• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Alexandre Oliveira de Souza
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1996
Orientador
Título em português
Bactérias endofíticas de milho (Zea mays L.) e sua variabilidade genética analisada por RAPD
Palavras-chave em português
BACTÉRIAS ENDOFÍTICAS
MARCADOR MOLECULAR
MILHO
VARIAÇÃO GENÉTICA
Resumo em português
Foram isoladas 169 colônias de bactérias endofíticas de folhas de diferentes genótipos de plantas de milho sadias, pertencentes às populações BR-105, BR-106 e população de híbridos simples entre essas, em duas localidades e coletas distintas. Trinta isolados foram identificados por não de testes morfológicos e bioquímicos clássicos, definindo-se a ocorrência e porcentagem relativa dos gêneros: Bacillus (55%), Corynebacterium (15%), Micrococcus (12%), Listeria (9%), Pseudomonas (6%) e Erwinia (3%). A técnica de RAPD foi aplicada a treze isolados do gênero Bacillus, o mais ocorrente, para medir o grau de similaridade genética entre esses e linhagens de referência, não endofíticas de Bacillus megaterium e Bacillus subtilis, e relacionar a origem dos isolados com o local de coleta e número da coleta. A análise de RAPD permitiu a diferenciação de quatro grupos entre Bacillus sp. endofíticos e as linhagens de referência, com aproximadamente de 32% de similaridade entre si. Revelou-se grande variabilidade dentro do grupo, havendo relação dentro de dois grupos com o local de coleta e o número de coleta. Foi realizado um ensaio in vitro de antagonismo fungo-bactéria endofítica, entre dez isolados de bactérias, sendo os principais gêneros testados, Bacillus e Micrococcus e os fungos endofíticos Penicillium purpurogenum, P. spinulosum e Fusarium moniliforme, todos isolados de milho, e duas linhagens produtoras de antibióticos não endofíticas de P. chrysogenum IFO-4626 e IZ1671. Este ensaio revelou não haver inibição do crescimento das bactérias pelos fungos endofíticos. Entretanto dois isolados endofíticos foram inibidos pelas linhagens de P. chrysogenum, indicando um tipo de associação diferente da que ocorreu entre os endofíticos, caracterizada por uma antibiose
Título em inglês
Maize (Zea mays L.) endophytic bacteria and their genetic variability analysis by RAPD
Resumo em inglês
Endophytic bacteria were isolated in healthy maize leaves from different genotypes of BR-105 and BR-106 populations and from their simple hybrids population. Isolation was performed on two experimental areas by two distinct harvests. The total number of isolated bacteria colonies was 169. Thirty isolates were identified by classic morphologic and biochemical tests, and defined the genus occurence and relative percentage: Bacillus (55%), Corynebacterium (15%), Micrococcus (12%), Listeria (9%), Pseudomonas (6%) and Erwinia (3%). RAPD technique was performed to measure the genetic similarities among the thirteen main occurring Bacillus endophytes, and the reference strains not endophytes Bacillus megaterium and Bacillus subtilis, also relating the endophyte origins with the harvest area and harvest number. RAPD analysis allowed to differentiate four groups among Bacillus endophytes and Bacillus reference strains, presenting nearly 32% of similarity themselves. High variability was detected within the group, being detected within two groups relationships with harvest area and harvest number. It was performed an in vitro endophyte bacteria- fungi antagonism assay, with ten bacteria isolates, being the major genus assayed Bacillus and Micrococcus, and the endophytes Penicillium purpurogenum, P. spinulosum and Fusarium moniliforme, all of them isolated from maize, and two antibiotic producers, not endophytes, P. chrysogenum IF04626 and IZ1671. Such assay has shown that endophytic fungi was not able to inhibit endophytic bacteria growth. Althoug, two endophytes were inhibited by antibiotic producers lineages P. chrysogenum, indicating a different kind of association from that occuring among endophytes, characterized by antibiosis
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-08-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.