• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tesis Doctoral
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2020.tde-20200111-142153
Documento
Autor
Nombre completo
Silvânia Helena Furlan de Oliveira
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1998
Director
Título en portugués
Controle químico de Sclerotinia sclerotiorum em feijoeiro: ação in vitro sobre o ciclo de vida, ação preventiva e curativa em condições controladas, eficiência e modo de aplicação em campo.
Palabras clave en portugués
FEIJÃO
FUNGICIDAS
FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
MOFO BRANCO
Resumen en portugués
O trabalho objetivou verificar a ação in vitro de fungicidas em diferentes etapas do ciclo de vida de Sclerotinia sclerotionum, a ação in vivo em condições controladas e em campo no controle do mofo branco do feijoeiro. A ação in vitro dos fungicidas, nas concentrações de 0,1, 10 e 100 ppm do ingrediente ativo, foi detectada com base na inibição do crescimento micelial de colônias, produção de escleródios, germinação miceliogênica e carpogênica dos escleródios. Em condições controladas, foram avaliadas as seguintes performances dos fungicidas: ação preventiva e curativa em plantas inoculadas pelos métodos de disco micelial em BDA e de palito contaminado; longevidade em folhas inoculadas entre os 0 e 18 dias da pulverização: persistência em folhas que receberam uma chuva simulada de 30 mm em diferentes períodos de tempo após a pulverização; translocação em folhas trifolioladas, cujas plantas foram pulverizadas dirigindo-se apenas às folhas cotiledonares. Em campo, os seguintes parâmetros foram observados: a eficiência de fungicidas aplicados pelo método convencional, o modo de aplicação utilizando diferentes pontas de bico, números e volumes de aplicação, e a técnica da fungigação com o pivô central, visando o controle do mofo branco, em 5, 2 e 2 campos comerciais, respectivamente. Houve ação diferencial dos fungicidas quanto ao crescimento micelial, produção de escleródios, germinação miceliogênica e carpogênica dos escleródios. Em geral, o fungicida fluazinam apresentou melhor fungitoxicidade. Em condições controladas, os fungicidas fluazinarn procymidone, vinclozolin, benomyl, carbendazim, iprodione e fludioxanil + cyprodinil apresentaram ação preventiva e curativa na severidade da doença. Fluazinam mostrou-se com maior longevidade nas folhas e boa persistência sob ação de chuva. No entanto, este não apresentou sistemicidade ou translocação nas folhas, quando comparado a procymidone, vinclozolin, benomyl, carbendazim e iprodione, que agiram contra S. sclerotiorum em folhas não tratadas, posicionadas imediatamente acima de folhas tratadas. Em campo, os maiores níveis de eficácia no controle do mofo branco foram alcançados com fluazinam seguido de procymidone, vinclozolin, benomyl e carbendazim, pulverizados no pré-florescimento (estádio R5) e no florescimento (estádio R6). O uso de fungicidas proporcionou aumento de produtividade na cultura. Correlação entre os testes in vitro e in vivo nem sempre foi encontrada. Por exemplo, os triazóis e o prochloraz foram altamente fungitóxicos in vitro, porém ineficientes em campo. Houve efeito de pontas de bicos, números e volumes de pulverizações, sendo o jato plano melhor que o cônico e duas pulverizações melhor do que uma para o controle da doença. Além disso, o jato plano duplo foi melhor que o cônico e o volume de calda de 1000 L/ha melhor que 500 L/ha em relação ao rendimento da cultura. A técnica da fungigação utilizando o pivô central, mostrou-se promissora no controle do mofo branco do feijoeiro, permitindo a redução da entrada de máquinas e portanto, os danos à cultura, principalmente nos estádios de intensa vegetação e presença de flores.
Título en inglés
Chemical control of Sclerotinia sclerotiorum in bean: in vitro action on life cycle, preventive and curative action in controlled conditions, efficiency and application modes in the field.
Resumen en inglés
The work was performed to verify in vitro action of fungicides on different stages of the life cycle of Sclerotinia sclerotionum and the in vivo action under controlled and field conditions on bean white mold. Fungicide in vitro action on 0, 1, 10 and 100 ppm active ingredient concentrations, was detected with regard to colony mycelial growth inhibition, Sclerotia production, myceliogenic and carpogenic germination of sclerotia. ln controled conditions, the following performances were evaluated: preventive and curative action; longevity in inoculated leaves among days 0 and 18 after spraying; persistency in leaves that received a simulated rain of 30 mm at different time periods after spraying; translocation in true leaves of plants that were sprayed on the first leaves only. ln the field, the following parameters were observed: fungicide efficiency applied by the conventional method; application mode using different spray jets, spray numbers and volumes; and the fungigation technique with the central pivot for white mold control, in 5, 2 and 2 commercial fields, respectivelly. Fungicide differential action was detected on the mycelial growth, production of sclerotia, and myceliogenic and carpogenic germination of sclerotia. Ln general, the fungicide fluazinan showed the highest fungitoxicity. Fluazinan, procymidone, vinclozolin, benomyl, carbendazim, iprodione and fludioxanil + cyprodinil presented preventive and curative action in the disease severity. ln controled conditions, fluazinan gave greater longevity and good persistency under rain action. However, this fungicide did not present systemic action or translocation in leaves, when compared to procymidone, vinclozolin, benomyl, carbendazim and iprodione, which acted against S. sclerotiorum in non treated Ieaves, located immediately above the treated ones. ln the field, highest levels of efficacy on the white mold control were obtained with fluazinan, followed by procymidone, vinclozolin, benomyl and carbendazim, sprayed in the pre-blossom (R5) and blossom (R6) stages. The use of fungicides provided yield increase in the crop. Correlation between in vitro and in vivo tests was not found for every fungicide. Triazoles and prochloraz, for instance, were efficient ín vitro, but not in the field. The tips of spray jets, and the numbers and volumes of spraying differed in the disease control, being the flat jet better that the conical, and two sprayings better than one. The duplicated flat jet was better that the conical and the sprayed volume of 1,000 L/ha better than 500 L/ha, with respect to bean yield. The fungigation technique with central pivot showed promising results for bean white mold control, permitting reduction of machinery entrance into the crop and therefore its damages, mainly in the stages of intensive vegetation and presence of flowers.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2020-01-11
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.