• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2019.tde-20191220-142211
Documento
Autor
Nome completo
Cleiton Stigger Perleberg
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2001
Orientador
Título em português
Uso de fluorescência de clorofila para avaliar a qualidade fisiológica de sementes de cenoura
Palavras-chave em português
CENOURA
FUORESCÊNCIA DE CLOROFILA
QUALIDADE FISIOLÓGICA
SEMENTES
Resumo em português
A estrutura floral das plantas de cenoura apresenta maturação desuniforme das umbelas, constituindo um problema para a colheita de sementes. Além disso, a pesquisa tem relatado que a qualidade das sementes é mais dependente do grau de maturidade do embrião do que do tamanho da semente ou da umbela de origem. No presente trabalho, utilizou-se a fluorescência de clorofila das sementes provenientes das umbelas primária, secundária e terciária para determinar a sua qualidade fisiológica (testes de germinação, deterioração controlada e tetrazólio). Três classes de fluorescência de clorofila foram selecionadas, considerando as correspondentes faixas de corrente elétrica captadas: baixa (10-20 pA), média (20-40 pA) e alta (> 40 pA). Com base nos resultados obtidos concluiu-se que o uso de fluorescência de clorofila de sementes de cenoura, como método não destrutivo, é viável para determinar a qualidade fisiológica de sementes com diferentes níveis de maturidade. Sementes com teor de fluorescência de clorofila entre 10-20 pA, independentemente da umbela de origem, apresentam maiores valores de germinação e de vigor, em relação àquelas com fluorescência de clorofila mais elevado (acima de 20 pA).
Título em inglês
Using chlorophyll fluorescence to evaluate the physiological quality of carrot seeds
Resumo em inglês
The floral structure of the carrot plants, with no uniform maturation of the umbels it is a problem to the seed harvest. Some researchers, however, have been considering that seed quality is more dependent on the embryos maturity degree than on the umbel of origin or the seed size. In the present work, the method of chlorophyll fluorescence was used to determine the physiological quality (germination, controlled deterioration and tetrazolium tests) of the seeds from the primary, secondary and tertiary umbels. Three levels of chlorophyll fluorescence were determined, according the corresponding electrical signal: low (10-20 pA), medium (20-40 pA) and high (> 40 pA). Based on the results, it was possible to conclude that the use of the chlorophyll fluorescence of carrot seeds is a viable non-destructive method to determine the physiological quality of the seeds with different levels of maturity. Seeds with low chlorophyll fluorescence, between 10-20 pA, independently of the umbel of origin, presented larger germination and vigour values, compared to those with higher chlorophyll fluorescence (> 20 pA).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.