• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2020.tde-20200111-144248
Documento
Autor
Nombre completo
William José Sabbag
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 2000
Director
Título en portugués
Modernização agrícola em Pernambuco, 1950-1996
Palabras clave en portugués
ANÁLISE FATORIAL
COMPONENTES PRINCIPAIS
MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA
TECNOLOGIA AGRÍCOLA
Resumen en portugués
Este trabalho analisa o processo de modernização agrícola nas microrregiões no período de 1950 a 1996. Os principais objetivos foram os de identificar os padrões ou dimensões características do processo, os níveis de modernização, segundo as unidades geográficas, e suas tendências. Foram efetuadas análises estáticas para os anos de 1960, 1980 e 1995/1996 e uma análise dinâmica para o período 1950/1960/1970/1980. Os dados estatísticos oriundos dos Censos do IBGE foram interpretados a partir da análise fatorial, pelo método dos componentes principais, que permitiu resumir grande quantidade de indicadores de modernização, representando o fenômeno através de pequeno número de variáveis sintéticas ou fatores estimados. Forneceu, também, os escores fatoriais ou índices, os quais possibilitaram identificar os graus de modernização, segundo microrregiões, para cada fator ou estrutura específica de representação do processo, nos vários cortes temporais. Em Pernambuco, ainda predomina uma agricultura de baixo padrão tecnológico e a distribuição espacial da modernização continua bastante desigual. Além disso, o conjunto de microrregiões mais modernizadas manteve-se relativamente estável desde os anos 1950. Em conseqüência, as microrregiões que apresentaram níveis mais altos de modernização são as que evidenciaram tendência mais acentuada de incremento do processo, implicando um aumento da diferenciação: Mata Seca, Mata Úmida, Recife e Sertão Pernambucano do São Francisco. A tendência de desenvolvimento de um padrão mais elementar de modernização, através da utilização da tração animal, foi identificada para o período 1950/80, para microrregiões do Agreste e do Sertão. Em oposto, na Zona da Mata, existiu tendência de afastamento em relação a esse padrão, em favor de um padrão de modernização mais consistente. Resumidamente, a investigação dos dados resultantes da análise fatorial dinâmica evidenciou a existência de duas tendências de modernização - convencional (mecanização e insumos químico-biológicos) e a elementar (principalmente a tração animal) -, resultando em três grupamentos geográficos: microrregiões com predomínio de tendência de modernização convencional: as da zona canavieira e Agreste Setentrional; microrregiões com tendência equilibrada entre os dois padrões: São Francisco e Salgueiro, refletindo forte dualidade tecnológica; rnicrorregiões com tendência predominante de desenvolvimento de padrão elementar de tecnificação: microrregiões do Agreste - excetuando-se o Agreste Setentrional - e microrregiões do Sertão. A análise dinâmica também revelou uma estrutura relativa ao desenvolvimento da pecuária melhorada que, grosso modo, continuaria localizada nas mesmas microrregiões, apesar de decorridos 30 anos: as microrregiões da zona canavieira e as do Agreste, e no Sertão, apenas o Vale do Pajeú. De outra parte, considerando-se os dados do Censo de 1995/96, os resultados da análise fatorial estática evidenciaram níveis de modernização mais elevados para as microrregiões homogêneas da zona canavieira. Revelaram, ainda, modernização em partes das antigas microrregiões Agreste Setentrional e Agreste Meridional, respectivamente MRH Médio Capibaribe e MRH Brejo Pernambucano. Através da identificação de uma segunda estrutura na qual a mecanização e assistência técnica se associaram à irrigação, constatou-se elevados escores fatoriais para o Sertão Pernambucano do São Francisco, Mata Seca e Recife. Em síntese, houve tendência generalizada de modernização em todas as microrregiões, porém com mais intensidade nas mais modernizadas. Como resultado, tanto nos anos 1980 quanto nos anos 1990, as principais microrregiões com indícios de modernização mais consistente continuaram a ser as da Zona da Mata, em função de sua principal atividade a cana-de-açúcar, e o Sertão do São Francisco, dado o dinamismo propiciado pelo crescente uso de sistemas irrigados.
Título en inglés
The modernization of agriculture in Pernambuco State, 1950-1996
Resumen en inglés
This study analyses the process of agricultural modernization in the Homogeneous Microregions (HMR) of Pernambuco between 1950 and 1996. The main objectives have been to identify the characteristic standards or dimensions of the process, the levels of modernization, according to the geographical units, and their tendencies. Static analyses were carried out for the years 1960, 1980 and 1995/1996 and a dynamic analysis for the period 1950/1960/1970/1980. The statistical data from the I.B.G.E. (The Brazilian Institute for Geography and Statistic) Census were interpreted using factor analytical technique, according to the method of the principal components, that allowed the summary of a large number of indicators of modernization, representing the phenomenon through a small number of synthetic variables or estimated factors. It also supplied the factor scores or indexes, which made the identification of the levels of modernization possible, according to the Microregions, for each factor or structure of representation of the process, at specific points in time. In Pernambuco, low technology agriculture still predominates and the distribution of modernization continues to be very unequal. In addition to this, the group of more modernized Microregions has remained relatively stable since the 1950s. As a result, the Microregions that have revealed the highest levels of modernization are those which evidenced accentuated tendency of increment in the process, implying an increase of the differentiation: Mata Seca, Mata Úmida, Recife e Sertão Pernambucano do São Francisco. The tendency to develop a more basic modernization model, through the use of animal traction, was identified for the period 1950-80, in Microregions of the Macroregions Agreste and Sertão. By contrast, in the Macroregion Zona da Mata, there has been the tendency to move away from this model, in favour of a more consistent technological modernization. In short, the investigation of the data from the factor dynamic analysis revealed the existence of two tendencies of modernization - conventional or advanced technology (mechanization and chemical / biological inputs) and elementary or rudimentary technology (mainly animal traction and use of the plow) -, resulting in three geographical groups: Microregions with a predominant tendency towards the development conventional modemization: those of the sugar-cane zone and Agreste Setentrional; Microregions with tendencies balanced between the two patterns: São Francisco and Salgueiro, reflecting strong technological duality; Microregions with a predominant tendency towards the development of the elementary standard modernization: Microregions of the Sertão and Agreste - with the exception of the HMRs Sertão Pernambucano do São Francisco e Agreste Setentrional. The dynamic analysis (1950-80) also revealed a structure relative to the development of improved cattle-farming which, in general terms, continued to be located in the same Microregions, even after 30 years: the Microregions of the sugar-cane belt and those of the Agreste, and in the Sertão, just the HMR Vale do Pajeú. On the other side, taking into account the data from the 1995/96 Census, the results of the static analysis displayed higher levels of modernization for the Homogeneous Microregions of the sugar-cane belt. They also revealed modernization in parts of the old Microregions Agreste Setentrional and Meridional Agreste, respectively, HMR Médio Capibaribe and HMR Brejo Pernambucano. Through the identification of a second structure in which the mechanization and technical assistance were linked to irrigation, high factor scores were recorded for the Sertão Pernambucano do São Francisco, Mata Seca and Recife. To summarize, there has been a generalized modernization tendency in all the Microregions, however, with greater intensity in those most modernized. As a result, both in the 80s and in the 90s, the main Microregions with the most consistent factor scores of modernization continued to be those of the Macroregion Zona da Mata, due to the predominance of sugar-cane production, and the Microregion Sertão Pernambucano do São Francisco, given the dynamism generated by the growing use of irrigation systems.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
SabbagWilliamJose.pdf (19.25 Mbytes)
Fecha de Publicación
2020-01-11
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.