• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
Documento
Autor
Nombre completo
Silvia Marina Cuco
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1992
Director
Título en portugués
Citogenética da seringueira [Hevea brasiliensis (willd. Ex. Adr. De juss.) Muell. Arg.]
Palabras clave en portugués
CITOGENÉTICA VEGETAL
SERINGUEIRA
Resumen en portugués
A seringueira, apesar da grande importância de seu produto comercial, o látex, é muito pouco estudada e conhecida, especialmente em aspectos básicos, como a genética da espécie. O presente estudo foi idealizado com a finalidade de se obter informações sobre a biologia floral e o comportamento cromossômico, tanto na meiose como na mitose, na intenção de um melhor conhecimento da espécie. Através da análise de cortes histológicos de botões florais foi realizado um estudo sobre a biologia floral, ou seja, a organização interna das flores, em 13 clones de H. brasiliensis, a saber: GT 711, PR 107, AVROS 1328, Fx 25, RRIM 526, Tjir 16, IAC 1, RRIM 600, IAN 2652, IAC 2, PB 86, IAN 2813 e Tjir 1. Observou-se que as flores masculinas possuem dez estames divididos em dois verticilos, circundando o andróforo, com anteras bilobadas e tetraloculadas. Como exceções observaram-se flores com seis estames em um plano e anteras hexaloculadas. A estrutura típica da flor feminina consta de um ovário triloculado, contendo em cada carpelo um único óvulo onde se forma o saco embrionário. Como alterações observaram-se ovários tetraloculados e lóculos com dois óvulos. Observou-se que 25,81% das flores dos clones GT 711, AVROS 1328, PR 107 e Tjir 16 eram, na realidade, hermafroditas, em cuja estrutura os estames circundam o ovário. Nos clones Fx 25 e RRlM 526 as flores são sempre unisexuadas. As flores masculinas são sempre exclusivamente masculinas, em todos os clones. Os resultados mostram evidências de ocorrência de protandria em seringueira, uma vez que nas flores hermafroditas analisadas os grãos de pólen já estavam maduros enquanto as células-mães dos sacos embrionários ainda estavam em prófase I. Além disso, como os botões florais foram estudados antes da antese, há a possibilidade de tais clones serem cleistogâmicos. A O estudo da microsporogênese mostrou que a meiose se dá de forma normal, com 18 bivalentes na metáfase I e formação de tétrades normais. Na microsporogênese também não foi detectada nenhuma irregularidade meiótica, em algumas das fases observadas. No presente estudo foram também realizadas contagens cromossômicas em pontas de raízes dos clones RRlM 513, RRlM 509, C 297, PR 107, Tjir 16, RRlM 526, GT 711, AVROS 1328 e lAC 2. Os resultados obtidos mostram um numero de 2n=36 cromossomos somáticos em todos os materiais, sem alterações significativas no ciclo meiótico. Como exceções, as irregularidades foram células com número duplicado de cromossomos e em grande contração ("pulverizados"), células com os cromossomos excessivamente compactados e ocorrência de "laggards". Dos resultados obtidos conclui-se também que todos os materiais estudados apresentam mitose e meiose normais e, consequentemente, não há problemas de fertilidade. Portanto, as altas taxas de abscisão de flores e frutos têm causa citogenética mas possivelmente fisiológica
Título en inglés
Cytogenetics of rubber tree [Hevea brasiliensis (willd. Ex. Adr. De juss.) Muell. Arg.]
Resumen en inglés
The rubber tree, in spite of the importance of its comercial product (latex), is poorly studied and known, specially in basic features like the cytogenetics. This study was designed in order to obtain information about the flower biology and chromosome behaviour in meiosis as well as in mitosis, aiming a larger knowledge about the species. Through the analysis of histologycal cuts of flower a study was carried out on flower biology, that is, internaI organization of flower, in 13 clones of H. brasili ensis: GT 711, PR 107, AVROS 1328, Fx 25, RRIM 526, Tjir 16, IAC 1, RRIM 600, IAN 2652, IAC 2, PB 86, IAN 2813 e Tjir 1. It was observed that male flowers have basically ten stamens divided in two leveIs around the androphore, with bilobated and tetraloculated anthers. Exceptions were flowers owing six stamens in one leveI and hexaloculated anthers. The typical structure of the female flower is made of one triloculated ovary containing in each carpel an only one ovule where the embryonic sac is originated. Alterations were tetraloculated ovary and locules with two ovules. A number of 25.81% of GT 711, AVROS 1328, PR 107 and Tjir 16 were hermaphrodite, with stamens situated around the ovary. Clones Fx 25 and RRIM 526 have flowers which are always female or male. Male flowers are almost exclusively male in all clones. Results show evidences of protandry in rubber tree, since the analysed hermaphrodite flowers were already mature while embryonic sac mother cell were in prophase I yet. As flowers were studied before the anthesis, there is a possibility of such clones be cleistogamics. The study of microsporogenesis showed that meiosis occurs in a normal way, with 18 bivalents at metaphase I and creation of normal tetrades. During the megasporogenesis it was not detected any meiotic abnormality in some observed phases of the meiotic cycle. In the present study were also counted the chromosomes of RRIM 513, RRIM 509, C 297, PR 107, Tjir 16, GT 711, RRIM 526, AVROS 1328 and IAC 2. Results shown 2n=36 somatic chromosomes in all materiaIs, without significant alterations in mitotic cycle. Exceptions were cells containing doubled chromosome number which were very contracted, cells in which chromosomes are quite compacted and occurence of laggards. Based on the results it was also concluded that all materiaIs presented normal mitosis and meiosis and consequently no fertility problems. High rates of flower and fruit abcision do not have cytogenetic cause but possibly physiological one
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
CucoSilviaMarina.pdf (5.26 Mbytes)
Fecha de Publicación
2019-08-22
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.