• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
Documento
Autor
Nome completo
Juliano Benedito Gaiotto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2000
Orientador
Título em português
Óleo de soja, óleo ácido de soja e sebo bovino como fontes de gordura em rações para frangos de corte
Palavras-chave em português
DESEMPENHO
DIETA ANIMAL
FRANGOS DE CORTE
GORDURAS
ÓLEO DE SOJA
RAÇÕES
SEBO BOVINO
SUPLEMENTOS ALIMENTARES
Resumo em português
O experimento foi realizado do Departamento de Produção Animal da ESALQ - USP como intuito de avaliar o desempenho de frangos de corte suplementados com três fontes de gordura. Os tratamentos consistiam de rações à base de milho e farelo de soja, com adição total de 4% de gordura, proveniente de óleo ácido de soja (OAS4), sebo bovino (SEBO4), óleo de soja (SOJA4) e misturas de 2% cada fonte, compostas por óleo ácido de soja e sebo (OAS2/SEBO2), óleo ácido de soja e óleo de soja (OAS2/SOJA2) e óleo de soja e sebo bovino (SOJA2/SEBO2). O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com 6 tratamentos e 6 repetições, utilizando 40 aves por parcela, perfazendo um total de 1440 pintos machos de um de idade (AgRoss).Avaliaram-se os parâmetros de desempenho semanalmente: consumo de ração (CR), ganho de peso (GP), conversão alimentar (CA) e viabilidade (VB). Ao final do período experimental de 42 dias foram avaliados o peso vivo médio (PV) e o fator de produção (FP). Para análise dos resultados utilizou-se comparação de médias por contrastes: 1- SOJA4 X (OAS4 + SEBO4 + OAS2/SEBO2); 2- SOJA4 X (OAS2/SOJA2 + SOJA2/SEBO02); 3- OAS2/SOJA2 X SOJA2/SEBO2; 4- OAS4 X OAS2/SOJA2; 5- OAS4 X OAS2/SEBO2. No contraste 1 observou-se um menor CR (P<0,06),melhor CA (P<0,01), com superior GP (P<0,01), PV (P<0,04) e FP (P<0,01) para o tratamento SOJA4 em relação a média dos tratamentos OAS4, SEBO4 e OAS2/SEBO2, mostrando que a suplementação óleo de soja resultou em melhor desempenho quando comparado a das fontes alternativas de gordura A comparação do tratamento SOJA4 com os tratamentos (OAS2/SOJA2 + SOJA2/SEBO2) realizada no contraste 2 não foi significativa para todas as variáveis (P>0,10),mostrando melhorias no valor nutricional das fontes sebo bovino e óleo ácido de soja quando misturadas ao óleo de soja. O contraste 3 indicou que não houve diferença significativa entre os tratamentos OAS2/SOJA2 e SOJA2/SEBO2, exceto para ) VB (P<0,02), confirmando que a mistura com óleo de soja melhorou igualmente a qualidade das fontes alternativas. No contraste 4 a mistura OAS2/SOJA2 resultou num maior GP (P<0,06), PV (P<0,01) e FP (P<0,01), com uma melhor conversão alimentar (P<0,01) em relação ao OAS, o qual possui apenas ácidos graxos livres e não triglicerídios. Por outro lado, a mistura de sebo ao óleo ácido de soja (OAS2/SEBO2) não foi vantajosa em relação ao óleo ácido de soja para nenhuma das variáveis (contraste 5, P>0,10) A quantidade de gordura abdominal não foi afeta pelos tratamentos, porém a composição de ácidos graxos das fontes refletiram na composição dos ácidos graxos das gorduras. O ácido graxo linoleico acumulou-se mais nas gorduras abdominais dos tratamentos OAS4, SOJA4, OAS2/SOJA2, SOJA2/SEBO2, enquanto que o ácido graxo oleico manteve sua composição próxima em todos os tratamentos com exceção dos maiores níveis no tratamento SOJA2/SEBO2. O óleo de soja proporcionou melhor desempenho das aves, tanto em misturas 1:1 quanto com fonte única adicionadas a ração. O óleo ácido de soja, o sebo e a mistura destes, resultaram em depressão do desempenho das aves.
Título em inglês
not available
Resumo em inglês
Fats are commonly supplemented to broiler diets to increase the energy density of the feeds. Soybean oil is the standard source of fat and during periods of high prices of this ingredient, broiler producers are offered less expensive products. The alternative sources of fat are beef tallow, poultry oil, and acidulated soapstock, which may reduce bird performance because of less absorption, lower availability of energy, imbalance between saturated and unsaturated fatty acids or reduced bile secretion. The objective of this research was to evaluate the less expensive fat sources acidulated soapstock and beef tallow as an alternative to soybean oil in broiler diets. A total of 1,440 day-old male Ross chicks were raised to 42 days of age in floor pens in a randomized block design of six treatments and six replicates, and fed corn-soybean meal diets containing 4% of supplemental fat from the sources: soybean Gil (SOY4),beef tallow (TAL4), acidulated soapstock (SOAP4), acidulated soapstock and tallow 1:1 (SOAP2/TAL2), acidulated soapstock and soybean Gil (SOAP2/SOY2) and soybean oil and tallow 1:1 (SOY2/TAL2). Liveweight, weight gain, feed intake, daily feed intake, feed: gain ratio and mortality were recorded and results were statistically analysed using non-orthogonal contrasts: 1- SOY4 X (SOAP4 + TAL4 + SOAP2/TAL2); 2- SOY 4 X (SOAP2/SOY2 + SOY/TAL2); 3- SOAP2/SOY2 X SOY2/TAL2; 4- SOAP4 X SOAP2/S0Y2; 5- SOAP4 X SOAP2/TAL2. Liveweight, weight gain and feed: gain of SOY4 (2.692kg, 63g/d and 1.679, respectively) were better (P<.05) than those devoid of soybean oil in the diet (2.650 kg, 61.7 g/d and 1.731, respectively), but feed intake (4.513 kg), daily feed intake (107 g/d) and mortality (1.87%) did not differ. On the other hand, the mixtures containing 2% soybean oil ( contrast 2) resulted in performance similar to SOY4 in all variables (P>.05) and the presence of soybean oil in the mixture equally improved the results of acidulated soapstock and tallow (Iiveweight 2.689 vs 2.687 kg; weight gain 63 vs 63 g/d; feed gain 1.693 vs. 1.684, respectively, contrast 3). The performance of birds fed SOAP4 (Iiveweight 2.647 kg, weight gain 62g/d and feed: gain 1.731) was inferior to those fed SOAP2/SOY2 (P<.06) but was similar to those fed SOAP2/TAL2 (2.663 kg, 62 g/d and feed: gain 1.731, respectively). The abdominal fat did not differ among the treatments, but abdominal fats reflected the composition of the different fats. Linoleic fatty acid increase to SOAP4, SOY4, SOAP2/SOY2, SOY2/TAL2 and oleic fatty acid increase to SOY2/TAL2. These results confirmed the superiority of soybean oil relative to the other fat sources fed to broiler and demonstrated that the quality of acidulated sapstock and beef tallow may be improved when used in 1: 1 mixtures with soybean oil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-11-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2023. Todos os direitos reservados.