• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-132006
Documento
Autor
Nombre completo
Fernando Basile de Castro
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Piracicaba, 1989
Director
Título en portugués
Avaliação do processo de digestão do bagaço de cana-de-açúcar (Saccharum sp. L) auto-hidrolisado em bovinos
Palabras clave en portugués
ALIMENTOS VOLUMOSOS
BAGAÇO DE CANA HIDROLISADO
BOVINOS
DIETA ANIMAL
DIGESTÃO
DIGESTIBILIDADE
Resumen en portugués
O presente trabalho foi desenvolvido na Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" da Universidade de São Paulo, localizada em Piracicaba, estado de São Paulo. O objetivo foi estudar o processo de digestão em bovinos, de dietas contendo bagaço de cana-de-açúcar auto-hidrolisado (BAH), como volumoso exclusivo. Este trabalho foi dividido em três fases: Fase I: para se obter um BAH com as melhores características para os ensaios de alimentação, foram efetuados·tratamentos em diferentes condições de pressão e tempo, quais sejam, pressão (Kgf/cm2) / tempo (minutos); 13/6, 13/8, 13/10, 15/4, 15/6, 15/8, 17/3, 17/5, 17/7, 19/4 e 19/6.·A avaliação dos tratamentos foi efetuada através das seguintes determinações: matéria seca, MS; extrato etéreo, EE; fibra em detergente neutro, FDN; fibra em detergente ácido, FDA; lignina; celulose; hemicelulose; digestibilidade verdadeira in vitro, DVIV; degradabilidade in situ da fração insolúvel, DISI; pH e furfural. Os resultados mostraram que, entre as determinações efetuadas, apenas lignina e DISI detectaram efeito de diferentes condições de tratamento. Através destas determinações concluiu-se que os melhores tratamentos foram: 17/7, 19/4 e 19/6. Para a avaliação posterior do BAH nos ensaios de alimentação utilizou-se o tratamento 19/6. Fase II: utilizou-se duas fêmeas adultas fistuladas e através da metodologia degradabilidade in situ, avaliou-se a degradação de 3 tipos de alimentos: 1. Bagaço degradabilidade in natura (BIN); BAH; e 3. Folhas de capim Elefante (Padrão) em três tipos de dietas: 1. 100% de feno; 2. 48,19% de BIN + 39,57% de milho + 12,24% de concentrado protéico; e 3. 65,65% de BAH + 15,99% de milho + 19,36% de concentrado protéico. Os resultados desta fase mostraram que a degradação efetiva e potencial do BIN foram semelhantes e que a degradação potencial do BAH é superior a degradação potencial do BIN. Porém, nas condições efetivas de degradação, ou seja, na dieta de BAH, a degradação do BAH se aproxima do BIN, indicando que existem grandes possibilidades de elevação do seu valor nutritivo. Fase III: utilizou-se seis fêmeas adultas fistuladas e através das determinações de digestibilidade in vivo; balanço de nitrogênio; produtos de fermentação ruminal: AGV, N-NH3 e pH; população de protozoários e cinética de passagem de fase líquida e sólida, avaliou-se as dietas 2. e 3. descritas anteriormente. Os resultados indicaram que a dieta de BAH proporcionou ao rúmen condições desfavoráveis à degradação de fibra, concordando com os resultados obtidos na fase II. Entre estas variáveis, destaca-se o baixo nível de N-NH3 e pH ruminal, elevada taxa de passagem de fase líquida e sólida e elevada população de protozoários. Observou-se também, a partir de cálculos em função da digestibilidade in vivo e produção estimada de AGV, que a dieta de BAH proporcionou maior consumo de energia digestível que a dieta de BIN. Porém a eficiência de utilização da dieta de BAH foi inferior, indicando que o BAH foi utilizado abaixo do seu potencial e que os resultados de desempenho obtidos com esta dieta são devidos principalmente ao elevado consumo e presença de carboidratos solúveis no BAH e não devido a maior utilização de sua fração fibrosa.
Título en inglés
Evaluation of the digestion process of auto-hydrolyzed sugarcane bagasse in bovines
Resumen en inglés
The present work was developed at Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz", Universidade de São Paulo at Piracicaba, São Paulo. The objective was to study the digestion process of diets containing auto-hydrolyzed sugarcane bagasse (AHB) in bovines as an exclusive roughage. This work was divided in three different phases: Phase I: in order to obtain the best characterized AHB for the feeding assays the AHB suffered the following treatments of pressure and time, pressure (kgf/cm2) / time (minutes): 13/6, 13/8, 13/10, 15/4, 15/6, 15/8, 17/3, 17/5, 17/7, 19/2, 19/4 and 19/6. The treatment evaluation was performed through the following determinations: dry matter, DM; ether extract, EE; neutral detergent fiber, NDF; acid detergent fiber; ADF; lignin; cellulose; hemicellulose; in vitro true digestibility, IVD; in situ insoluble fraction degradability, ISD; pH and furfural. Phase II: through the in situ method, two fistuled adult females were used. The degradation of three types of roughages was evaluated: 1. Crude bagasse, CB; 2. Auto-hydrolyzed sugarcane bagasse, AHB; and 3. Leaves of Elephant grass as a standard. These roughages were incubated in three types of diets containing the following ingredients: 1. 100% of hay; 2. 48.19% of CB + 39.57% of corn grain + 12.24% of protein supplement; and 3. 65.65% of AHB + 15.99% of corn grain + 19.36% of protein supplement. The results of this phase showed that the effective ruminal degradation of CB was the same as the one under the best favorable conditions. We concluded also that in the best favorable conditions the fiber fraction of AHB has a better degradation than the CB. We see that the AHB degradation was not too different from the CB degradation under the effective ruminal conditions. This fact indicates that are great possibilities for the nutritional value of the AHB to be increased. Phase III: there were used six fistuled adult bovine females in order to evaluates diets number 2. and 3. described previously. This use was done through the following determinations: in vivo digestibility assays, VFA, N-NH3, pH, protozoa population and kinetics of passages of liquid and solid phases. According to the results obtained in the Phase II, the results of this phase showed that the AHB diet caused unfavorable rumen conditions to fiber degradation. Among the variables studied, the low level of ruminal N-NH3 and pH, the high flow rate of liquid and solid phase and the high protozoa population are evidenced. It was observed also from calculations using in vivo digestibility and VFA production data that the AHB diet resulted in greater digestible energy intake than the CB diet. However, the efficiency of utilization of the AHB diet was lower, showing that the AHB was used below its maximum nutritive value and the performance of the animals receiving this diet can be due to the higher dry matter intake and the presence of soluble carbohydrates in AHB but not due to the higher fiber utilization of the AHB.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2019-12-19
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2021. Todos los derechos reservados.