• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Cláudia Vieira Godoy
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1995
Orientador
Título em português
Danos causados pela mancha angular em feijoeiro, no municipio de Piracicaba
Palavras-chave em português
DANOS
FEIJÃO
FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
MANCHA ANGULAR
Resumo em português
Com o objetivo de obter dados para o estabelecimento de uma função de dano para o patossistema feijoeiro-mancha angular (Phaeoisariopsis griseola), foram realizados ensaios no campo experimental do Departamento de Fitopatologia da ESALQ/USP, no município de Piracicaba/SP, com os cultivares Carioca comum (1993) e Rosinha G-2 (1994). A metodologia utilizada foi a de plantas individuais (JAMES & TENG, 1979), onde plantas marcadas no campo foram inoculadas com suspensões de esporos de P. griseola em diferentes concentrações. Foram avaliadas a área foliar, a severidade de doença e a produção de cada planta marcada. Foi verificada a relação de variáveis de produção (número de vagens, peso de grãos, número de sementes por vagem e peso de 100 sementes) com a variável de doença (área sob a curva de progresso da doença – (AUDPC) proposta por VANDERPLANK (1963), e com variáveis de área foliar sadia (área sob a curva de progresso da área foliar - AULAPC, duração da área foliar sadia – HAD e absorção da área foliar sadia – HAA) descritas por WAGGONER & BERGER (1987). Para os dois ensaios, não foi encontrada correlação entre severidade e doença (AUDPC) e as variáveis de produção. No entanto, encontrou-se correlação entre área foliar sadia e os componentes de produção, número de vagens e peso de grãos. Essas correlações, determinadas através de regressões lineares, foram maiores para o cultivar Carioca, que apresentou uma menor severidade de doença, quando comparado com o cultivar Rosinha. Os componentes da produção peso de 100 sementes e número de sementes por vagem não apresentaram correlação com nenhuma das variáveis. Não foi possível estabelecer uma função de dano baseada na severidade da doença, tradicionalmente utilizada em outros patossistemas. A substituição de severidade de doença, por área foliar sadia, permitiu uma quantificação mais acurada da produção. Este trabalho fornece dados para um futuro estudo de implementação de um sistema de manejo integrado desta doença, baseada nas variáveis de área foliar sadia, seguindo a proposta de LOPES et alii (1994) e BERGAMIN FILHO et alii (1995).
Título em inglês
Losses due to angular leaf spot of bean, in Piracicaba
Resumo em inglês
To generate reliable data to estabilish a damage function in the pathosystem bean - angular leaf spot (Phaeoisariopsis griseola), field trials were carried out in experimental fields at the Department of Plant Pathology, in Piracicaba, with cultivars Carioca comum (1993) and Rosinha G-2 (1994). The methodology applied was the use of individual plants (JAMES & TENG, 1979), where marked plants were inoculated with spore suspensions of P. griseola at different concentration. Assessements were made on leaf area, disease severity and yield. It was verified the relation between the assessed yield variables (number of pods, seed weight, number of seeds per pod and weight of 100 seeds) and the variable of disease (area under disease progress curve – AUDPC), proposed by VANDERPLANK (1963), and between the variables of healthy leaf area (area under the leaf area progress curve AULAPC, healthy leaf area duration HAD, and healthy leaf area absorption - HAA), described by WAGGONER & BERGER (1987). For the two trials, a correlation between disease severity (AUDPC) and the variables of yield could not be found. However, correlation was established between healthy leaf area and yield components seed weight). These correlations, as indicated by linear regression, were better in the cultivar Carioca, with less disease severity, than with cultivar Rosinha. The yield components: weight of 100 seeds and number of seeds per pod, were not correlated with any of the variables. It was not possible to establish a damage function based on disease severity, traditionally used in other pathosystems. The substitution of disease severity, by healthy leaf area, allowed a better quantification of yield. This work provides data for a future study for the implementation of an integrated disease management system, using the variable healthy leaf area, as proposed by LOPES et alii (1994) and BERGAMIN FILHO et alii (1995).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-11-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.