• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2014.tde-04022014-152437
Documento
Autor
Nome completo
Luís Henrique Soares
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2013
Orientador
Banca examinadora
Dourado Neto, Durval (Presidente)
Christoffoleti, Pedro Jacob
Rodrigues, Joao Domingos
Título em português
Manejo fisiológico com base em tratamento de sementes e aplicação de organominerais via foliar para sistemas de alto potencial produtivo de soja
Palavras-chave em português
Aminoácidos
Hormônios
Micronutrientes
Resumo em português
A produtividade de uma lavoura de soja representa apenas, aproximadamente, 20% do potencial genético. Dessa forma, a exploração das características genéticas tem sido alvo dos pesquisadores para incrementar a produtividade da cultura. Dentro disso, a potencialização fisiológica pela aplicação de estimulantes biológicos, desde a germinação das sementes até a fase reprodutiva da cultura, tem sido uma das principais estratégias adotadas. Visando um aporte à pesquisa nas respostas fisiológicas da cultura, objetivou-se avaliar os efeitos fisiológicos do tratamento de sementes e aplicações foliares de micronutrientes, hormônios e aminoácidos e o quanto estes representam na produção em sistemas de alta produtividade. Foram realizados dois experimentos, sendo um em casa de vegetação (condições parcialmente controladas) (Experimento I) e outro a campo (Experimento II) no Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM), Patos de Minas-MG, durante o período de janeiro a maio de 2013. Foram realizadas avaliações bioquímicas (atividade das enzimas nitrato redutase, urease, catalase, peroxidase e superóxido dismutase, peroxidação de lipídios e teor de prolina), fisiológicas (fotossíntese liquida) e fenométricas (emergência, índice de velocidade emergência, valor SPAD, taxa de crescimento de raiz, caule e folha, massa de matéria seca total e área foliar), além do número de vagens e da produtividade. Para o primeiro experimento, foram utilizados quatro tratamentos de sementes (controle; micronutrientes - Zn, Mn, B, Mo, Ni e Co; hormônios - ácido indol butírico, ácido giberélico e cinetina; e aminoácidos - ácido glutâmico, arginina, glicina, metionina e cisteína) com seis repetições em delineamento inteiramente casualizado. No segundo experimento, foram utilizados seis tratamentos de semente (controle; micronutrientes; hormônios; aminoácidos; micronutrientes e hormônios; e micronutrientes e aminoácidos) em dois sistemas de manejo: sistema convencional e sistema para produtividade potencial, com utilização de redutor de crescimento e aplicações periódicas de organominerais via foliar (doze tratamentos com quatro repetições em delineamento em blocos ao acaso). Com base nos resultados obtidos, conclui-se que: (i) o tratamento de sementes com micronutrientes potencializa a assimilação de nitrogênio e a fotossíntese líquida, e incrementa o teor de clorofila (valor Spad) e taxa de crescimento de plantas de soja; (ii) a utilização de aminoácidos ou hormônios reduz o nível de estresse das plantas durante o período inicial de crescimento e aumenta a produção de massa de matéria seca; (iii) o tratamento de sementes com micronutrientes, hormônios ou aminoácidos incrementa o teor de clorofila (valor Spad), (iv) o sistema para produtividade potencial potencializa a atividade fisiológica das plantas e, consequentemente, aumenta o número de vagens por planta e a produtividade em relação ao sistema convencional; (v) em sistema para produtividade potencial, o tratamento de sementes com micronutrientes é o mais responsivo (aumento de produtividade em 18,5%), e (vi) no sistema convencional, o tratamento com micronutrientes e aminoácidos aumenta a produtividade em 80%.
Título em inglês
Physiological management based on the seed treatment and organominerals leaf application for the high potential soybean yield system
Palavras-chave em inglês
Amino acids
Hormones
Micronutrients
Resumo em inglês
The actual soybean productivity represents about 20% of genetic potential. Thus, the exploitation of genetic characteristics has been targeted by researchers to increase crop yield. In addition, the physiological potentiation by applying biological stimulants, from seed germination to the reproductive stage of the crop, has been one of the main strategies adopted. Seeking a contribution to research on the physiological responses of soybean crop, aimed to evaluate the physiological effects of seed treatment and foliar applications of micronutrients, amino acids and hormones and how they represent in the production of the high productivity systems. Two experiments were carried out, one in the greenhouse (partially controlled conditions) (Experiment I) and other in the field (Experiment II) at the University Center of "Patos de Minas" (UNIPAM), "Patos de Minas", "Minas Gerais" State, Brazil, during the period of January to May 2013. Biochemical assessments (nitrate reductase, urease, catalase, peroxidase and superoxide dismutase activities, lipid peroxidation and proline content), physiological (net photosynthesis) and fenometric evaluations (emergency, emergency speed index, Spad value, leaf area, growth rate of root, stem, leaf, total dry matter and leaf area), beyond of the number of pods per plant and productivity. For the first experiment, four seed treatments (control; micronutrients - Zn, Mn, B, Mo, Ni and Co; hormones - indol butyric acid, gibberellic acid and kinetin; and amino acids - glutamic acid, arginine, glycine, methionine and cysteine) with six replications were carried out in a completely randomized design. For the second experiment, six seed treatments (control; micronutrients; hormones; amino acids; micronutrients and hormones; and micronutrients and amino acids) were used in two management systems: conventional system and system for potential productivity, using growth reducer and periodic leaf applications of biological stimulants (twelve treatments with four replications in a randomized blocks design). Based on obtained results, it is concluded that: (i) the seed treatment with micronutrients potentiates the nitrogen assimilation and net photosynthesis, and increases the chlorophyll content (Spad value) and soybean plant growth rate; (ii) the use of amino acids or hormones reduces plant stress level during the initial period of plant growth and increase the dry matter production; (iii) the seed treatment with micronutrients, hormones or amino acids increases chlorophyll content (Spad value); (iv) the system for potential productivity potentiates the physiological activity of plants and, consequently, increases the number of pods per plant and productivity when compared to conventional system; (v) under system for potential productivity, the seed treatment with micronutrients is the most responsive (increases productivity in 18.5%); and (vi) under conventional system, the treatment with micronutrients and amino acids increases the productivity in 80%.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-02-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.