• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-164906
Documento
Autor
Nome completo
Sergio Raposo de Medeiros
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1992
Orientador
Título em português
Efeito da substituição do bagaço de cana-de-açúcar auto-hidrolizado por sorgo na fermentação ruminal em bovinos, digestibilidade in vivo em ovinos e desempenho animal em bovinos em acabamento
Palavras-chave em português
BOVINOS
DESEMPENHO
DIETA ANIMAL
DIGESTIBILIDADE
FERMENTAÇÃO RUMINAL
OVINOS
SORGO
TERMINAÇÃO
Resumo em português
Este trabalho visou determinar os efeitos da substituição do bagaço de cana-de-açúcar auto-hidrolisado (BAH) por sorgo na fisiologia do rumen, na digestibilidade in vivo e no desempenho de animais em acabamento, comparando esses resultados com resultados de dietas semelhantes nas quais o bagaço de cana-de-açúcar in natura (BIN) substitui o BAH. Foram fornecidas, em três horários (7:00, 13:00 e 19:00), a 4 vacas fistuladas, 4 dietas que possuíam Na MS: 26% de BIN e 47% de sorgo, 26% de BAH e 47% de sorgo, 38% de BAH e 34% de sorgo e 52% de BAH e 20% de sorgo. Estas dietas constituíam-se, respectivamente, nos tratamentos: BC26, BH26, BH38 e BH52 e todas elas eram completadas com 15% de levedura úmida, 6% de melaço, 3% de farelo de algodão, 0,8% de bicarbonato de sódio e 1,7% de minerais. O delineamento experimental foi em quadrado latino. Foram determinados, no rúmen: pH, concentração de nitrogênio amoniacal (N-NH3), produção de ácidos graxos voláteis (AGV) e a degradação in situ do insolúvel (DISI) de casca de soja incubada em cada tratamento, por 24 horas e por 48 horas. Não houve diferença significativa (p< 0,05) para pH, sendo que a dieta BH26 determinou os menores valores, em contraste com a dieta BC26 que teve a maior média. A concentração de N-NH3 também não diferiu significativamente entre os tratamentos. Para a concentração de AGV apenas a concentração de ácido acético (C2) da dieta BC26 foi inferior (p< 0,05) as determinadas para as demais dietas. A produção total de AGV dos tratamentos com BAH tenderam (p=0,10) a ser maiores do que a da dieta BC26. A dieta BC26 apresentou os melhores valores de DISI, sendo significativamente superior (p< 0,05) às dietas BH26 e BH38 para a incubação por 24 horas e por 48 horas superior a BH26. Os mesmos tratamentos foram fornecidos a 8 carneiros, agrupados em 2 quadrados latinos, para a determinação dos coeficientes de digestibilidade de MS, matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), fibra em detergente ácido (FDA). As dietas com maiores proporções de sorgo apresentaram coeficientes de digestibilidade de MS e MO superiores as dietas com menores porcentagens. A dieta BC26 apresetou coeficiente de digestibilidade de FDA superior (p< 0,05) aos das dietas BH26 e BH38. Entretanto, o consumo da dieta BC26 foi significativamente menor (p< 0,05) ao das detas com BAH. Para avaliação de desempenho animal foram utilizados mais 2 tratamentos: a dieta BC38, que continha 38% BIN, e 34% de sorgo, e o tratamento BH52/38 que se constituiu no fornecimento, na primeira metade do ensaio da dieta BH52 e no restante do tempo a dieta BH38. Cada um desses tratamentos foi fornecido 3 vezes ao dia para um lote de 10 animais em um delineamento experimental inteiramente casualizado. As dietas BH38 e BH26 proporcionaram ganhos de peso (GDP) significativamente superior (p< 0,05) em relação a dieta BC38. O maior para o consumo foi o da dieta BC26, significativamente (p< 0,05) superior ao consumo das dietas BH52, BH38, BH26 e BC38 e semelhante apenas a do tratamento BH52/38 que, por sua vez, foi maior do que a BH26. A substituição do BAH pelo sorgo faz com que exista a tendência do aumento de GDP, não ocorrendo aumento significativo por causa da limitação de consumos das dietas mais energéticas. A comparação entre as dietas com BIN e BAH, mostra que efetivamente houve efeito do tratamento.
Título em inglês
Effect of the replacement of steam treated sugar cane bagasse by milo upon ruminal fermentation in bovines in vivo digestibility in ovines and upon performance of finishing cattle.
Resumo em inglês
Experiments were conducted to determine the effects of substituting milo for steam-treated sugarcane bagasse (STB) on ruminal fermentation in vivo digestibility and performance of finishing cattle as well as to compare these results with results obtained from simiIar diets, in which STB was repIaced by raw sugarcane bagasse (RSB). The following basal diets were fed to 4 fistulated cows, 3 times a day (7 am 13 pm & i9 pm,: 26% RSB & 47% milo, 26% STB & 47% milo, 38% STB &: 34% milo and 52% STB e 20% milo (dry matter basis). These diets represented the treatments BC26, BH26, BH38 and BH52, in the same order. They were completed with: yeast (15%), moIasses (6%), cottonseed meal (3%), sodium bicarbonate (0.8%) and mineraIs (1,7%). Values from pH were not significantly different among treatments, and diet BH26 was responsible for the lowest pH value, while BC26 was responsible for the highest one. The acetic acid leveI was significantIy lower (P< 0.05) in treatment BC26 than in treatments with STB. Although total volatile fatty acids production in treatment BC26 was remarkabIy Iower than in STB treatments, there was no significant difference (p> 0.10) among them. Treatment BC26 resulted in the best results concerning in situ insoluble degradation, significantly higher (p< 0.05) than in treatments BH26 and BH38 for the 24-hour period of incubation and higher than BH26 for the 48 hour period. The same treatments were given to eight rams, disposed in two latin squares, in order values to determine diets digestibility. The highest for dry matter digestibility and organic matter digestibility were obtained in treatmen.s that had greater proportions of milo. The value: for ADF digestibili ty was higher (p< 0.05) in treatment BC26 than in treatments BH26 and BH38. Dry matter intake was signifcantly lower in treatment BC26. The same diets, along with 38% RSB &: 34% milo, that represented treatment BC38 and another treatment, which half the experimental period was given diet BH52 and the other half, diet BH38 called BH52/38, were given to feedlot cattle. Each treatment was given to each of six groups of 10 animaIs. Treatments BH38 and BH26 resulted in higher daily gain (p< 0.05) than treatment BC38. Dry matter intake was higher (p< 0.05%) in treatment BC26 than in treatments BH52, BH38, BH26 and BC38. By replacing STB with miIo, the daily gain tended to increase, but since dry matter consumption was limited by energy intake, those increase was not significant. Comparisson data among diets provide clear evidence that the steam treatment improved the sugarcane bagasse utiIization.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.