• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-165942
Documento
Autor
Nombre completo
Wilson Barbosa
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1989
Director
Título en portugués
Desenvolvimento vegetativo e reprodutivo do pessegueiro em pomar compacto sob poda drástica anual
Palabras clave en portugués
DESENVOLVIMENTO VEGETAL
PÊSSEGO
PODA
REPRODUÇÃO
Resumen en portugués
Pesquisou-se o desenvolvimento vegetativo e reprodutivo dos pessegueiros (Prunus persica L. Batsch) do IAC: 'Tropical' e 'Aurora-2', no sistema de pomar compacto (espaçamento: 3x2m - 1.667 plantas/ha) sob poda drástica anual de renovação de copa. Os pessegueiros foram podados em: 30 de setembro, 30 de outubro e 30 de novembro de 1986. Os seguintes parâmetros bio-agronômicos foram analisados: crescimento dos brotos e ramos; porte das plantas; quantidade de nós e de gemas vegetativas e floríferas; intensidade de floração e frutificação; palinologia; ciclo de crescimento e época de maturação dos frutos e produção. A sistemática da indução, diferenciação e desenvolvimento floral, correlacionada às épocas de poda, foi também investigada. O experimento foi conduzido na Estação Experimental de Jundiaí (23° 08'S), do Instituto Agronômico, Campinas, São Paulo. Os melhores resultados foram obtidos com o cultivar Tropical, especialmente podado em 30 de setembro. As plantas sob este tratamento se desenvolveram adequadamente, obtendo ao final do ciclo vegetativo x̄ = 2,40 metros de altura; x̄ = 44,3 nós por metro de ramo (m.r.) e 2,46 gemas por nó. Através de cortes histológicos dos meristemas observou-se que a sua indução floral deve ter ocorrido em janeiro. A organogênese floral das gemas processou-se, porem, em fevereiro e a floração em início de julho; cerca de 76% das gemas diferenciaram-se em botões florais. As flores, em número médio de 83/m.r., apresentaram x̄ = 44,3 anteras; o número de grãos de pólen por antera e flor foi x̄ = 1.706 e 75.044, respectivamente, com uma germinação in vitro de x̄ = 85,3%. A frutificação efetiva foi da ordem de 30%, com x̄ = 25 frutos/m.r. A produção das plantas atingiu x̄ = 8,26 kg. O ciclo da florada a maturação dos frutos foi x̄ = 83 dias. A floração ocorreu ao nono e a maturação dos frutos ao 12º mês, após a poda drástica. As plantas de 'Tropical', podadas em 30/10 e 30/11, apresentaram índices inferiores em todos os parâmetros fenológicos avaliados. O cultivar Aurora-2, de ciclo mediano (120 dias da florada à maturação dos frutos), não se comportou adequadamente ao sistema de poda drástica pós-colheita. Os dados comprovaram que no sistema de pomar compacto com poda drástica anual, os cultivares devem apresentar maturação bem precoce, cuja safra ocorra em setembro, e, no máximo em outubro, sucedendo-se a poda. O pessegueiro, podado cedo, recupera uma nova copa, sadia e fisiologicamente matura ao ciclo seguinte. Esta metodologia é adequada a regiões de clima subtropical-tropical; nessas condições, o desenvolvimento vegetativo e reprodutivo do pessegueiro atinge intensidade e precocidade maiores.
Título en inglés
Vegetative and reproductive development of peach under the meadow orchard system with drastic pruning
Resumen en inglés
This paper relates the vegetative and reproductive development of 'Tropical' and 'Aurora-2' peach selections from IAC, under the meadow orchard system, with annual drastic pruning. The peach trees were pruned in: 1986, September, 30, October, 30 and November, 30. The following parameters were analyzed: shoot and branches growth; tree size, nodes and buds vegetative and flower-buds quantity; flowering and fruit set intensity; palinology; yield, cycle and fruit maturity season. The floral induction, differentiation and development systematic, in relation to the pruning season, was investigated. The experimental plot was located at the Estação Experimental of Jundiaí (23°08'S) of the Instituto Agronômico, Campinas, Brazil. The best result was obtained with the 'Tropical', especially pruned in September, 30. This treatment, the peach trees grown adequately, and at the end·of vegetative cycle, its measured x̄ = 2.40 meters. The number of node per branch meter (b.m.) was x̄ = 44.3 and buds per node x̄ = 2.46. Through histological longitudinal cross were observed which its floral induction may be occurred in January. The floral buds organogenesis was begun in February and the flowering in early July; about 76% of buds differentiated flowers. The number of flower/b.m. was x̄ = 83.0; its individually, present x̄ = 44.3 anthers. The number of pollen per anther and flower was x̄ = 1,706 and 75,044, respectively, with an in vitro germination x̄ = 85.3%. The fruit set was aproximately 30%, with 25 fruit/b.m. The fruits production per tree was x̄ = 8.2 6kg. The average cycle from full bloom to the fruits ripen was x̄ = 83 days. The flowering in this treatment occurred at 9th and fruits ripen in 12th after pruning. The 'Tropical' peach trees, pruned in October, 30 and November, 30, presented worst performance to the several phenological parameters evaluated. The 'Aurora·-2' peach, with fruit ripen approximately 120 days from bloom, didn't present adequately behavior in the meadow orchard system, under drastic pruning. The results showed that in the meadow orchard system, with drastic pruning, the cultivars need to be early maturity, such harvest occurs in September or in early October, to make the drastic pruning. The peach tree, early pruned, recuperates a mature new canopy and healthy to the next cycle. This present methodology is appropriate to the subtropical-tropical climates; in this environmental conditions, the vegetative and reproductive development peach tree reaches highest intensity and precocity.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
BarbosaWilson.pdf (8.19 Mbytes)
Fecha de Publicación
2019-12-19
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.