• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-17122019-112758
Documento
Autor
Nome completo
Ana Beatriz Santos de Oliveira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2019
Orientador
Banca examinadora
Menten, José Fernando Machado (Presidente)
Araújo, Lúcio Francelino
Ruiz, Urbano dos Santos
Souza, Andre Viana Coelho de
Título em português
Energia metabolizável e digestibilidade de aminoácidos de coprodutos do etanol de milho para frangos de corte
Palavras-chave em português
Aminoácidos
Avicultura
DDG
DDGS
Energia
Nutrição
Resumo em português
A produção de etanol a partir do milho gera como coproduto o DDGS (dried distillers grains with solubles), que vem sendo usado na indústria de rações em muitos países. Esse coproduto corresponde a 30% dos grãos empregados na produção de etanol. Novos processos industriais resultaram em diferentes coprodutos. Partindo do fracionamento dos grãos antes da fermentação, são gerados os coprodutos DDG HP (alta proteína, sem solúveis) e FMS (farelo de milho, fração fibrosa com solúveis). Estes representam ingredientes de grande potencial para a dieta de frangos de corte, pois possuem elevada concentração energética, proteica e mineral. Para seu uso adequado na formulação de dietas, é necessária sua caracterização em composição química, valor energético e aminoácidos digestíveis. O objetivo do presente trabalho foi caracterizar o valor de energia metabolizável e de digestibilidade de aminoácidos de novos coprodutos da indústria de etanol produzidos no Brasil, comparando com coprodutos tradicionais de origem norte-americana. Para o ensaio de metabolismo foram utilizados 120 pintos de um dia, machos, da linhagem Ross AP95®. As aves foram alojadas em aviário convencional até 21 dias de idade, quando foram transferidas para gaiolas de metabolismo. O ensaio teve de um período de adaptação de sete dias, seguidos de quatro dias de coleta, segundo o método de coleta total de excretas. Foram utilizadas quatro dietas-teste e uma dieta referência, com quatro aves por gaiola e seis repetições, em delineamento inteiramente casualizado. As dietas-teste foram constituídas pela substituição parcial da dieta referência pelos ingredientes FMS, DDG HP brasileiro (DDG HPB), DDGS padrão americano (DDGS PA) e DDG HP padrão americano (DDG HPA). Foram calculados os valores de energia metabolizável aparente corrigida pela retenção de nitrogênio (EMAn) e do coeficiente de metabolizabilidade da energia (CM) de cada ingrediente. Para a determinação do coeficiente de digestibilidade ileal estandardizada de aminoácidos (CDIe) foram utilizados 360 pintos de um dia, machos, da linhagem Ross AP95®, alojados em 30 boxes contendo 10 aves por unidade experimental. O período experimental foi de seis dias, iniciando-se no 15° dia. Ao final deste período os frangos foram abatidos para a coleta do conteúdo ileal. Foram utilizados cinco tratamentos com seis repetições cada, consistindo de uma dieta livre de proteína e quatro dietas-teste contendo cada ingrediente como única fonte proteica. Todas as dietas continham 0,5% de óxido crômico como indicador. Os ingredientes foram analisados para os mesmos componentes, exceto o crômio. Para o cálculo dos CDIe foram utilizados os valores de perda endógena encontrados na dieta isenta de proteína. Foi utilizado o PROC GLM do SAS para análise estatística e comparação de médias pelo teste de Tukey- Kramer. Os produtos brasileiros têm composição distinta dos demais, sendo os teores de proteína bruta e fibra em detergente neutro de 13,3% e 38,9%, respectivamente, para o FMS e de 43,6% e 30,0%, respectivamente, para o DDG HPB na MS. Os ingredientes norte-americanos apresentaram valores intermediários de proteína bruta, sendo 25,6% para o DDGS PA e 35,0% para o DDG HPA. Os valores de EMAn do FMS, DDG HPB e DDG HPA foram semelhantes (2,550 - 2,590 kcal/g) e para o DDGS PA a EMAn foi de 2,260 kcal/g MS. O CM da energia do FMS foi superior (p<0,05) ao do DDGS PA, os outros ingredientes possuem valores intermediários. Comparando os CDIe dos aminoácidos essenciais dos ingredientes que contêm solúveis, os valores forem superiores (p<0,05) para Met, Thr, Val, Ile, Leu, Arg e Phe do DDGS PA em relação ao FMS. Para os DDG HP foram encontrados maiores CDIe para Thr, Val, lle, Leu e Phe do DDG HPA em comparação ao DDG HPB. Os valores de CDIe dos aminoácidos do DDGS PA determinados neste estudo foram muito próximos da média encontrada na literatura. Conclui-se que para fins de formulação de rações, valores de EMAn na matéria natural de 2,439 kcal/g para o FMS e 2,530 kcal/g para o DDG HPB podem igualmente ser usados com segurança. Os coprodutos que contém solúveis em sua composição possuem um maior aporte de aminoácidos digestíveis quando comparados ao milho e os coprodutos de elevado teor proteico se destacam principalmente pela quantidade de metionina, mesmo este não sendo um aminoácido de destaque do grão de milho.
Título em inglês
Metabolizable energy and standardized ileal digestible amino acid contents of corn ethanol coproducts fed to broiler chicks
Palavras-chave em inglês
Amino acids
DDG
DDGS
Energy
Nutrition
Poultry
Resumo em inglês
The production of ethanol from corn generates as a co-product DDGS (dried distillers grains with solubles), which has been used in the feed industry in many countries. This co-product corresponds to 30% of the grains used in ethanol production. The application of new industrial processes in ethanol production have originated different co-products. When the industry fractionates the grains before fermentation, the DDG HP (high protein, without solubles) and CBS (corn bran, fibrous fraction with solubles) co-products are generated. These represents ingredients of great potential for broiler diets, as they have high energy, protein and mineral concentration. For its proper use in diet formulation, its characterization regarding chemical composition, energy value and digestible amino acids is mandatory. The objective of the present study was to characterize the nutritional value of metabolizable energy and amino acid digestibility of the aforementioned new co- products from the ethanol industry produced in Brazil, compared with traditional North American co- products. For the metabolism assay, 120 male day-old Ross AP95® chicks were used. The birds were housed in conventional poultry house until 21 days old, when they were transferred to metabolism cages. The trial consisted of an adaptation period of seven days, followed by four days of collection, according to the total excreta collection method. Four test diets and one reference diet were used, with four birds per cage and six replications, in a completely randomized design. The test diets consisted of partial replacement of the reference diet by the ingredients CBS, Brazilian DDG HP (DDG-HPB), American Standard DDGS (DDGS-AS) and American Standard DDG (DDG-HPA). Apparent metabolizable energy corrected to nitrogen (AMEn) and energy metabolizability coefficient (CM) values of each ingredient were calculated. To determine the standardized ileal amino acid digestibility coefficient (SIDC), 360 male one-day Ross AP95® chicks were housed in 30 boxes containing 10 birds per experimental unit. The experimental period was six days, beginning on the 15th day. At the end of this period the chickens were euthanized to collect the ileal content. Five treatments with six replications each were used, consisting of a protein free diet and four test diets containing each ingredient as the sole protein source. All diets contained 0.5% chromic oxide as the indicator. The ingredients were analyzed for the same components except chromium. For the calculation of the SIDC, the endogenous loss values found in the protein-free diet was used. Generalized linear models (PROC GLM) of SAS was used for statistical analysis and Tukey-Kramer test was used for means comparison. Brazilian products have a different composition compared to traditional co-products, with crude protein and neutral detergent fiber content of 13.3% and 38.9%, respectively, for CBS and 43.6% and 30.0%, respectively, for DDG-HPB at MS. The US ingredients presented intermediate values of crude protein, being 25.6% for DDGS-AS and 35.0% for DDG- HPA. The CBS AMEn, DDG-HPB and DDG-HPA values were similar (2.550 - 2.590 kcal / g) and for DDGS-AS the AMEn was 2.260 kcal / g MS. The CBS energy CM was higher (p <0.05) than DDGS-AS, the other ingredients have intermediate values. Comparing the SIDC of the essential amino acids of the solubles containing ingredients, the values are higher (p <0.05) for DDGS-AS for Met, Thr, Val, Ile, Leu, Arg and Phe than CBS. For the HP DDG were higher SIDC for the DDG- HPA Thr, Val, Ile, Leu and Phe compared to the DDB-HPB. The SIDC values of DDGS-AS amino acids determined in this study were very close to the average found in the literature. In conclusion, co- products that contain solubles in their composition have a higher intake of digestible amino acids when compared to corn and the high protein co-products stand out mainly for the amount of methionine, even though this is not a prominent amino acid of corn grain. Furthermore, for feed formulation purposes, AMEn values as-fed basis of 2,439 kcal/g for CBS and 2,530 kcal/g for DDG- HPB can also be safely used.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2020. Todos os direitos reservados.