• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-20181127-161848
Document
Author
Full name
Luis Fernando Monteiro Tamassia
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Piracicaba, 2000
Supervisor
Title in Portuguese
Produção, composição morfológica, químico-bromatológica e digestibilidade in vitro do capim de Rhodes (Chloris gayana Kunth.) em diferentes idades de crescimento
Keywords in Portuguese
CAPIM DE RHODES
COMPOSIÇÃO QUÍMICA
CRESCIMENTO VEGETAL
DIGESTIBILIDADE IN VITRO
PRODUÇÃO
Abstract in Portuguese
O presente trabalho teve como objetivos avaliar a altura, número de inflorescências, a produção de matéria seca, a porcentagem de folhas, hastes e material morto, a relação folha:haste, os teores de matéria seca, cinzas, proteína bruta, FDN, FDA, lignina, celulose, hemicelulose, teores de macro e microelementos e de ácido cianídrico na parte aérea do capim de Rhodes em diferentes idades de crescimento. O experimento foi desenvolvido no Departamento de Produção Animal da USP/ESALQ. Foi adotado o delineamento experimental de blocos completos casualisados (4 blocos), tendo seis idades de crescimento (tratamentos) à cada 10 dias, sendo o primeiro corte 20 dias após o corte de rebaixamento. A produção de matéria seca aumentou deforma quadrática (P<0,05), com valores mínimos observados aos 20 dias (229,18 g m-2) e máximos aos 60 dias com 709,09 g m-2 para matéria seca. Pela equação de regressão, atingiu-se 711,68 g m-2 de matéria seca aos 78 dias de crescimento. A altura variou de forma quadrática (P<0,05) de 34,54 a 94,05 cm aos 20 e 70 dias de crescimento, respectivamente. As inflorescências aumentaram linearmente (P<0,05) com médias de 29,25 e 398,50 inflorescências aos 20 e 60 dias, respectivamente. A porcentagem de folhas decresceu quadraticamente (P<0,05) no período experimental apresentando 64,07 e 15,11% de folhas aos 20 e 60 dias, respectivamente. A porcentagem de hastes e material morto aumentaram quadraticamente e linearmente (P<0,05),respectivamente, sendo obtidos 31,77 e 69,36% de hastes aos 20 e 40 dias e 4,16 e 19,16% de material morto aos 20 e 70 dias, respectivamente. A relação folha:haste decresceu quadraticamente (P<0,05) de 20 a 60 dias com 2,12 e 0,22,respectivamente. O teor de matéria seca aumentou cubicamente (P<0,05) 129,7 e 339,5 g kg-1 aos 20 e 60 dias, respectivamente. A proteína bruta diminuiu de forma quadrática (P<0,05) entre 20 e 70 dias com valores de 133,6 a 40,8 g kg-1, respectivamente. A relação folha:haste decresceu quadraticamente (P<0,05) de 20 a 60 dias com 2,12 e 0,22, respectivamente. O teor de matéria seca aumentou cubicamente (P<0,05) 129,7 e 339,5 g kg-1 aos 20 e 60 dias, respectivamente. A proteína bruta diminuiu de forma quadrática (P<0,05) entre 20 e 70 dias com valores de 133,6 a 40,8 g kg-1, respectivamente. Os teores de FDA, FDN, celulose, hemicelulose aumentaram cubicamente (P<0,05) com valores mínimos de 336,9; 642,8; 306,9 e 305,8 g kg--1 aos 20 dias e máximos de 435,2; 774,4; 384,9 e 340,1 g kg-1 para 40 dias, respectivamente para FDA, FDN, celulose e aos 50 dias para hemicelulose. A lignina aumentou quadraticamente (P<0,05) entre 20 e 70 dias variando de 30,0 a 60,8 g kg-1, respectivamente. Os valores de DVIVMS foram maiores que da DVIVMO, e decresceram cúbica e quadraticamente, respectivamente. A variação encontrada foi de 734,9 a 472,1 g kg-1 e de 725,1 a 456,8 g kg-1 para DVIVMS e DVIVMO aos 20 e 70 dias, respectivamente. O Cu decresceu cubicamente (P<0,05) de 11,75 a 5,79 mg/kg-1 aos 20 e 70 dias, respectivamente. O Fe decresceu quadraticamente (P<0,05) de 327,60 a 140,04 mg kg-1 aos 20 e 40 dias, respectivamente. O Zn decresceu linearmente (P<0,05) entre 20 e 70 dias de 40,53 a 20,95 mg kg-1, respectivamente. Para o Mn não foram encontrados modelos de regressão polinomial significativos (P<0,05) que pudessem explicar o seu decréscimo com o tempo. Os valores de HCN encontrados variaram quadraticamente (P<0,05) com aumentos de 20 a 40 dias (0,56 a 1,51 mg kg-1), respectivamente e decréscimo a partir de então atingindo 0,58 mg kg-1aos 70 dias de crescimento. Conclui-se que o capim de Rhodes apresenta melhor valor nutritivo entre 30 e 40 dias de idade.
Title in English
not available
Abstract in English
not available
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
Publishing Date
2018-11-27
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2020. All rights reserved.