• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-122558
Documento
Autor
Nome completo
Daniela Biaggioni Lopes
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1994
Orientador
Título em português
Seleção "in vitro" e em câmara de crescimento de fungicidas e antagonistas para o controle de sclerotium cepivorum Berk., agente causal da podridão branca da cebola (Allium cepa L.)
Palavras-chave em português

CEBOLA
CONTROLE BIOLÓGICO
FUNGICIDAS
FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
INOCULAÇÃO
PODRIDÃO BRANCA
SELEÇÃO
Resumo em português
Testes "in vitro" e "in vivo" (condições de câmara de crescimento) foram realizados com o objetivo de selecionar fungicidas e microrganismos antagônicos para o controle da podridão branca da cebola causada por Sclerotium cepivorum. Nos testes em câmara de crescimento, as inoculações foram feitas em solo não esterilizado, com escleródios produzidos em laboratório, antes do transplante de mudas de cebola. As avaliações foram feitas doze semanas após o transplante das mudas, com a determinação da porcentagem de sobrevivência e do peso da parte aérea das plantas de cada parcela. Os fungicidas foram aplicados em rega, na ocasião do transplante das mudas. Os produtos tebuconazole, procymidone, vinclozoline, fluazinam e triadimefon tiveram bom desempenho "in vivo", controlando eficientemente a doença, o que concordou, de modo geral, com os resultados "in vitro". Tebuconazole, triadimefon e diniconazole provocaram sintomas de fitotoxidez em algumas das dosagens testadas. Os microrganismos selecionados "in vitro", a partir de testes de cultura pareada, foram cultivados em caldo (BD) e aplicados (uma ou duas vezes) em tratamento de solo. Os tratamentos com antagonistas aumentaram a sobrevivência das plantas, mas este aumento não foi estatisticamente significativo.

Título em inglês
"In vitro" and growth chamber screening of fungicides and antagonists to the control of sclerotium cepivorum berk., causal agent of onion (Allium cepa L.) white rot
Resumo em inglês
"In vitro" and "in vivo" (growth chamber) tests were carried out to screening fungicides and antagonists to the controI of onion white rot caused by Sclerotium cepivorum. lnoculations in tests under growth charnber conditions were carried out in non-sterilized soil, with laboratory produced sclerotia, before the onion plants were transplanted. Assessments were made twelve weeks later, determining the percentage of survival and the above ground weight of plants of each plot. lnoculations in tests under growth charnber conditions were carried out in non-sterilized soil, with laboratory produced sclerotia, before the onion plants weretrans planted. Assessments were made twelve weeks later, determining the percentage of survival and the above ground weight of plants of each plot. The antagonistic isoIates selected "in vitro" were grown in potato dextrose broth and applied (one or two applications) to the infested soil. The antagonists visually increased pIant survivaI, but this increase was not statistically significant.

 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.