• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.1995.tde-20210104-193502
Documento
Autor
Nombre completo
Wilson da Cruz Vieira
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1995
Director
Título en portugués
Ajuste macroeconômico e preço relativo agricultura-indústria no Brasil: 1982/88
Palabras clave en portugués
AGRICULTURA
INDÚSTRIA AGRÍCOLA
MACROECONOMIA
MODELOS MATEMÁTICOS
POLÍTICA CAMBIAL
POLÍTICA MONETÁRIA
PREÇO AGRÍCOLA
Resumen en portugués
Neste estudo investiga-se, teórica e empiricamente, os efeitos de políticas monetárias e cambiais sobre o preço relativo agricultura-indústria. No modelo teórico desenvolvido para esse propósito, considera-se uma pequena economia aberta com taxa de câmbio fixa que transaciona bens e ativos com o resto do mundo. Os preços agrícolas são formados em mercados de concorrência perfeita e os preços industriais, por meio de uma regra de markup. Nesta economia pode haver mecanismos de indexação na formação do preço industrial e/ou na taxa de câmbio. Nos experimentos de estática comparativa com o modelo teórico mostra-se que os efeitos dessas políticas sobre o termo doméstico de troca agricultura-indústria depende da forma de indexação considerada. Uma política monetária expansionista reduz a taxa de juros e melhora o termo doméstico de troca em favor da agricultura quando a taxa de câmbio não é indexada. Esta política, por outro lado, não afeta o preço relativo agricultura-indústria quando há indexação perfeita na economia. Os efeitos de desvalorizações cambiais, sob a suposição de que a oferta de moeda é mantida fixa, são inequívocos nos casos em que há indexação perfeita da economia ou quando há indexação apenas na formação do preço industrial. Nesses dois casos, os preços industriais crescem proporcionalmente mais do que os preços agrícolas. Nos demais casos, os efeitos das políticas monetárias e cambiais foram ambíguos ou obtinham-se expressões complexas de pouca utilidade analítica. A investigação empírica foi desenvolvida com base no modelo teórico e considerou o período de outubro de 1982 a dezembro de 1988. Esse período foi marcado, em grande parte, por tentativas de ajuste da economia brasileira à crise da dívida externa. Utilizaram-se modelos de auto-regressão vetorial (V AR) e consideraram-se as seguintes variáveis: oferta monetária (MI), taxa nominal de juros, taxa de câmbio real efetiva e índices de preços por atacado agrícola e industrial. Realizaram-se testes de raiz unitária e de co-integração nas séries de dados consideradas e testes para escolha do número de defasagens nos modelos empíricos. Com base nesses testes estimaram-se modelos VAR com as variáveis em nível e na forma de correção de erro com 3 e 6 defasagens. Os resultados obtidos com os modelos empíricos dão suporte à hipótese de que as políticas monetárias e cambiais afetam o termo doméstico de troca agricultura indústria, no curto prazo. Dentre os principais resultados, destaca-se o de que os choques não antecipados na taxa de câmbio real afetam proporcionalmente mais o preço relativo agricultura-indústria do que choques da mesma magnitude na oferta monetária ou na taxa nominal de juros. Esta regularidade estatística manteve-se mesmo admitindo-se duas formas alternativas de identificação da matriz de interações contemporâneas dos modelos empíricos.
Título en inglés
Macroeconomic adjustments and agricultural industrial relative prices in Brazil: 1982/88
Palabras clave en inglés

Resumen en inglés
This study investigates both theoretical and empirical effects of changes in money supply and exchange rate on the agricultural-industrial price ratios. The theoretical model considers a small open economy under fixed exchange rate which is engaged in transactions with the rest of the world in both asset and good markets. The agricultural prices result from competitive markets and the industrial prices are formed by a markup role. In this economy there is possibility of indexation on the industrial price formation and/or on the exchange rate. Results from comparative static experiments using the theoretical model show that the effects of monetary and exchange rate policies on the agricultural-industrial domestic terms of trade depend upon the indexation form being considered. An expansionist monetary policy reduces the interest rate and improves the domestic terms of trade in favor of agriculture when the exchange rate is not indexed. This policy, on the other side, does not affect the agricultural-industrial relative prices when there is perfect indexation in the economy. Under the assumption that the money supply is not altered, the effects of depreciation of the exchange rate are unequivocals in the cases of perfect indexation of the economy or when there is indexation only in the formation of the industrial price. ln these cases, the industrial prices grow proportionaly more than the agricultural prices. In the others cases of indexation, the effects of monetary and exchange rate policies were ambiguous or the expressions obtained were complexes for analysis. The empirical investigation was developed as a practical application of the theoretical model. It was considered the period from october 1982 to december 1988, which was marked, in great part, for attempts of adjustment of the Brazilian economy to the crisis of the external debt. Vector autoregressive models were used and the following variables were considered: money supply (MI), nominal interest rate, real exchange rate and agricultural and industrial wholesale price indexes. Unit root and co-integration tests were done for the variables, as well as, lag length tests for the empirical models. Vector autoregressive models in level and in the error correction form with 3 and 6 lags were estimated. The results of the empirical models support the hypothesis that the monetary and exchange rate policies affect the agricultural-industrial domestic terms of trade in the short run. The main result is: the shocks on the real exchange rate affect proportionately more the agricultural-industrial relative prices than shocks of the same strength on the money supply or on the nominal interest rate. This statistical regularity is kept if two alternative forms of identification for the contemporaneous interaction matrix for the empirical models are considered.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
VieiraWilsonDaCruz.pdf (18.17 Mbytes)
Fecha de Publicación
2021-01-07
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.