• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Marcia Cristina Roncatto
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1997
Orientador
Título em português
Atividade de peroxidases, quitinases, β-1,3-glucanases e alterações no perfil eletroforético de peroxidases em milho (Zea mays) e sorgo (Sorghum bicolor) tratados com Saccharomyces cerevisae
Palavras-chave em português
ATIVIDADE ENZIMÁTICA
ELETROFORESE
LEVEDURAS
MILHO
PEROXIDASE
SORGO
Resumo em português
O presente trabalho foi desenvolvido com o objetivo de se verificar a influência da Saccharomyces cerevisae (produto comercial ou células mantidas em meio cultura) nas atividades das enzimas peroxidases, quitinases, β-1,3-glucanases e no perfil eletroforético de peroxidases, em tecidos de milho e sorgo. As preparações de levedura utilizadas foram representadas por suspensões de células e seus respectivos filtrados, autoclavados ou não. A análise dos extratos obtidos dessas gramíneas, submetidos aos diferentes tratamentos com S. cerevisae, mostrou aumentos na atividade da peroxidase, quitinase e β-1,3-glucanase. Porém, tecidos de sorgo existiam melhor resposta aos tratamentos em comparação aos tecidos de milho, da mesma forma que o tratamento FSA (fitrado de suspensão autoclavada) estimular uma maior atividade da peroxidase em relação aos outros tratamentos. A atividade de quitinase foi maior em todos os tratamentos nos diversos tempos em relação ao controle, porém a β-1,3 glucanase exibiu maior atividade 48 e 72 horas após os tratamentos. Suspensões de células e os filtrados dessas suspensões de células, tratadas termicamente ou não, foram efetivos nas alterações enzimáticas, demonstrando serem termoestáveis. Porém, por outro lado, extratos obtidos de células intactas de homogenezadas de S. cerevisae apresentaram baixa ou nenhuma atividade de peroxidases, quitiniases ou β-1,3-glucanases, indicando que as alterações no aumento da atividade das enzimas e perfil eletroforético de peroxidases nas plantas, não foram devidas as enzimas existentes nas células da levedura. Finalmente, os resultados sugerem que as alterações ocorridas na atividade e perfil eletroforético de peroxidases e na atividade de quitinases e β-1,3-glucanases nos tecidos de milho e sorgo, em resposta ao tratamento com S. cerevisae, refletem o "reconhecimento" das células ou metabólitos da levedura por parte das plantas, acarretando uma alteração no metabolismo normal do vegetal
Título em inglês
Peroxidases, chitinases and β-1,3- glucanases activities and changes in the electrophoretic pattern of peroxidases in maize (Zea mays) and sorghum (Sorghum bicolor) after treatment with Saccharomyces cerevisae
Resumo em inglês
The aim of this work was to verifY the influence of Saccharomyces cerevisae (commercial baker's yeast or cultivated yeast cells in solid medium) on peroxidade, chitinase and β-1,3-glucanase activities and changes in the electrophoretic pattern of peroxidase in maize and sorghum tissues. The yeast treatments included cell suspension and its filtrate, autoclaved or not. These treatments induced an increase in peroxidase, chitinase and β-1,3-glucanase activities in both maize and sorghum. However, sorghum tissues exhibited better responses to treatments than maize tissues, the same results was found in the treatment with autoclaved cell filtrate, which stimulated high peroxidase activity compared to other treatments. The chitinase activity was higher in all treatments during all the time in relation to the control, while β-1,3-glucanase exhibited higher activity only at 48 and 72 hours after the treatment. Cell suspension and its filtrate, autoclaved or not, were effective in altering the activities of the enzymes showing to be thermostable. By other hand, extracts from intact or homogenized S. cerevisiae cells showed low or no activity of peroxidases, chitinases or β-1,3-glucanases, indicating that the changes in the activities or electrophoretic partern of peroxidases on plants were not due to the enzymes present in the yeast cells. Finally, the results suggest that the changes in peroxidases activity and electrophoretic pattern and chitinases and β-1,3-g1ucanases activities in maize and sorghum tissues in response to treatment with S. cerevisiae, indicate the possible recognition of the yeast cells or their metabolites by the plants
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-08-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.