• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2019.tde-20191220-121858
Documento
Autor
Nome completo
Lilian Maria Arruda Bacchi
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1993
Orientador
Título em português
Quantificação de parâmetros monocíclicos relacionada a epidemias no sistema Uromyces appendiculatis - feijoeiro
Palavras-chave em português
FEIJÃO
FERRUGEM
FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
MODELOS EPIDEMIOLOGICOS
SIMULAÇÃO
TEMPERATURA
UMIDADE
Resumo em português
Foram realizados experimentos sob condições controladas de câmara-de-crescimento a casa-de-vegetação, além de ensaios de campo, com o objetivo de obter dados para a implementação de um modelo de simulação de epidemias da ferrugem do feijoeiro (Uromyces appendiculatus). Os parâmetros monocíclicos, freqüência de infecção e período latente, foram quantificados sob temperaturas de 9, 11, 13, 15 e 27°C. As temperaturas de 5, 7 e 29°C também foram testadas, mas não houve desenvolvimento de sintomas sob estas condições. Plantas inoculadas com o patógeno foram também submetidas por diferentes períodos, que variam também de uma hora a uma semana, a temperaturas acima de 29°C e a 7°C, permanecendo o restante do tempo sob condições favoráveis à doença. Os dados foram analisados separadamente e em conjunto com os presentes na literatura para temperaturas de 17, 21 e 25°C, e ajustaram -se à função beta, ocorrendo a maior freqüência de infecção ao redor de 15°C, e o menor período latente na faixa de 22-24° C. O efeito de quatro períodos de molhamento( 6, 12, 18 e 24 horas) foi estudado em três temperaturas (9, 12 e 15°C). A freqüência de infecção aumentou com o aumento do número de horas de molhamento, sendo o número máximo de pústulas por folíolo alcançado com 20 horas de água livre sobre a folha. O efeito conjunto de temperatura e umidade resultou em superfície resposta descrita pela função Beta-Richards. A linhagem Rosinha G-2 / C-21 foi mais suscetível à ferrugem (maior freqüência de infecção e menor período latente) quando comparada à linhagem Carioca/C-224. Folhas trifolioladas foram mais suscetíveis que as folhas primárias. Para um mesmo nível de freqüência de infecção, faixas mais amplas de temperatura e umidade responsáveis pelo mesmo foram encontradas para a linhagem de Rosinha do que para a de Carioca. O desenvolvimento da doença e as condições de temperatura e umidade foram acompanhados em cinco experimentos de campo (junho e outubro/89, e junho de 1990, 1991 e 1992), a fim de relaciona-los com os dados obtidos sob condições controladas. O desenvolvimento da ferrugem foi maior a linhagem Rosinha do que Carioca também em condições naturais de infecção. A temperatura e o número de horas de orvalho foram determinantes da quantidade de doença, sendo o inóculo disponível.
Título em inglês
Quantification of monocyclic parameters in relation to epidemics in Uromyces appendiculatus bean system
Resumo em inglês
Growth room, greenhouse and field trials were carried out for implementation of a simulation model of the bean rust (Uromyces appendiculatus) epidemics. Monocyclic parameters, infection frequency and latent period were quantified under the temperatures of 9, 11, 13, 15 and 27°C. Temperatures of 5, 7 and 29°C were also tested, but no disease symptoms developed under these temperatures. Inoculated plants were also submitted to temperatures above 29°C and 7°C, for periods ranging from one hour to one week, prior to incubation under conditions favorable to the disease. Data were analysed separately or together ranging from 17 to 25°C. They fit the β function, the highest frequency of infection being around 15°C and the smallest latent period falling within the 22 -24°C range. Four wetness periods (6, 12,18 and 24 hours) were studied in combination with three temperatures (9, 12 and 15°C). The infection frequency increased with the duration of the leaf wetness period, the highest number of pustules per leaflet being reached with a period of 20 hours of wetness. The combined effects of temperature and dew resulted in a surface response described by the β Richards function. A Rosinha line was more susceptible when compared to a Carioca one (higher infection frequency and shorter latent period). Trifoliolate leaves were more susceptible than primary leaves. For a same level of infection frequency, wider ranges of temperature and dew responsible for it were found for the Rosinha line than for the Carioca one. Disease progress was followed under field conditions in five crops (june and october/89, june 1990, 1991 and 1992) and related to temperature and dew conditions and compared with the data obtained under controlled conditions. Rust development was also higher on the Rosinha line than on the Carioca one. The climatic factors were also correlated with the amount of disease, provided that the inoculum was available.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.