• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.2019.tde-20191218-181944
Documento
Autor
Nome completo
Marta Coimbra Junqueira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2006
Orientador
Título em português
Aditivos químicos e inoculantes microbianos em silagens de cana-de-açúcar: perdas na conservação, estabilidade aeróbia e o desempenho de animais
Palavras-chave em português
ADITIVOS
COMPOSIÇÃO QUÍMICA
ENSILAGEM
INOCULANTES
LACTOBACILLUS BUCHNERI
SILAGEM DE CANA-DE-AÇÚCAR
UREIA
Resumo em português
O presente trabalho teve o objetivo de avaliar aditivos químicos e microbianos na ensilagem da cana-de-açúcar e analisar os efeitos destes sobre a composição química, as perdas de matéria seca, estabilidade aeróbia e desempenho de animais. No experimento 1 a forragem picada foi ensilada em baldes plásticos, onde em cada balde foi adaptada uma "válvula de Bunsen" para eliminação de gases e um dispositivo para a coleta de efluentes. Os tratamentos: Controle; Uréia a 1% (MV); Uréia a 1,5% (MV); Uréia a 2,0 % (MV) e LB: Lactobacillus buchneri foram avaliados 90 dias após a ensilagem. Houve efeito (P<0,05) para a recuperação de MS (RMS), o tratamento controle e uréia 1,5% mantiveram-se semelhantes quanto à RMS, com valores de 77,26 e 82,42%, respectivamente. Os três tratamentos contendo uréia não diferiram entre si e apresentaram similaridade com as silagens aditivadas com LB. Não houve efeito para as perdas por produção de efluente (PE), ocorrendo pequena produção de efluente em todos os tratamentos. Houve efeito (P<0,05) para os valores de perdas por gases (PG), onde a silagem controle apresentou maior PG (22,19% MS), levando ao menor índice de RMS (77,26%). Não houve diferença significativa entre os tratamentos na estabilidade aeróbia. Na avaliação da composição bromatológica das silagens o melhor resultado foi para o tratamento uréia 2,0%, que se manteve mais estável durante toda a exposição aeróbia. No experimento 2 Os tratamentos foram: LB: Lactobacillus buchneri; U 1%; U 1,5%; U 2%. Na avaliação da composição químico-bromatológica das silagens houve efeito dos tratamentos (P<0,01) para teores de PB, onde o menor valor observado foi no tratamento LB e os maiores valores ocorreram nos tratamentos com 1,5 e 2% de uréia Houve diminuição dos teores de CS e DIVMS e elevação no teor de FDN após a ensilagem. O desempenho foi avaliado em 60 novilhas, com peso médio de 240 kg. Em relação a ingestão de MS (IMS), houve diferença significativa (P<0,05) entre os tratamentos apenas no terceiro período, onde o tratamento uréia 1,5% apresentou a menor IMS. Para a taxa de ganho de peso, houve efeito (P<0,05) do tratamento uréia 1,0% entre os períodos, onde no segundo período a taxa de ganho de peso foi menor do que os outros períodos. Para a conversão alimentar, houve efeito para o tratamento uréia 1,5% entre os subperíodos de avaliações. Na média, o melhor resultado de CA ocorreu no tratamento uréia 1,0%. Houve efeito de tratamento (P<0,01) para as perdas por deterioração observadas no painel dos silos, onde as menores perdas foram observadas nos tratamentos LB e uréia 1,0%, evidenciando a eficiência do aditivo bacteriano L. buchneri no aumento da estabilidade aeróbia da silagem. No conjunto das observações a dose de uréia 1,0% na silagem de cana associou vantagens relacionadas à conservação da forragem e desempenho de animais
Título em inglês
Chemical and microbial additives in sugar cane silages: conservation losses, aerobic stability and the animals performance
Resumo em inglês
The goal of this trial was to evaluate chemical and microbial additives on sugar cane ensilage and study their effects on the chemical composition, the dry matter losses, aerobic stability and animal performance. On the experiment 1 the cut forage was ensiled in 20 l plastic buckets provided with a "Bunsen valve" for gases release and a device for effluent collection. The treatments (wet basis): control; 1.0% urea; 1.5% urea; 2.0% urea and Lactobacillus buchneri (5 x 104 ufc/g fresh forage) were evaluated 90 days after ensilage. There was treatment effect (P<0.05) for the dry matter recovery, where the control and urea 1.5% treatments were similar, achieving 77.26 and 82.42%, respectively. The three treatments containing urea did not differ and showed similarity with the LB silage. There was no effect for effluent yield, with small production in all treatments. There was treatment effect (P<0.05) for gases losses, where the control treatment had the highest production (22.19% DM), resulting in the lowest dry matter recovery (77.26%). There was no treatment effect for aerobic stability. On the chemical composition of the silages, the urea 2.0% treatment was the best, remaining stable during the aerobic exposition. On the experiment 2 the treatments were: Lactobacillus buchneri; 1.0% urea; 1.5% urea and 2.0% urea. On the chemical composition of the silages, there was treatment effect (P<0.01) for the CP, where the lowest value was observed for LB treatment and the highest value was detected for 1.5 and 2.0% urea treatments. There was a decrease in the levels of the SC and digestibility after the ensilage and there was an increase in the NDF levels after the ensilage. The performance was evaluated in 60 heifers, with mean BW of 240 kg. According to the DMI, there was effect (P<0.05) among treatments only for the third period, where the urea 1.5% treatment had the lowest DMI. Concerning the ADG, there were effect (P<0.05) of urea 1.0% treatment across the periods; on the second period the ADG was lower. There was effect of feed conversion (DMI/ADG) on the urea 1.5% treatment among the sub periods of evaluation. The best result of FC was for urea 1.0% treatment. There was effect (P<0.01) between the treatments for the deterioration losses of the silage, the LB and urea 1.0% had lower losses, demonstrating the efficiency of Lactobacillus buchneri on increasing the aerobic stability of the silage. The 1.0% urea treatment on the sugar cane silage showed advantages related to both, the forage conservation and animal performance
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-12-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2022. Todos os direitos reservados.