• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Rodrigo Peixoto da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2019
Orientador
Banca examinadora
Vian, Carlos Eduardo de Freitas (Presidente)
Alves, Lucilio Rogerio Aparecido
Correa, Andre Luiz
Ferreira Filho, Joaquim Bento de Souza
Título em português
Modernização da agropecuária brasileira: progresso econômico e heterogeneidade produtiva
Palavras-chave em português
Agropecuária
Heterogeneidade
Modernização
Política agrícola
Resumo em português
A agropecuária brasileira passou por intensas transformações desde meados do século XIX, dentre as quais se destaca a fase mais intensa de seu processo de modernização (1960-70) que colocou o Brasil entre os principais players mundiais do agronegócio, mas também ampliou a heterogeneidade produtiva e econômica no meio rural brasileiro. Essa tese, composta por dois artigos e uma seção de contextualização histórica, teve como objetivo identificar os fatores relevantes do processo de modernização da agropecuária brasileira presentes em 2006, após cerca de 50 anos da fase denominada "industrialização da agricultura", avaliar como esses aspectos se comportam regionalmente e identificar grupos homogêneos de municípios com relação aos seus indicadores de modernização agropecuária. O primeiro artigo teve como proposta a identificação dos fatores relevantes de modernização e, para isso, foram aplicadas técnicas de Análise Fatorial a um conjunto de 30 indicadores de modernização de 4.535 municípios brasileiros no ano de 2006. Os resultados apontaram como fatores relevantes: 1) Lucratividade e tecnologia poupa-terra, concentrada na região Sudeste, em partes da região Sul e em parte expressiva da faixa litorânea do país; 2) Capitalização e tecnificação da criação animal, distribuída de maneira relativamente uniforme entre as regiões; 3) Capitalização e tecnificação agrícola, com forte concentração na região Sul e alguns focos no Sudeste e Centro-Oeste; 4) Relação capital-trabalho, com forte concentração nas regiões Centro-Oeste e Sudeste e alguns focos na região Sul. Pôde-se observar que, mesmo sendo a modernização agropecuária um processo diverso e multifacetado, há forte heterogeneidade econômica e produtiva entre os municípios e a região Nordeste se destaca pelo seu atraso tecnológico e pelas adversidades estruturais e climáticas que enfrenta, além da insuficiência das políticas agrícolas adotadas no início dos anos 2000 com relação à mitigação desse problema. O segundo artigo teve o objetivo de identificar grupos homogêneos de municípios com base em seus indicadores de modernização, estabelecendo quais os mais modernos e quais os mais vulneráveis em termos econômicos e produtivos. Para isso utilizou-se de uma análise de clusters (model-based-clusters) aplicada ao mesmo conjunto de variáveis e municípios. Os resultados apontaram para a formação de 9 clusters com características distintas em termos de modernização. Os três clusters menos modernos concentram grande parte de seus municípios nas regiões Norte e Nordeste, sobretudo no semiárido brasileiro, e demonstram grande precariedade de capacitação, capitalização e adoção de práticas modernas. Os três clusters intermediários concentram parcela expressiva de seus municípios na região Centro-Oeste e parte da região Sudeste, apresentando, cada qual, características específicas que estão associadas ao tipo de produção (agricultura ou produção animal). Os três clusters mais modernos estão, em grande medida, concentrados nas regiões Sul e Sudeste e apresentaram valores expressivamente superiores às médias nacionais na maioria dos indicadores de modernização analisados, com destaque para o uso de insumos químicos, o grau de capitalização, o acesso ao crédito e à orientação técnica. Em suma, o processo de modernização da agropecuária brasileira, contribuiu para o expressivo aumento da produtividade, mas também para o aumento da heterogeneidade produtiva e econômica no campo. Os resultados dessa tese indicam que, mesmo após a implementação de políticas voltadas à agricultura familiar e à reforma agrária, a heterogeneidade persiste e, dada a menor importância atribuída pelo Estado às políticas atreladas aos serviços gerais para a agropecuária, como a melhoria de infraestrutura, capacitação, pesquisa e difusão da orientação técnica, essas condições tendem a se perpetuar.
Título em inglês
Modernization of Brazilian agriculture: economic progress and productive heterogeneity
Palavras-chave em inglês
Agricultural policy
Agriculture
Heterogeneity
Modernization
Resumo em inglês
The Brazilian agriculture underwent intense transformations since the middle of the nineteenth century, among which is the most intense phase of its modernization process (1960-70) that placed Brazil among the main players in the world agribusiness, but also expanded productive and economic heterogeneity among farmers. This thesis, made up of two articles and a section of historical contextualization, aimed to identify the relevant factors of the modernization process of the Brazilian agriculture present in 2006, after about 50 years of the phase called "industrialization of agriculture", to evaluate how these aspects behave regionally, and to identify homogeneous groups of municipalities in relation to their agricultural modernization indicators. The first article aimed the identification of the relevant factors of modernization and, for this, techniques of Factor Analysis were applied to a set of 30 modernization indicators of 4,535 Brazilian municipalities in the year of 2006. The results pointed as relevant factors: 1) Profitability and saving-land technology, concentrated in the Southeast region, in parts of the South region and in part expressive of the coastal strip of the country; 2) Capitalization and technification of animal husbandry, less concentrated among regions; 3) Capitalization and technification of agriculture, with strong concentration in the South region and some foci in the Southeast and Midwest; 4) Capital-labor ratio, with a strong concentration in the Midwest and Southeast regions and some foci in the South. Although agricultural modernization is a diverse and multifaceted process, economic and productive heterogeneity is significant among municipalities and the Northeast region stands out for its technological backwardness and the structural and climatic adversities it faces, as well as the insufficiency of agricultural policies adopted in the early 2000s to mitigate this problem. The second article aimed to identify homogeneous groups of municipalities based on their modernization indicators, establishing which are the most modern and which are most vulnerable in economic and productive terms. For this, we used a Cluster Analysis (model-based-clusters) applied to the same set of variables and municipalities. The results pointed to the formation of 9 clusters with distinct characteristics in terms of modernization. The three less modern clusters concentrate a large part of their municipalities in the North and Northeast regions, especially in the Brazilian semi-arid region, and show precariousness of capacity building, capitalization and adoption of modern practices. The three intermediate clusters concentrate a significant portion of their municipalities in the Midwest and part of the Southeast region, each presenting specific characteristics that are associated with the type of production (agriculture or livestock). The three most modern clusters are to a large extent concentrated in the South and Southeast regions and presented values significantly higher than the national averages in most of the modernization indicators analyzed, with emphasis on the use of chemical inputs, the degree of capitalization, credit and technical guidance. In short, the process of modernization of Brazilian agriculture has contributed to the significant increase in productivity, but also to the increase of productive and economic heterogeneity in the countryside. The results of this thesis indicate that, even after implementing policies aimed at family agriculture and agrarian reform, heterogeneity persists and, given the lower importance attributed by the State to policies linked to general services for agriculture and livestock, such as the improvement of infrastructure, training, research and dissemination of technical guidance, these conditions tend to perpetuate.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-07-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.