• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1986.tde-20220207-193120
Documento
Autor
Nome completo
Ariltom Antonio Frenhani
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1986
Orientador
Título em português
Efeitos do imazapyr no controle de plantas daninhas em áreas não agrícolas, e no controle da tiririca (Cyperus rotundus L.) e da grama-seda (Cynodon dactylon (L.) Pers.)
Palavras-chave em português
GRAMA-SEDA
HERBICIDAS
PLANTAS DANINHAS
TIRIRICA
Resumo em português
A presente pesquisa foi desenvolvida com o imazapyr, um herbicida de aplicação em pós-emergência, não seletivo, tendo em vista dois objetivos: a) avaliar a sua atividade em duas situações em que se requer um eficaz e duradouro controle total da vegetação: em leito de ferrovia e em pátio de indústria; b) determinar o seu efeito no controle de duas espécies perenes de relevante importância no Brasil: tiririca (Cyperus rotundus L.) e grama-seda (Cynodon dactylon (L.) Pers.). Para alcançar esses objetivos, foram conduzidos quatro experimentos de campo, um em cada situação citada: ferrovia, área industrial, tiririca e grama-seda. Além disso, foram conduzidos dois experimentos em casa-de-vegetação, com o objetivo de verificar a melhor época e o melhor estádio de desenvolvimento da tiririca para a aplicação do imazapyr. O experimento em ferrovia foi conduzido em Campinas, SP, e o imazapyr nas doses de 1,0, 2,0 e 4,0 kg/ha comparado ao tebuthiuron, bromacil + diuron e karbutilate, todos a 20,00 kg/ha; o de área industrial foi conduzido em Paulínia, SP, e o imazapyr a 0,5, 1,0 e 2,0 kg/ha foi comparado ao tebuthiuron e bromacil + diuron a 8,0 kg/ha e karbutilate a 12,0 kg/ha. O experimento de controle da tiririca foi realizado em Paulínia, e nele o imazapyr nas doses de 0,25 + 0,25, 0,5 + 0,5, 0,5, 1,0 e 2,0 kg/ha foi comparado com o MSMA a 2,88 kg/ha e o glyphosate a 2,16 kg/ha. O experimento de controle da grama-seda foi conduzido em Piracicaba, SP, sendo o imazapyr aplicado a 0,125 + 0,125, 0,25 + 0,25, 0,25, 0,5 e 1,0 kg/ha e comparado com o glyphosate a 2,52 kg/ha, dalapon a 8,50 kg/ha e fluazifop-butil a 0,50 kg/ha. Os experimentos em casa-de-vegetação foram realizados em Piracicaba, e neles o imazapyr foi aplicado a 0,25 e 0,5 kg/ha em 5 diferentes estádios de desenvolvimento da tiririca (pré-emergência e 3-6-9-12) folhas) e em duas épocas. Os resultados mostraram que o imazapyr apresenta um largo expectro de ação sobre as plantas daninhas e prolongada ação residual, que possibilitaram a obtenção de um efetivo e duradouro controle da vegetação em duas áreas não agrícolas: - Em leito de ferrovia, o imazapyr na dose de 2,00 kg/ha exerceu um controle total durante seis meses, enquanto que a 4,00 kg/ha o período efetivo de controle chegou a 9 meses. O imazapyr a 4,00 kg/ha foi ligeiramente inferior a tebuthiuron a 20,0 kg/ha, e aproximadamente igual a bromacil + diuron e karbutilate a 20,00 kg/ha; - Em pátio de indústria, o imazapyr a 1,00 kg/ha promoveu adequado controle durante 6 meses, e a 2,00 kg/ha ele garantiu a limpeza de um pátio industrial por um ano. Seu desempenho a 2,00 kg/ha foi ligeiramente superior a tebuthiuron a 8,00 kg/ha e melhor que bromacil + diuron a 8,00 kg/ha e karbutilate a 12,00 kg/ha. Os resultados demonstraram também que o imazapyr revelou-se altamente eficaz no controle da tiririca e da grama-seda. A grama-seda foi eficazmente controlada por doses baixas, como 0,25 kg/ha, durante os 4 meses de duração do experimento. Nesse período, o controle proporcionado por imazapyr em todas as doses foi superior ao exercido por glyphosate a 2,52 kg/ha, dalapon a 8,50 kg/ha e fluazifop-butil a 0,5 kg/ha. Os estudos com tiririca no campo e em casa-de-vegetação revelaram que o imazapyr apresenta uma excelente atividade sobre a parte aérea e sobre os órgãos subterrâneos da planta, ocasionando uma grande redução no número de tubérculos viáveis no solo. A tiririca ainda era eficazmente controlada pela dose de 0,25 + 0,25 no campo, aos 6 meses após a aplicação. Em todas as doses em que foi aplicado, o imazapyr revelou-se superior ao glyphosate, e principalmente ao MSMA. Os estudos em casa-de-vegetação mostraram que o imazapyr possui considerável atividade sobre a tiririca também em aplicações de pré-emergência. Forneceram também a indicação de que o melhor estádio da planta para aplicação na primavera e entre 6 e 9 folhas, e no outono entre 3 e 6 folhas, e que a aplicação na primavera é mais eficaz que a de outono, por destruir um maior número de tubérculos. Constatou-se no campo que, dividindo-se uma dose de imazapyr por dois e aplicando-se as duas meias doses espaçadas de 40 dias, os resultados foram ligeiramente superiores que os obtidos com a mesma dose aplicada integralmente.
Título em inglês
Effects of imazapyr in the weed control of non-crop areas and in the control of nutsedge (Cyperus rotundus L.) and bermudagrass (Cynodon dactylon (L.) Pers.)
Resumo em inglês
These studies were carried out with imazapyr, a non-selective herbicide of post-emergence application, with the following objectives: a) to evaluate its activity in two situations which require an effective and long-lasting weed control: railroad and industrial site; b) to determine its effectiveness on two of the world's worst weeds: nutsedge (Cyperus rotundus L.) and bermudagrass (Cynodon dactylon (L.) Pers.). To achieve the objectives, four experiments were carried out in the field: one on railroad, one on industrial site, one on a field infested with nutsedge and one on a field infested with bermudagrass. Two experiments were also conducted in greenhouse with purple nutsedge, aiming to get information about the most adequate time and most appropriate growth stage to spray. The experiment on railroad was carried out in Campinas, SP, where imazapyr at 1.0, 2.0 and 4.0 kg/ha was compared with tebuthiuron, bromacil + diuron and karbutilate, all at 20.0 kg/ha. The experiment on industrial site was conducted in Paulinia, SP, and imazapyr at 0.5, 1.0 and 2.0 kg /ha was compared with tebuthiuron and bromacil + diuron at 8.0 kg/ha and karbutilate at 12.0 kg/ha. The experiment on nutsedge was set up in Paulinia, where imazapyr was applied at 0.25 + 0.25, 0.5 + 0.5, 0.5, 1.0 and 2.0 kg/ha and compared with MSMA at 2.88 kg/ha and glyphosate at 2.16 kg/ha. The experiment on bermudagrass was carried out in Piracicaba, SP, imazapyr being applied at 0.125 + 0.125, 0.25 + 0.25, 0.25, 0.50 and 1.0 kg/ha and compared with glyphosate at 2.52 kg/ha, dalapon at 8.50 kg/ha, and fluazifop-butyl at 0.50 kg/ha. The experiments in greenhouse with nutsedge were carried out in Piracicaba, and imazapyr was checked at 0.25 and 0.50 kg/ha on 5 different growth stages of nutsedge: pre-emergence, and 3, 6, 9 and 12 leaves. The results showed that imazapyr is a broad-spectrum herbicide, with activity in both annual and perennial grass and broadleaved weeds, with persistent residual action, which made possible the achievement of an effective and long-lasting weed control. On railroad, imazapyr at 2.0 kg/ha provided complete weed control during 6 months, whereas at 4.0 kg/ha an effective control was achieved up to 9 months. The performance of imazapyr at 4.0 kg/ha was slightly inferior to tebuthiuron and about the same as bromacil + diuron and karbutilate. On industrial site, imazapyr gave complete weed control during 1 year at 2.0 kg/ha and 6 months at 1.0 kg/ha. At 2.0 kg/ha, imazapyr performed slightly better than tebuthiuron and was consistently superior to bromacil + diuron and karbutilate. Bermudagrass was fully controlled by imazapyr at 0.25 kg/ha for 4 months. The experiment couldn't be assessed any further because it was reached by a fire. At all tested rates, control provided by imazapyr was superior to that of glyphosate, dalapon and fluazifop-butyl. The studies carried out with purple nutsedge in the field and greenhouse demonstrated that both aerial and underground organs are killed by imazapyr, thus reducing regrowth drastically. At 6 months after application, nutsedge was effectively controlled by imazapyr at 0.25 + 0.25 kg/ha in the field where, at all tested rates, it was superior to glyphosate and MSMA. The studies conducted in greenhouse showed that imazapyr has a considerable activity on nutsedge when applied pre-emergence. Those studies revealed that the most appropriate growth stage to s 6 to 9 leaves, and in the fall from 3 to 6 leaves. It was also found that applications made in the spring kill more tubers than applications made in fall. The experiments carried out on bermudagrass and nutsedge demonstrated that the split method (two applications at half rate each, applied 40 days apart) enhanced imazapyr activity compared to a single rate.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2022-02-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.