
Resumo em inglês
Nowadays, the 'Niagara Rosada' grapevine is the most cultivated table grape variety in the State of São Paulo, Brazil. However, yield and production cost of this grapevine have been affected by fungal diseases, mainly downy mildew, caused by Plasmopara viticola fungus. For controlling this disease, producers have been applied an excessive number of sprays with fungicides. Among the meteorological variables that influence the occurrence of fungal plant diseases, leaf wetness duration (LWD) is one of the most important. The wetness presence on plant surface provides the water required by the phatogens to germinate and to infect leaf tissues. Aiming to subsidize the plant disease warning systems, which has as purpose to rationalize the use of fungicides in the vineyards, the objectives of the present study were: to determine the canopy position of the Niagara Rosada table grape with longer LWD and its correlation with measured standard LWD over turfgrass; to estimate LWD over turfgrass considering different models with data from a standard weather station, and to evaluate the correlation between estimated LWD over turfgrass and LWD measured in the vineyard; and to correlate downy mildew occurrence in the vineyard, without chemical control, with measured LWD at the vineyard (canopy position with longer LWD), with estimated LWD in standard condition over turfgrass for the best model, and with other meteorological variables. LWD was measured in standard condition over turfgrass and in four different canopy positions of the vineyard: at the top of the plants, with sensors facing southwest and northeast (Top-SW and Top-NE), and at the grape bunches height, with sensors facing southwest and northeast (Bottom-SW and Bottom-NE). The downy mildew epidemiology during the grapevine cycle was evaluated without chemical control, using scores ranging from 0 to 4, with nine severity levels, for leaves and bunches of grapevine. When the spatial variability of LWD was studied, no significant difference was observed between the top (1.6 m) and the bottom (1.0 m) of the canopy and also between the southwest and northeast face of the plants. The analysis of the relationship between standard LWD over turfgrass and crop LWD in different positions of the grape canopy showed a define correlation (R2 = 0.88). Among the LWD estimative methods, CART was the one with the best performance to estimate LWD over turfgrass. The results from this model also presented a good correlation with measured LWD inside the vineyard, showing that LWD can be estimated for this crop with data from a nearby standard weather station. For the downy mildew modeling, LWD also present the best correlations with disease severity in the 'Niagara Rosada' vineyard, showing the great importance of this variable for fungal diseases occurrence in this crop.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Jorge_Lulu.pdf (4.04 Mbytes)
Data de Publicação
2008-11-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.