• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Erasmo Jose Paioli Pires
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1988
Director
Título en portugués
Efeitos do ácido giberélico nas características dos cachos e das bagas em uva cultivar Maria (IAC 514-6)
Palabras clave en portugués
ÁCIDO GIBERÉLICO
REGULADORES DE CRESCIMENTO VEGETAL
UVA MARIA
Resumen en portugués
A frutificação natural de videiras apirenas origina cachos e bagas de dimensões reduzidas. Neste trabalho estudou-se a influência de doses, épocas e número de aplicações do ácido giberélico (GA3) sobre as características morfo1ógicas dos cachos da videira apirena 'Maria' (IAC 514-6) com o objetivo de aumentar o tamanho e o peso dos cachos e das bagas. O ácido giberélico foi aplicado nas doses de 200, 400 e 800ppm, em aplicação única nos estádios de pre-florescimento, florescimento e duas semanas apos o florescimento e em duas aplicações das doses citadas, sendo a primeira efetuada no estádio de pré ou de floração e a segunda repetida duas semanas após a floração. A aplicação foi feita pela imersão dos cachos em soluções de ácido giberélico. Foi incluída uma testemunha sem tratamento. O delineamento experimental empregado, foi o de blocos casualisados, com dezesseis tratamentos, repetidos quatro vezes, sendo cada parcela constituída de três cachos. Aplicação única de ácido giberélico em pleno florescimento, independentemente das doses empregadas, não afetou o peso dos cachos e dos engaços e o comprimento e a largura dos engaços. Nas concentrações utilizadas aumentou o numero total de bagas normais e a quantidade de bagas "chumbinho" por cacho sendo estes efeitos mais acentuados nas doses de 200 e 400ppm. Foram alterados o comprimento e a relação comprimento/largura das bagas, sendo a dose de 400ppm a responsável pela maior modificação da morfologia da baga, tornando-a mais alongada. Aplicação única de ácido giberélico14 dias após a plena floração, promoveu excepcionais aumentos nos pesos do cacho e das bagas e no comprimento das bagas, proporcionais às doses. Nesta época independentemente da dose, foi, aumentado o numero de bagas por cacho sem contudo induzir o aumento do numero de bagas "chumbinho". A morfologia das bagas foi alterada tornando-as ovóides. Neste caso, por não aumentar devidamente o tamanho do engaço, há necessidade de desbaste manual de frutos para tornar o cacho menos compacto, promovendo melhor distribuição das bagas na ráquis. Com a aplicação dupla de ácido giberélico, antes e 14 dias apos a floração, a variação dos parâmetros analisados deu-se de modo semelhante ã aplicação de GA3 por uma única vez em condições de pôs- floração; isto ocorreu, porque ap1icações anteriores ao florescimento, não induziram alterações morfológicas nos cachos e nas bagas. Com a aplicação dupla de GA3, na floração e 14 dias após, houve decréscimo proporcional às doses aplicadas no peso dos cachos e dos engaços, no número de bagas normais e "chumbinho" por cacho, e acréscimo, também proporcional às doses no comprimento e na relação comprimento/largura das bagas. Em vista desses resultados concluiu-se ser de real valor a aplicação de GA3 nas doses de 400 ou 800ppm, 14 dias apos a floração, no cultivar Maria. A aplicação de ácido giberélico neste estádio de desenvolvimento promoveu grande aumento no peso dos cachos e das bagas, sem aumentar excessivamente o número de bagas "chumbinho" por cacho, e melhorou a morfologia da baga, proporcionando cachos com características adequadas para o mercado consumidor.
Título en inglés
Effects of gibberellic acid on cluster and berry·characteristics of table·grapes cultivar Maria (IAC 514-6)
Resumen en inglés
The natural frutification of a seedless grape variety produces clusters and berries smaller than those of seeded variety. It was studied the influence of dosis, time and number of applications of gibberellic acid on morphological characteristics of clusters of 'Maria ' (IAC 514-6) seedless grape with the aim to increase both size and weight of clusters and berries. Concentrations of gibberellic acid used were 200, 400 and 800ppm. It was applied once before blooming, in full blooming, and two weeks after blooming. In the some concentrations GA3 was applied twice: the first time before or during b1ooming, and the second one two weeks after blooming. Applications were done by immersing the bunches into water solutions of gibberellic acid. It was included a check without treatment. It was used a randomized block design with sixteen treatments, and four replicate. Three bunches constituted one plot. Single application of gibberellic acid in full b1ooming independently of the concentrations, did not affect bunches and rachis weight, and lenght and width of the rachis. The total number of berries and the number of pin head berries per bunch increased with the concentration used, and it was more conspicious with 200 and 400ppm. Berry lenght/width ratio were modified being the 400ppm dosis of gibberellic acid, responsible to greater changes of berries morphology, turning them more elongated. Single application of gibberellic acid fourteen days after blooming, promoted excelent increases in bunch and berry weight, and in berry lenght. Application at this time increased the number of berries per bunch, without increase the number of pin head berries. Berry's shape turned to oval. In this case it was necessary a manual trimed of the berries, to make the bunch less compact, promoting a good distribution of berries, because the rachis size was not increased. With the double application of gibberellic acid, before and fourteen days after blooming, results were similar to that of the single application of GA3 after blooming. This happened because the applications done before blooming did not induce morphological modifications in bunches and berries. When gibberellic acid, was applied twice in blooming period and fourteen days after, accurred a decrease in bunches and rachis eight, and in the number of berries and pin head berries per bunch, proportional to the concentrations used. Also proportional to the concentrations occurred a increase in berry lenght and in the berry lenght/width ratio. Based on these results it was concluded that GA3 application in the concentrations of 400 or 800ppm, fourteen days after blooming in cv. Maria is a worthy practice. The application of gibberellic add in development period, promoted a great increase in the cluster and berries weight, without increasing the number of pin head berries per bunch, improving the morphology of berries, giving clusters with excelent market characteristics.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-11-08
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.