• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Master's Dissertation
DOI
https://doi.org/10.11606/D.11.1997.tde-20220207-173400
Document
Author
Full name
Elizabeth de Oliveira
Institute/School/College
Knowledge Area
Date of Defense
Published
Piracicaba, 1996
Supervisor
Title in Portuguese
O uso de ácidos graxos de cadeia curta no controle de Salmonella em rações de aves
Keywords in Portuguese
ÁCIDOS GRAXOS
AVES
CONTROLE
MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS
RAÇÃO
SALMONELLA
Abstract in Portuguese
Para estudar o efeito dos ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), também conhecidos como ácidos orgânicos, no controle de Salmonella em rações de aves, foram conduzidos oito experimentos, no Setor de Ornitopatologia, do Departamento de Patologia Veterinária, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal da UNESP, no período de agosto de 1992 à fevereiro de 1994. em rações de aves. As cepas utilizadas foram Salmonella thyphimurium, Salmonella enteritidis, Salmonella infantis e Salmonella agona. Amostras de ração comercial, sem aditivos ou ingredientes de origem animal, foram esterilizadas e posteriormente inoculadas com as cepas acima descritas. Nos experimentos I e II, as rações foram tratadas com uma solução contendo os ácidos propiônico, fórmico e lático. Nos demais experimentos a solução utilizada foi composta somente pelos ácidos fórmico e propiônico. Os tratamentos foram fornecidos a pintos de um dia de idade, por serem os mesmos mais susceptíveis à colonização por salmonelas. Após 72 horas, o conteúdo cecal das aves foi coletado e transferido individualmente para frascos esterilizados. A seguir foram preparadas seis diluições decimais seriadas que posteriormente foram semeadas em placas de Petri contendo Ágar Verde Brilhante e incubadas invertidas à 37°C. A contagem de colônias de salmonelas foi efetuada após um período de 24 horas de incubação. A associação dos ácidos fórmico, propiônico e lático não se mostrou eficiente em eliminar a S. thyphimurium in vitro ou in vivo (Experimentos I e II). Baseado em relatos da literatura científica foi desenvolvida uma nova associação contendo somente os ácidos fórmico e propiônico. Essa nova associação, quando adicionada à ração em uma proporção de 0,4%, eliminou completamente o crescimento de S. thyphimurium e também atuou de forma eficiente sobre a S. agona. Entretanto, o crescimento de S. enteritidis somente foi controlado quando a concentração dessa solução de AGCC foi elevada a 0,8%. A S. infantis demonstrou ser dose-dependende, ou seja, a solução de AGCC usada a 0,8% somente inibiu o crescimento deste sorotipo quando houve uma diminuição no número de bactérias inoculadas na ração. É importante ressaltar o comportamento diferenciado dos sorotipos utilizados nesses estudos, frente ao tratamento com a solução de AGCC. Os resultados obtidos também sugerem a existência de um sinergismo entre os ácidos fórmico e propiônico, demonstrado pela maior eficiência dos mesmos sobre as salmonelas quando usados em associações, comparado às suas atividades quando adicionados individualmente às rações experimentais. O tratamento da farinha de carne, citada como sendo a principal fonte de contaminação em dietas para aves, com a solução de AGCC a 0,8% não foi eficiente no controle de Salmonella em rações para aves. O tratamento da ração, de forma integral, demonstrou ser o meio mais eficaz de controle destes patógenos. Os resultados demonstraram que uma solução contendo 70% de ácido fórmico e 30% de ácido propiônico foi eficiente sobre as salmonelas. Foram necessárias diferentes concentrações das soluções de AGCC, 0,4 e 0,8%, para controlar o crescimento dos diferentes sorotipos de Salmonella.
Title in English
The use of selected short-chain fatty acids on Salmonella control in poul try feeds
Abstract in English
The use of selected short-chain fatty acids on Salmonella control in poul try feeds To study the effects of selected short-chain fatty acids (SCFA) on Salmonella contrai in poultry feeds, eight experiments were carried out in the Omitopathology Sector of the Veterinarian Pathology Department of Facu.ldade de Ciências Agrárias e Veterinárias de Jaboticabal - UNESP, from August 1992 to February 1994. The strains of Salmonella used were Salmonella thyphimurium, Salmonella enteritidis, Salmonella infantis and Salmonella agona. Sample of commercial poultry feeds, without additives ar animal by-products added, were esterilized and inoculated with the Salmonella strains described above. The experimental rations were treated in the experiment I and li with a preparation of formic, propionic and lactic acids. The remaining experiments were treated with a preparation of SCFA containing formic acid and propionic acid. Day-old chicks are more susceptible to the Salmonella colonization. So, day-old chicks were fed with the experimental diets. After 72 hours, the bird's cecal contends were removed and transferred to sterile glass rods. After that, six decimal dilutions were prepared, plating on Green Brilliant agar, incubated by 24 hours at 37°C and counted. The preparation of formic, propionic and lactic acids did not reduce the recovery of S. thyphimurium in vitro or in vivo (Experimentos I e II). Considering reports of the scientific literatura another SCFA preparation with formic acid and propionic acid was developed. With 0.4% of this preparation, added in the experimental rations, no S. thyphimurium was recovered in the birds cecal contend. lt was obseved the same effect onS. agona. However, the concentration had to be increased to 0.8% to eliminate the S. enteritidis growth. The serotype S. infantis showed to be dose-dependent. lt means that for this serotype the action of the SCFA preparation is dependent on the number of bacterias inoculated in the ration, and also on the concentration of the preparation added. lt is important to notice that different effects of the SCFA preparation were observed on each serotype utilized in this study. The results also suggested a synergism between formic and propionic acids. Added together on the rations they showed better efficiency against salmonellas than individually. The meat meal is considered the main source of Salmonella contamination in poultry feeds. However, the treatment with 0.8% of the SCFA did not show effect on salmonellae reduction. The treatment of the whole diet showed to be the best way to contrai salmonellae in poulty feeds. The results of the experiments showed that a preparation of formic acid (70%) and propionic acid (30%) was effective against salmonellae. Different concentrations (0.4 or 0.8%) were necessary to contrai the four serotypes used in this study.
 
WARNING - Viewing this document is conditioned on your acceptance of the following terms of use:
This document is only for private use for research and teaching activities. Reproduction for commercial use is forbidden. This rights cover the whole data about this document as well as its contents. Any uses or copies of this document in whole or in part must include the author's name.
OliveiraElizabeth.pdf (2.65 Mbytes)
Publishing Date
2022-02-07
 
WARNING: Learn what derived works are clicking here.
All rights of the thesis/dissertation are from the authors
CeTI-SC/STI
Digital Library of Theses and Dissertations of USP. Copyright © 2001-2022. All rights reserved.