• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2019.tde-20191220-131501
Documento
Autor
Nome completo
Marco Antonio Montoya Rodriguez
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1998
Orientador
Título em português
A matriz insumo-produto internacional do Mercosul em 1990: a desigualdade regional e o impacto intersetorial do comércio inter-regional
Palavras-chave em português
COMÉRCIO INTERNACIONAL
INSUMO-PRODUTO
MERCOSUL
Resumo em português
Este estudo analisa os processos de interdependência intersetorial entre os países-membros do Mercosul, procurando caracterizar, de forma sistêmica, o perfil das estruturas de transações internacionais e setores-chave, bem como identificar e avaliar os possíveis efeitos da maior interdependência comercial na região. Com esses fins, foi construído e implementado, para o ano de 1990, um modelo insumo-produto internacional para o Mercosul do tipo multilateral. Verificou-se que: a dimensão econômica dos mercados de cada país nas estruturas de transações insumo-produto aponta, inequivocamente, que a ampliação do potencial do mercado entre os países num processo integracionista é extremamente desigual; os níveis relativos da integração espacial dos mercados da Argentina e do Brasil e, em menor grau, do Chile e do Uruguai com o mercado mundial são limitados, adquirindo características dramáticas quando relacionados ao Mercosul; as ligações industriais apresentam dois padrões bem diferenciados, ou seja, ligações industriais fortes no Brasil e fracas na Argentina, Chile e Uruguai; os setores-chave de alcance inter-regional indicam que os principais elos de ligações inter-regionais da economia do Mercosul são dominados, em sua maior parte, pelos setores-chave vinculados à economia brasileira. Portanto, conclui-se que o processo de integração econômica do Mercosul não é conseqüência natural de fluxos de comércio intensos, mas, sim, de um processo provocado em função da conjuntura econômica internacional, na qual a integração é apenas uma alternativa plausível para a convivência com o processo de globalização das economias. Contudo, considerando que os mercados dos países mostram-se potencialmente complementares, o perfil de mais rápida e maior interdependência setorial na região será determinado pelo Brasil em virtude de sua melhor articulação industrial, processo que se fará principalmente a partir dos setores metalúrgica, têxtil e agropecuária, até porque estes setores participam nas cadeias-chave da Argentina, Chile e Uruguai. Com respeito aos efeitos de maior interdependência comercial, verificou- se que: os coeficientes de produção induzida indicam uma forte relação entre a demanda final dos países e a produção doméstica; o confronto entre a produção doméstica total per capita e a participação relativa do valor adicionado induzido doméstico sugere que a dependência externa do Chile e do Uruguai nos próximos anos, em termos relativos, aumentará bem mais que a dependência da Argentina e do Brasil; na geração de valor adicionado, a participação dos setores primários é mais relevante nas economias da Argentina, Chile e Uruguai do que no Brasil. Portanto, conclui-se que a economia brasileira será um supridor importante de produtos acabados de materiais básicos industriais e de bens de capital para os países do Mercosul. Nesse contexto, na complementaridade econômica dos mercados, existirá uma tendência à especialização no comércio inter-regional de setores que apresentam, tradicionalmente, os maiores volumes negociados, havendo uma diversificação ampla do comércio em setores de menores volumes negociados, já que o intercâmbio neste nível processa-se entre setores primários e secundários da mais variada índole.
Título em inglês
The international input-output tables of Mercosur in 1990: the regional unequalty and the intersectoral impact in the interegional market
Resumo em inglês
This study analyses the processes of intersectoral internal and external dependence sectors among the countries that form Mercosur. It is searched to characterize the international transaction outlines and a key-sector in a systemic way as well as to identify and to evaluate the possible effects of the biggest independent market of the region. Therefore, in 1990 it was built and improved an international input-output model of multilateral type for Mercosul. It was noticed that the economic dimension of each country's market in the input-output structure precisely shows that the amplifying of the potential market among the countries in a process of integration is extremely unequal; the relative degrees of integration between the Brazilian and Argentinian markets and, in a lower degree, the Chilean and the Uruguayan with the world market is pretty limited, obtaining impressive characteristics when related to Mercosul; the industrial chains show two patterns very distinct: the strong industrial chain in Brazil and the weak ones in Argentina, Chile and Uruguay; the key-sectors among the regional reach indicates that the main link of the midst chains of Mercosur economy are dominated, in its majority, by the key-sectors linked to the Brazilian economy. Therefore, it concludes that the process of economy integration of Mercosur is not a natural consequence of the intense market flux, but from a process provoked by the international economic conjuncture, in which the integration is only a plausible alternative for the acquaintance with the globalization process of the economies. Nevertheless, considering that the markets of the countries show themselves potentially complemented, the profile of a quicker and bigger section interdependence in the region will be determined by Brazil due to its better industrial articulation, a process that will be well-succeeded itself mainly what it concerns metallurgic, textile and agrocattle sectors. This is because these sectors take part of the Argentinian, Chilean and Uruguayan key-chains. Considering the effects of a bigger commercial interdependence, it was verified that the induced production numbers indicate a strong relationship between the final demand of the countries and the domestic production; the parallel of the total domestic production per capit and the relative participation of the induced domestic added value, in a way, suggests the external dependence of Chile and Uruguay within the next years will grow more than the dependence of Argentina and Brazil; in the creation of induced added value, the participation of the primary sectors are more relevant in the Argentinian, Chilean and Uruguayan economies than in then Brazilian. Therefore, it concludes that the Brazilian economy will be an important supplier of finished products of basic industrial materials and capital assets for the countries that take part of Mercosur. In this context, in the complementary economy of the markets, will exist a tendency to the specialization in the interregional market of sectors that traditionally present the biggest negotiated goods, since that the exchange in its level, processes within primary and secondary levels of a diversified propensity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.