• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
10.11606/T.11.2011.tde-24052011-101403
Document
Auteur
Nom complet
Rafaela Carareto
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Piracicaba, 2011
Directeur
Jury
Santos, Flavio Augusto Portela (Président)
Arrigoni, Mario de Beni
Pedroso, Alexandre Mendonça
Pires, Alexandre Vaz
Silva, Luis Felipe Prada e
Titre en portugais
Fontes de nitrôgenio, níveis de forragem e métodos de processamento de milho em rações para tourinhos da raça Nelore terminados em confinamento
Mots-clés en portugais
Confinamento animal
Forragem
Gado nelore
Milho
Nitrogênio
Ração
Touros
Uréia.
Resumé en portugais
Foram realizados 2 experimentos no Departamento de Zootecnia da ESALQ/USP com o intuito de se avaliar o desempenho de tourinhos Nelore em confinamento. No experimento 1 foi avaliada a substituição da uréia (U) convencional por farelo de soja (FS) ou uréia de liberação lenta (ULL) (Optigen®) em rações de bovinos em terminação. Foram utilizados 100 tourinhos da raça Nelore (389 kg), distribuídos em 20 baias por 90 dias. As rações continham 8% de feno de Tifton (% da MS) e 65 a 69% de polpa cítrica no concentrado. Os 5 tratamentos experimentais foram assim designados (%MS): FS - ração com 5% de farelo de soja + 0,9% de uréia; U - ração com 1,7% de uréia; ULL 0,5 - ração com 0,5% de uréia de liberação lenta + 1,2% de uréia; ULL 1,0 - ração com 1,0% de uréia de liberação lenta + 0,8% de uréia; ULL1,5 - ração com 1,5% de uréia de liberação lenta + 0,3% de uréia. A ingestão de MS, o ganho de peso diário, a eficiência alimentar, o rendimento de carcaça, a espessura de gordura subcutânea e a área de olho de lombo não foram afetados pelas fontes de N testadas (P>0,05). Em conclusão, o desempenho de tourinhos Nelore em terminação alimentados com rações ricas em polpa cítrica, não é melhorado com a substituição da uréia convencional por farelo de soja ou uréia de liberação lenta na ração. No experimento 2 foram utilizados 192 animais (403 kg), distribuídos em 32 baias por 99 dias com objetivo de comparar rações contendo milho duro moído fino (M), laminado (L), ensilado (SGU) ou floculado (F), com 2 níveis de inclusão de bagaço de cana-deaçúcar: 12 ou 20% da MS da ração. Não houve interação entre processamentos do grão de milho e os níveis de forragem para nenhum parâmetro avaliado (P>0,05). A IMS foi maior (P<0,05) para o tratamento L comparado como os demais. O GPD foi maior (P<0,05) para os tratamentos F e SGU e a EA foi maior (P<0,05) para os tratamentos F, SGU e M comparados com L e para o tratamento F comparado com M. O rendimento de carcaça (RC) foi maior (P<0,05) para os tratamentos F e M. Os maiores valores (P<0,05) de energia líquida de manutenção e de ganho de peso das rações foram obtidos com os tratamentos F e SGU. A digestibilidade total do amido (DTA) foi maior nas rações contendo milho floculado, intermediária com milho moído fino e com milho ensilado e menor com milho laminado (P<0,05). A IMS foi menor (P<0,05) para os tratamentos contendo rações com 12% bagaço de cana-de-açúcar na MS da ração. O GPD, a EA, e o RC foram maiores nos animais dos tratamentos com 12% de bagaço de cana-de-açúcar na MS da ração (P<0,05). Os valores de energia líquida de manutenção e de ganho de peso das rações foram superiores (P<0,05) para os tratamentos com 12% de bagaço de cana-de-açúcar na MS. A DTA não foi alterada (P<0,05) em função do nível de inclusão do bagaço de cana-de-açúcar nas rações. Com base nos resultados conclui-se que o milho floculado e ensilado úmido são superiores, o milho moído é intermediário e o laminado inferior como fontes energéticas para tourinhos Nelore em terminação. Rações com 12% de bagaço de cana-de-açúcar contêm maior densidade energética e permitem melhor desempenho de tourinhos Nelore na fase de terminação comparadas com rações contendo 20% de bagaço de cana-de-açúcar.
Titre en anglais
Nitrogen sources, forage levels and corn grain processing methods on diets for finishing Nellore bulls.
Mots-clés en anglais
Corn processing
Feedlot
Fiber levels.
Nellore
Slow release urea
Resumé en anglais
Two trials were conducted at the Animal Sciences Department of the University of São Paulo Piracicaba-SP to evaluate the performance of finishing Nellore bulls. In trial 1 soybean meal (FS) and slow release urea (SRU) (Optigen®) replaced urea (U) on diets high in citrus pulp for finishing cattle. One hundred Nellore bulls (389 kg) were grouped in 20 pens for 90 days. Diets contained (%DM) 8% Tifton-85 grass hay and 92% concentrate (65 to 69% citrus pulp). The 5 treatment diets were isonitrogenous as follow (%DM): FS 5% soybean meal + 0.9% urea; U 1.7% urea; SRU 0.5 0.5% slow release urea + 1.2% urea; SRU 1.0 1.0% slow release urea + 0.8% urea; SRU 1.5 1.5% slow release urea + 0.3% urea. Animals were grouped in blocks according to initial BW. DMI, ADG, ADG/DMI, and carcass traits were not affected by N sources (P>0.05). In conclusion, on high citrus pulp diets, replacing soybean meal or slow release urea for urea does not improve performance of finishing Nelore bulls. In trial 2 192 finishing Nellore bulls (403 kg) grouped in 32 pens were fed for 99 days to compare diets containing fine ground, dry rolled, high moisture or steam flaked flint corn and two levels (12 or 20% on DM) of sugar cane bagasse. There was no interaction between corn processing methods and diet forage levels (P>0.05). DMI was higher (P<0.05) for dry rolled corn compared to the other 3 processing methods. ADG was higher (P<0.05) for steam flaked and high moisture corn than for ground or rolled corn. Feed efficiency (ADG/DMI) was higher (P<0.05) for steam flaked corn than for fine ground or dry rolled corn, and higher (P<0.05) for high moisture and ground corn than for dry rolled corn. Dressing was higher (P<0.05) for steam flaked and ground corn than for high moisture and dry rolled corn. The highest (P<0.05) diet energy values were observed for steam flaked and high moisture corn. Total tract starch digestibility was highest for steam flaked, intermediate for high moisture and ground corn and lowest for dry rolled corn (P<0.05). DMI was lower and ADG, feed efficiency, dressing and diet energy values were higher for cattle fed 12% than 20% forage diets (P<0.05). Forage level had no effect on diet starch digestibility (P>0.05). In conclusion, steam flaked and high moisture corn are highest, ground corn is intermediate and dry rolled corn is lowest in energy for finishing Nellore bulls. Performance of finishing Nellore bulls is improved with 12% sugar cane bagasse forage diets compared to 20% forage diets.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2011-05-31
 
AVERTISSEMENT: Le matériau se réfère à des documents provenant de cette thèse ou mémoire. Le contenu de ces documents est la responsabilité de l'auteur de la thèse ou mémoire.
  • CARARETO, R., et al. Corn grain processing methods and forage levels on diets for finishing Nellore bulls. In 2011 ADSA-PSA-AMPA-CSAS-ASAS Joint Annual Meeting, New Orleans, 2011. Journal of Animal Science.Champrign/IL, EUA : American Society of Animal Science, 2011. Resumo.
  • CARARETO, R., et al. Effect of levels of fiber and corn grain processing in diets for finishing Zebu cattle. In 2010 ADSA-PSA-AMPA-CSAS-ASAS Joint Annual Meeting, Denver, 2010. Journal of Animal Science.Champrign/IL, EUA : American Society of Animal Science, 2010. Resumo.
  • CARARETO, R., et al. Feeding soybean meal, urea or slow release urea (Optigen) to finishing Zebu cattle. In 2009 ADSA-PSA-AMPA-CSAS-ASAS Joint Annual Meeting, Montreal, 2009. Journal of Animal Science.Champrign/IL, EUA : American Society of Animal Science, 2009. Resumo.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
Centro de Informática de São Carlos
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2020. Tous droits réservés.