• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Thèse de Doctorat
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2019.tde-20191220-115814
Document
Auteur
Nom complet
Alexandre Christófaro Silva
Adresse Mail
Unité de l'USP
Domain de Connaissance
Date de Soutenance
Editeur
Piracicaba, 1997
Directeur
Titre en portugais
Dinâmica da cobertura pedológica de uma área cratônica do Sul de Minas Gerais
Mots-clés en portugais
DISTRIBUIÇÃO
GÊNESE DO SOLO
GEOLOGIA
GEOMORFOLOGIA
PEDOLOGIA
SOLOS
Resumé en portugais
Em uma área de 5.750ha situada no segmento central do Sul de Minas Gerais, entre os municípios de Machado e Alfenas realizou-se um estudo integrando-se informações de caráter geológico, geomorfológico e pedológico, com o intuito de interpretar a pedogênese e a distribuição dos solos na paisagem. Enfatizou-se a influência da tectônica na formação do relevo e na distribuição dos solos, a gênese dos latossolos húmicos, a origem do horizonte micro granular e do B textural, a formação de linha de pedras e a distribuição de solos com horizonte Bw ao longo das vertentes. Mapeou-se a geologia, a geomorfologia (identificando-se as feições tectônicas) e os solos. Dois sistemas morfopedológicos (SMI e SMII) foram escolhidos para o detalhamento dos estudos, por serem representativos dos dois principais compartimentos geomorfopedológicos da região: a superfície dissecada de topografia montanhosa e superfície rebaixada de patamares colinosos. Análise estrutural, estudos analíticos (químicos, mineralógicos, fisicos e datação por C14), morfológicos e micromorfológicos foram realizados nestes sistemas. A gênese e a distribuição dos solos na paisagem do SMI foram grandemente influenciadas pela ação da tectônica ressurgente. A reativação de falhas provocou o basculamento de blocos, induzindo os movimentos de massa e o reafeiçoamento do relevo. Feições geomorfológicas e espelhos de falha estão entre as evidências desta reativação. Topos com afloramentos de rochas félsicas, soleiras, anfiteatros suspensos e escarpas foram identificados como marcas do controle estrutural na conformação da paisagem do SMI. A erosão hídrica é o principal processo responsável pelo esculpimento do relevo em SMII. O aumento do teor de areia da posição de topo para o sopé, a discrepante distribuição de areias entre os solos do topo e os de meia-encosta e sopé e a relação entre cores dos horizontes dos solos nas diferentes posições da encosta estão entre os parâmetros que evidenciam o transporte hídrico. A origem residual da linha de pedras foi demonstrada pela sua forma de ocorrência, pela distribuição, pela pobre seleção e pelo elevada relação de filiação entre os fragmentos de gnaisse ferruginizado. A origem dos microagregados dos latossolos foi atribuída a 4 processos: zoogênese, geoquímica, estruturação e complexação. Os microagregados zoogenéticos são ovais, escuros e brilhantes, apresentam esqueleto interno triado e são os mais abundantes. Os microagregados de origem geoquímica podem ter sido formados pela desferrificação parcial resultante da transformação de goethita em hematita. A estruturação e a complexação têm menor função na microagregação. O horizonte húmico foi formado pela meIanização e mantido pelas ligações humus-argila estáveis. A adição, a transformação e a translocação de materiais no perfil do solo pela ação da fauna do solo (constatada pelo aumento da idade do carvão com profundidade) provoca o escurescimento dos microagregados e o espessamento do horizonte húmico. A decomposição do carvão também contribui para a melanização do horizonte húmico. Os latossolos húmicos foram considerados paleossolos e se constituíram em um elo fundamental para o entendimento da dinâmica da paisagem. O estabelecimento do modelo de evolução da paisagem só foi possível integrando-se informações de caráter geológico, geomorfológico e pedológico.
Titre en anglais
Dynamics of a pedological convering of a cratonic area in the south of Minas Gerais
Resumé en anglais
A geological, geomorphological and pedological study was carried out in a 5,750 ha area situated in the central segment of South Minas Gerais, between the cities of Machado and Alfenas, with the pourpose of explaining the pedogenesis and distribuition of soils in the landscape. Enfasis were giving for influence of tectonics on reilief formation and soil distribuition, genesis of humic oxisol, origin of micro granular and argilic horizon, formation of the stone line, and distribuition of soils with horizon Bw along the slopes. The geology, geomorphology (identifying the tectonic shaping), and the soils were mapped. Two morphopedological systems (MSI and MSII) were chosen for the particulars of the study, for being representative of the two main geomorphopedological compartments of the region: the dissected surface of mountainous topography and the lowered surface of hilly plateaus. The structural analysis, and analytical (chemical, mineralogical, physical, and C14 dating), morphological and micromorphological studies were performed in these systems. The genesis and distribuition of soils in MSI landscap were largely influenced by the action of the resurgent tectonics. The reactivation of faults caused the tipping of blocks, inducing mass movements and relief reshaping. Geomorphological shapings and fault mirrors are among the evidences of this reactivation. Tops with outcropping of felsic rocks, sills, suspended amphiteaters, and scarps were identified as marks of the structural control and the conformation of the MSI landscap. Hidric erosion, is the main process responsible for shaping of the rielef in MSII. The increase in sand contents from top of foot, the discrepant distribution of sands between the soils of the top and those of half-hillside and foot, and the relation between colors of soils horizons at different positions of the hillside are parameters with confirm hidric transport. The residual origin of the stone line was demonstrated by its form of occurrence, distribution poor selection and high filiation relationship between the fragments of ferrugineous gneiss. The origin of the microagregates of the oxisols was attributed to four processes: zoogenesis, geochemistry, estructuration and complexation. Ovoid, dark and shining, the zoogentic microagregates exhibt a triad internal eskeleton and are the most abundant. The microagregates of geochemical origin may have been formed by the partial deferrification resulting from the transformation of goethite into hematite. Structuration and complexation havee less function in microagregation. The humic horizon was formed by melanization kepty by stable humus-clay bonds. The addition, transformation and translocation of materials in the soil profile by the action of the fauna provokes the darkening of the microaggregates and the thickening of the humic horizon. The decomposition of charcoal aIso contributes to the melanization of the humic horizon. The humic oxisol were considered paIaeosoils and were a fundamental link for the understanding of the landscap dynamics. The estabilishment of the landscape evolution model was possible only by integration geological, geomorphological and pedologicaI information.
 
AVERTISSEMENT - Regarde ce document est soumise à votre acceptation des conditions d'utilisation suivantes:
Ce document est uniquement à des fins privées pour la recherche et l'enseignement. Reproduction à des fins commerciales est interdite. Cette droits couvrent l'ensemble des données sur ce document ainsi que son contenu. Toute utilisation ou de copie de ce document, en totalité ou en partie, doit inclure le nom de l'auteur.
Date de Publication
2019-12-20
 
AVERTISSEMENT: Apprenez ce que sont des œvres dérivées cliquant ici.
Tous droits de la thèse/dissertation appartiennent aux auteurs
CeTI-SC/STI
Bibliothèque Numérique de Thèses et Mémoires de l'USP. Copyright © 2001-2021. Tous droits réservés.