• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-114027
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Silva
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1992
Orientador
Título em português
Herança da resistência à murcha de Phytophthora em pimentão na fase juvenil
Palavras-chave em português
FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
HERANÇA GENÉTICA
PIMENTÃO
REQUEIMA
RESISTÊNCIA GENÉTICA VEGETAL
Resumo em português
Determinou-se uma metodologia para avaliação da resistência de Capsicum na fase juvenil a Phytophthora capsici. Foram estudados os efeitos de idade de planta, concentração de zoósporos e temperatura sobre a expressão da resistência. Os genótipos CNPH 148, CNPH 173 e CNPH 192 foram identificados como resistente, parcialmente resistente e suscetível, respectivamente, e foram usados nos cruzamentos para determinar o modo de herança na fase juvenil. Uma concentração de 5x104 zoósporos/ml foi suficiente para causar tombamento em 100% das plantas do genótipo suscetível sem, contudo, afetar a resposta do material resistente. Em relação a temperatura, uma variação entre máxima de 26°C e mínima de 16°C foram ideais para distinguir o genótipo resistente do suscetível. A inoculação de plantas em diferentes idades mostrou que CNPH 148 foi resistente quando inoculado aos 7 e 14 dias após a emergência (d.a.e.). O genótipo CNPH 173 mostrou alta instabilidade, variando de resistente a parcialmente resistente. A avaliação de 80 introduções do Banco de Germoplasma do CNPH/EMBRAPA permitiu a identificação de 12 fontes de resistência na fase juvenil a P. capsici: CNPH 134, 989, 287, 1398, 2171, 2172, 2174, 1397, 2176, 1386, 2175 e2661. A base genética da resistência na fase juvenil foi estudada inoculando-se plântulas com 15 d.a.e. Os progenitores e as gerações F1, retrocruzamentos e F2 de dois materiais resistentes e um suscetível foram avaliados em casa-de-vegetação. A segregação nas gerações F2 obtidas dos cruzamentos entre CNPH 148 X CNPH 192 e CNPH 173 X CNPH 192 foi de 13R: 3S, indicando que a resistência é conferida por dois genes com epistasia dominante e recessiva. As flutuações observadas dentro das classes fenotípicas podem ser explicado por uma penetrância incompleta dos genes devido a presença de genes menores modificadores.
Título em inglês
Inheritance of resistance to Phytophthora blight in sweet pepper at the juvenile age
Resumo em inglês
A standard method for evaluation of resistance of Capsicum in the juvenile age to Phytophthora capsici was determined. The effects of plant age, zoospore concentration and temperature on the resistance expression were studied. The genotypes CNPH 148, CNPH 173 and CNPH 192 identified as resistant, partly resistant and susceptible, determine the respectively, and were used in cresses to mode of inheritance in the juvenile age. An inoculum concentration of 5x104 zoospores/ml was sufficient to damp off all susceptible plants without affecting the reaction of the resistant genotypes. Regarding to the temperature, 16 to 26°C was the range ideal to distinguish resistant from susceptible genotypes. The inoculation of plants at different ages showed that CNPH 148 was resistant when inoculated either at 7 and 14 days after the emergence. CNPH 173 showed high instability, varying from resistant to partly resistant. The evaluation of 80 introductions of the CNPH/EMBRAPA germoplasm bank allowed the identification of 12 sources resistance of at the juvenile age: CNPH 134, 989,287, 1393, 2171, 2172, 2174, 1397, 2176, 1386, 2175 and 2661. The genetic basis of resistance at the juvenile age was studied by inoculating 15 day old seedlings. Progenitors, F1, backcrosses and F2 populations of the two resistant and one susceptible materials were tested in greenhouse. The F2 generations (148 X 192 and 173 X 192) fitted a 13 resistant: 3 susceptible ratio, which indicates a inheritance governed by 2 genes for resistance with dominant and recessive epistasis. The fluctuations within the phenotypic classes may be explained by incomplete penetrance of the resistant genes due to the presence of minor modifying genes.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
SilvaClaudia.pdf (9.96 Mbytes)
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.