• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2020.tde-20200111-123752
Documento
Autor
Nome completo
Evelise Nunes do Espírito Santo
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1998
Orientador
Título em português
Transformações da agricultura no estado de Santa Catarina, 1920-1985
Palavras-chave em português
INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS
MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA
TECNOLOGIA AGRÍCOLA
Resumo em português
O objetivo deste estudo foi verificar as transformações ocorridas na agricultura dos municípios do Estado de Santa Catarina, tendo como pressuposto que as mesmas já vinham ocorrendo em períodos anteriores ao das intensas políticas de modernização adotadas na década de 1960. A metodologia utilizada foi a análise fatorial ponderada, o cálculo das medidas do grau de concentração da posse da terra e a análise do pessoal ocupado na agricultura, em cinco cortes temporais: 1920, 1950, 1975, 1980 e 1985. Os resultados mostraram que apesar de terem ocorrido alterações significativas no número de municípios, número e área total dos estabelecimentos agropecuários, o valor do índice de Gini predominou, na maior parte dos municípios, de 1920 a 1985 na faixa de média e forte concentração fundiária, com o aumento da concentração no período mais recente de 1975 a 1985. A forma de ocupação do Estado parece ter sido o principal fator a contribuir para uma distribuição menos desigual da posse da terra, quando comparado a outras regiões do Brasil. O pessoal ocupado na agricultura foi crescente de 1920 a 1985, estando no início do século principalmente nas regiões litorâneas e em 1985 na microrregião homogênea Colonial do Oeste Catarinense. A mão-de-obra familiar foi, sem dúvida, a categoria mais importante da força de trabalho desde 1950 em todo o Estado, embora tenha sofrido um leve declínio durante o período analisado. A intensidade de exploração da terra, quase sempre associada ao uso da força animal, o uso de mão-de-obra familiar e pastagens plantadas, foi o principal fator explicativo das transformações ocorridas na agricultura catarinense, divergindo dos resultados obtidos para outras regiões brasileiras. A modernização da agricultura foi parcial, limitando-se a setores ligados às agroindústrias como avicultura, suinocultura, cana-de-açúcar e fumo. Entretanto, alguns desses setores (avicultura e suinocultura principalmente) foram afetados pelas políticas econômicas adotadas desde o início do Plano Real, resultando na migração de milhares de pequenos produtores, especialmente do Oeste Catarinense. Portanto, sugere-se que futuros estudos devam considerar e avaliar os reflexos das políticas econômicas sobre os complexos agroindustriais assim como as relações destes com os produtores, com vistas a um desenvolvimento sustentável.
Título em inglês
Transformations of the agriculture in the state of Santa Catarina, 1920-1985
Resumo em inglês
The objective of this study was to verify the transformations occurred in the agriculture of the municipalities of the state of Santa Catarina, assuming that they were already in course in periods before that of the more intense modernization policies adopted of the sixties. The methodologies utilized were the weighted factorial analysis, the calculation of indicators of land tenure concentration and the analysis of rural labor force in five cross sections: 1920, 1950, 1975 e 1985. The results showed that in spite of the significant changes that occurred in the number of municipalities and in the number and total area of farms, the Gini values prevailing in the majority of the municipalities, from 1920 to 1985, indicated that land concentration ranged from medium to high, with increase in the concentration in the most recent period, from 1975 to 1985. The way the State was occupied seems to be the main factor contributing to a less unequal land tenure distribution when compared to other regions in Brazil. Rural labor force increased from 1920 to 1985, being mainly in the Coastal regions in the beginning of the century and in 1985 in the homogeneous microregion Colonial do Oeste Catarinense. Family labor was, undoubtedly, the most important labor category since 1950, in the whole State, although it has slightly declined during the analysed period. The intensity of land use, almost always related to animal drafting, the use of family labor and cultivated pastures, was the main factor explaining the transformations occurred in the catarinense agriculture, as opposed to results obtained for other Brazilian regions. The agriculture modernization was partial, restricted to sectors related to agribusiness like poultry, swine, sugar cane and tobacco. However, some of these sectors (poultry and swine mainly) were affected by economic policies adopted since the beginning of the so-called Plano Real, resulting in the migration of thousands of small farmers, specially from the West. Therefore, it is suggested that future studies should consider and evaluate the effects of economic policies on agribusiness complexes as well as the relations of the latter with farmers, in search for a sustained development.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-01-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.