• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-174735
Documento
Autor
Nome completo
Evandro Zanini Righi
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2000
Orientador
Título em português
Consumo hídrico do tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.) cultivado em estufa plástica e sua relação com variáveis meteorológicas em Santa Maria, RS
Palavras-chave em português
CONSUMO DE ÁGUA
ESTUFAS
PARÂMETROS METEOROLÓGICOS
PLASTICULTURA
SUBSTRATO
TOMATE
Resumo em português
Normalmente, o cultivo do tomateiro no interior de estufas plásticas é realizado diretamente no solo, mas devido aos problemas de salinização e doenças, os produtores tem optado por sistemas de cultivo em substratos. Devido ao volume do ambiente radicular reduzido, uma eficiente irrigação torna-se necessária, carecendo de maior precisão das estimativas de consumo d'água pelas plantas. Para isto, é interessante o estudo das relações entre o consumo hídrico e as variáveis meteorológicas e crescimento das plantas. Desta forma, determinou-se o consumo d'água do tomateiro de hábito de crescimento determinado, estudou-se o efeito das variáveis meteorológicas isolado do efeito das variáveis de crescimento das plantas, utilizando-se o consumo d'água por unidade de área foliar, e identificou-se quais são as variáveis meteorológicas mais importantes a afetá-lo, em cultivo de outono-inverno, em estufa localizada no Campo Experimental do Departamento de Fitotecnia do Centro de Ciências Rurais da Universidade Federal de Santa Maria. A estufa com dimensões 10m x 24m, foi manejada manualmente, com ventilação natural através de janelas laterais e portas frontais. Cada planta de tomateiro de hábito de crescimento determinado, cultivar Imperror, foi conduzido em 8 litros de substrato comercial Plantmax, em três lisímetros coletores de drenagem, com cinco plantas cada, sendo cada lisímetro irrigado no início da manhã de todos os dias do período experimental (27/02/99 - 04/07/99). A densidade de fluxo de radiação solar global e a radiação líquida foram estimadas para o exterior da estufa a partir de dados da estação meteorológica próxima à estufa. A temperatura, a umidade relativa e o déficit de saturação do ar foram determinados no interior da estufa, a partir dos dados de um termohigrógrafo, e no seu exterior, a partir de dados da estação meteorológica. A evolução das variáveis meteorológicas durante o período experimental foi característica para o local e época do ano, com uma redução gradativa da densidade de fluxo de radiação solar, da temperatura e do déficit de saturação do ar e aumento da umidade relativa do ar. Foram encontradas boas correlações entre o consumo hídrico por unidade de área foliar com a irradiância solar global, e melhor ainda com a radiação líquida, no exterior da estufa, mas o melhor ajuste do consumo hídrico foi obtido com a variável déficit de saturação do ar no interior da estufa. Os valores médios diários e diurnos das variáveis meteorológicas no interior da estufa explicaram melhor a variação da transpiração das plantas do que os valores extremos ou de determinados horários do dia. Na comparação entre o efeito das variáveis meteorológicas do interior e exterior da estufa, as primeiras correlacionaram-se melhor com os dados de consumo d'água por unidade de área foliar. A razão consumo d'água/evapotranspiração de referência no exterior da estufa, no cultivo de outono-inverno, aumentou inicialmente em função, principalmente, da área foliar, para depois decrescer, como resposta da redução da demanda hídrica do ar atmosférico
Título em inglês
Water consumption of tomato plants (Lycopersicon esculentum Mill.) cultivated in a plastic greenhouse and its relationship with meteorological variables in Santa Maria, RS, Brazil
Resumo em inglês
Usually, tomato cultivation inside plastic greenhouses is done directly in the soil, but due to salinity and diseases problems, the producers have chosen for cultivation systems in substratum. Due to the reduced root volume, an efficient irrigation becomes necessary, requiring more precise estimates of plant water consumption. Therefore, the study of relationships between the water consumption and the meteorological and growth of plants variables that allow precise and accurate estimates of plant transpiration are needed. A study was set up in a 10m x 24m greenhouse located in the Experimental Field of the Department of Plant Production, Federal University of Santa Maria, RS, Brazil Natural ventilation in the greenhouse was provided by manually operating the opening/shooting of the lateral windows and frontal doors. The plants were cultivated using 8 liters of a comercial substratum, in three drainage lysimeters, with five plants each, being each Iysimeter irrigated every day in the early morning during the experimental period (end February-begin July). The plant water consuption per leaf area unit was correlated with meteorological variables inside and outside the greenhouse. The flow density of global solar radiation and net radiation were estimated for the outside of the greenhouse starting from meteorological data observed near the greenhouse. Temperature, relative humidity and vapor deficit were determined inside the greenhouse from thermohygrograph records and on the outside from weather station data. The evolution of the meteorological variables during the experimental period was a local characteristic during the year, with a gradual reduction of global solar radiation, temperature, and vapor deficit, and a increase of relative humidity. The water consumption per leaf area unit of the plants correlated well with the solar radiation and better with the net radiation outside the greenhouse, but in the autumn-winter period, the best was obtained with the vapour deficit inside the greenhouse. The mean values in the 24-h and in daytime scales of the meteorological variables inside the greenhouse explained better the variation plants transpiration than the extreme values or those from specific times. In the comparison between the effect of the meteorological variables measured inside and outside the greenhouse, the first ones were better correlated with the data of water consumption by unit of leaf area. The ratio between water consumption of plants and reference evapotranspiration in the outside of greenhouse initially increased and obtained a maximum value of 1,95 about 87 days after transplanting, then decreasing, even without reduction of the leaf area, as a consequence of the reduction of the atmospherical demand
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.