• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-153705
Document
Author
Full name
Marisa Vieira de Queiroz
E-mail
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Piracicaba, 1988
Supervisor
Title in Portuguese
O efeito da protoplastização na instabilidade mitótica de Aspergillus nidulans
Keywords in Portuguese
FUNGOS
FUSÃO DE PROTOPLASTOS
INSTABILIDADE MITÓTICA
Abstract in Portuguese
Aspergillus nidulans é um fungo filamentoso muito apropriado para estudos de genética. Possui linhagens com duplicação cromossômica que são instáveis mitoticamente. Uma delas, designada “A”, possui segmento do cromossomo I duplicado e translocado para o cromossomo II, produzindo três tipos de setores: melhorados, deteriorados e heterocarióticos. A protoplastização é uma técnica essencial para estudos de transformação e poucos trabalhos foram feitos que procurassem observar se a utilização desta técnica provoca alguma alteração, a nível genético, ao organismo que é submetido a ela. Por isso este trabalho teve como objetivo, verificar se a protoplastização altera a instabilidade mitótica da linhagem “A”, através da observação do número e do tipo de setores produzidos por colônias resultantes da reversão de protoplastos, em comparaçao com colônias da mesma linhagem que não foram protoplastizadas. Foram isolados onze setores deteriorados a partir da linhagem "A" e feita a análise genética. A seguir foram estudados os protoplastos, incluindo o período mais favorável entre três tempos de exposição às enzimas líticas, para obtenção de um maior número de protoplastos, uma maior porcentagem de regeneração e presença de protoplastos uninucleados da linhagem instável "A" e da linhagem haplóide estável biA1; meth G1. Sendo feita uma comparação entre as mesmas quanto a estes fatores. Dos onze deteriorados analisados, quatro apresentaram seus determinantes de deterioração no cromossomo I, dois no cromossom II, um no cromossomo III, dois no cromossomo VI, um no cromossomo VIII e um está envolvido num rearranjo entre os cromossomos III e VI. A linhagem "A" não mostrou diferenças significativas com relação a linhagem haplóide quanto ao número de protoplastos produzidos e a freqüência de regeneração, nos diversos tempos analisados. O período ideal para a obtenção de maior número de protoplastos e maior freqüência de regeneração foi o de três horas de digestão lítica. Além disso, foi feito também um estudo citológico do número de núcleos dos protoplastos e no período de três horas foi encontrado um número razoável de protoplastos uninucleados. Os protoplastos mostraram-se heterogêneos. Foi observado um aumento na freqüência de setores amarelos e deteriorados e uma redução no número de setores verdes, nas colônias da linhagem "A" que foram protoplastizadas.
Title in English
The effect of protoplasting on the mitotic instability in Aspergillus nidulans
Abstract in English
Aspergillus nidulans is an ideal filamentos fungus for genetic studies. Strains of A. nidulans carrying a chromosomic duplication are mitoticaly unstable. The strain “A” with a terminal segment of chromosome I translocated to chromosome II produces three kinds of sectors: improved, deteriorated and heterokaryotic. Protoplastization is an essential technique for transformation studies in fungi. Singe few studies are concerned to protoplastos and their influence on instability, the purpose of the present work was carried out aiming to know whether protoplasting would influence or not the mitotic instability of the “A” strain. This strain was submited to protoplasting and the sectores obtained after protoplast reversion were genetically analysed and compared to the non-protoplasted strain “A”. It was also compared the performance of strain "A" and biA1; meth G1 exposed to the different lytic treatment times in order to get better reversion, better protoplast yield and increasing in the number of uninucleated ones. From the eleven deteriorated sectors analysed, four of them have their determinant of deterioration in the chromossome I, two in a chromossome II, one in chromossome III, two in chromossome VI, onde in chromosome VIII and one is in a rearrangent between chromossome III and VI. No significative difference was shown between strain "A" and biA1; meth G1 concerning to the number of protoplasts obtained and reversion frequencies in the different times of digestion. Three hours of lytic treatment was shown to be best one in order to get better protoplast yield, better reversion frequencies and increasedd number of uninucleated protoplasts although tyhese nes were very heterogeneous. After protoplasts reversion in the strain “A” colonies, it was observed an increasing in the frequency of yellow and deteriorated sectors.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2019-12-19
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2021. All rights reserved.