• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-161644
Document
Author
Full name
Sebastião Marcos Pereira
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Piracicaba, 2001
Supervisor
Title in Portuguese
Produção e produtividade na agricultura do Estado de Goiás, 1995
Keywords in Portuguese
AGRICULTURA
PRODUÇÃO
PRODUTIVIDADE
Abstract in Portuguese
Este trabalho analisa as relações de produção e produtividade no Estado de Goiás, do ponto de vista qualitativo e quantitativo, no período 1970-1995. A análise quantitativa refere-se ao ano de 1995, com base nos dados de 170 municípios divulgados pelo IBGE no Censo Agropecuário. O modelo econométrico utilizado é uma meta-função de produção, do tipo Cobb-Douglas, em que a variável dependente é o valor bruto da produção agropecuária. As variáveis independentes especificadas são: força de trabalho, capital em máquinas, terra com lavouras, terra com pastagens, insumos modernos agrícolas, insumos modernos na pecuária e escolaridade no meio rural. A análise qualitativa mostra que, nesse período, a evolução do setor agropecuário de Goiás pode ser dividida em duas fases. A primeira vai de 1970 até 1985, com o crescimento extensivo e ritmo acelerado do produto. A partir de 1985, começou a ocorrer progressiva restruturação do processo produtivo na busca de ganhos de produtividade dos fatores. As decisões de produzir foram então influenciadas pelas culturas de maior rentabilidade (soja e milho, por exemplo); na pecuária de corte ocorreu melhoria nas práticas de manejo. Acelerou-se a substituição de trabalho por capital e a estrutura fundiária começou a dar sinais de concentração da terra. Como resultante desse segundo cenário, observou-se o crescimento setorial a taxas modestas, culminando, em 1995, com taxa negativa de crescimento. Na análise quantitativa, o modelo ajustado apresenta as relações esperadas de valor da produção e uso de fatores produtivos convencionais; a variável educação também apresenta efeito direto positivo sobre a variável dependente, embora com menor confiabilidade estatística. Além disso o modelo sugere elevado poder explicativo do valor do produto agropecuário, aproximadamente 90%. E as variáveis de maior elasticidade parcial de produção são o estoque de capital e os insumos modernos. Assim, esses dois fatores poderiam exercer maior influência sobre o crescimento do produto agropecuário. Mas, as diferenças regionais de produtividade dos fatores devem ser consideradas pois as políticas agrícolas, se aplicadas indistintamente, não contribuirão para amenizar as diferenças entre as microrregiões do Estado e, desse modo, comprometerão o desenvolvimento rural, em seu sentido mais amplo.
Title in English
Analisys of agricultural output and factor produtivity in the State of Goias, Brazil
Abstract in English
This paper aims to study the production and the factor productivity relationships in the agricultural sector of the State of Goias during 1970-1995 period. The quantitative analysis refers to the 1995 calendar year, and is based on the Agricultural Census data. The econometric model is a Cobb-Douglas metaproduction function, with 170 county observations. The selected variables of the were: gross value of agricultural output, as dependent variable; and, capital, labor, land, modem operational inputs in crops and in cattle raising, and rural education, as independent variables. The findings of the qualitative analysis suggest that the evolution of the growth process of agriculture can be divided in two different stages. The first one, from 1970 to 1985, may be interpreted as an extensive type of aggregate performance with very high annual growth rates. The second, from 1985 to 1995, may be looked as a progressive change in the productive process based on total factor productivity gains. During this first stage, soybeans and com assumed the top positions among the produced crops, and major changes were also observed in the factor shares, with the substitution of capital for labor in production functions. The econometric model shows positive relationships between gross output value and conventional factors of production, labor, capital, land and modem inputs. The direct effect of education is also positive, but only shows a poor statistical reliance. It also indicates significant differences in marginal factor productivity estimates for major agricultural regions of the State.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2018-11-27
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.