• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1977.tde-20220208-054010
Documento
Autor
Nome completo
Francisco Graziano Neto
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1977
Orientador
Título em português
Agricultura e indústria: o caso do tomate em Taquaritinga, S.P.
Palavras-chave em português
INDÚSTRIA AGRÍCOLA
TOMATE
Resumo em português
A preocupação fundamental deste trabalho é a análise das relações entre o setor industrial e o agrícola no Brasil. Mais especificamente. estudamos as relações entre a indústria processadora de tomate e os produtores rurais de tal matéria-prima na região de Taquaritinga, SP. Na primeira parte do trabalho, fazemos algumas colocações sobre o desenvolvimento das relações capitalistas de produção na agricultura num país periférico como o Brasil, e uma vez que o nosso objetivo é apreender como parte de um excedente econômico gerado no âmbito da produção agrícola é transferido para o setor não-agrícola da economia, mormente para as indústrias que se colocam a jusante da produção de matérias- próximas, fazemos também uma discussão teórica sobre excedente econômico e as formas de sua transferência para o setor industrial. O suporte teórico no qual estamos embasados deriva da teoria marxista, em que se considera que excedente é trabalho não-pago, ou trabalha excedente, cuja apropriação assume a forma de mais-valia numa sociedade capitalista. Após um levantamento histórico da economia agrícola e do desenvolvimento da agroindústria do tomate a nível regional. entramos em maiores detalhes na análise dos vínculos existentes entre os produtores rurais e as fábricas processadoras, verificando que essa vinculação reflete uma relação de dominação subordinação entre os dois setores. Percebemos que é ao nível das relações de mercado que pelo menos parte do excedente agrícola é transferido para o polo industrial. Dado o fato deste Último constituir-se como um oligopsônio, enquanto a produção agrícola é pulverizada, a indústria impõe a sua razão sobre a agricultura. As possibilidades da usurpação efetuada sobre os produtores encontram um limite no ponto em que os mesmos desistam da produção agrícola, pois a indústria ficaria tolhida do fornecimento da matéria-prima, já que não a produz. A conclusão geral a que se chega é que a agricultura, por ser um suporte da acumulação global do sistema econômico, deixa de ter uma dinâmica própria, sendo, até certo ponto, manipulada de acordo com as necessidades da reprodução do capital no setor industrial da economia.
Título em inglês
not available
Resumo em inglês
This study focused on relations between Brasils agricultural and industrial sectors. More specificaly an analysis was dane of relationships between tomate processing industries and tomate producers. in Taquaritinga county, State of Sio Paulo. Inicially, the development of capitalist relations of production in agricultura within a peripheric nation-state such as Brazil was discussed. Considering that our objective is to study how a part of the economic surplus which come from agricultural production is transfered to the non-agricultural sector of the economy. chiefly to the agricultural dependent industries we have also treated theoretically the economic surplus and the forms in which it is transfered to the industrial sector. Theoretical support for our position is derived from marxist theory in that it considera surplus to be non-paid labor or surplus labor whose appropriation assumes the form of surplus · value in a capitalist society. We did an historical survey of the agricultura! economy of Taquaritinga and the development of its tomate agro-indus- try. This was followed by a more detailed analysis of existing links between rural producers and processing factories. The latter verified that linkages reflect a relationship of domination- subordination between them. We perceived that at least part of the agricultural surplus is transferred to the industrial pole when analises are conducted at the level of market relations. Since the industrial pole is an oligopsony and since agricultural production is pulverized, dindustries are able to impose their will on agriculture. The possibilities of extracting a surplus from producers is limited to the extent that if too much is extracted formiers will quit producing, and the industry would be limited in its ability to furnish agricultural produce to the market. A general conclusion reached by the study is that agricultura does not possess internal dynamics since it is merely a support factor for global accumulation of capital within the economic system. To a certain point it is manipulated in accord with needs for reproducing capital for the industrial e conomic sector.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.