• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
https://doi.org/10.11606/T.11.2020.tde-20200111-123426
Documento
Autor
Nome completo
Aldi Fernandes de Souza França
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 1987
Orientador
Título em português
Cálcio na produção de matéria seca e na composição mineral do milheto forrageiro (Pennisetum americanum (L.) K. Schum)
Palavras-chave em português
CÁLCIO
COMPOSIÇÃO MINERAL
MATÉRIA SECA
MILHETO FORRAGEIRO
SOLUÇÃO NUTRITTIVA
Resumo em português
Para pesquisar o efeito de diferentes níveis de cálcio, sobre a produção de matéria seca e a composição mineral do milheto forrageiro, foi conduzido um experimento em casa de vegetação, durante trinta e oito dias. Foram aplicados os tratamentos: 0, 50, 100, 150, 200, 250 e 300 ppm de cálcio na solução nutritiva. As plantas foram divididas em folhas adjacentes, folhas não adjacentes, espigas e colmo, que foram analisadas para N, P, K, Ca, Mg, B, Cu, Fe, Mn e Zn. As produções de matéria seca (g), obtidas em função da aplicação dos diferentes níveis de cálcio foram: 0 = 35,5; 50 = 54,6; 100 = 63,0; 150 = 65,3; 200 = 69,6; 250 = 49,4 e 300 ppm = 55,9 g. A concentração dos macronutrientes nas diferentes partes da planta, apresentaram a seguinte variação: N - 0,57% nos colmos, até 2,28% nas espigas; P - 0,05% nos colmos, até 0,31% nas folhas adjacentes; K - 0,83% nas espigas, até 3,23% nas folhas adjacentes; Ca - 0,04% nos colmos, até 1,08% nas folhas não adjacentes; Mg 0,16% nas espigas até 0,59% nas folhas não adjacentes; enquanto o acúmulo dos micronutrientes foi da seguinte ordem: B - 157,7 µg nas folhas adjacentes até 1.305,5 µg nas folhas não adjacentes; Zn - 152,3 µg nos colmos, até 1.254,6 µg nas espigas; Cu - 10,3 µg nas folhas adjacentes, até 118,5 µg nas espigas; Fe - 344,8 µg nas folhas, até 4.344,1 µg nos colmos, até 1.749,9 µg nas folhas não adjacentes e Mn - 120,5 µg nos colmos, até 1.749,9 µg nas folhas não adjacentes. O autor concluiu: 1) A aplicação dos diferentes níveis de cálcio na produção de matéria seca obedece a uma equação do 2º grau com uma produção máxima aos 200 ppm de cálcio na solução nutritiva; 2) Os níveis de cálcio aplicados reduziu a concentração de N, P, K, Ca, Mg, Zn, Cu, Fe e Mn; 3) Os níveis de cálcio aplicados não reduziram a absorção de boro; 4) Os níveis de cálcio aplicados nas soluções nutritivas não afetaram os requerimentos mínimos dos elementos para a nutrição dos bovinos.
Título em inglês
Effect of calcium on dry matter production and mineral composition of millets (Pennisetum americanum (L.) K. Schum.)
Resumo em inglês
An experiment was conducted under greenhouse conditions to check the effect of different levels of calcium on the production of dry matter, and on the mineral composition of millet during 38 days. The following treatments were applied: 0, 50, 100, 150, 200, 250 and 300 ppm of calcium in the nutrient solution. The plants were harvested into young leaves, old, leaves, ears, and stalks, which were analyzed for N, P, K, Ca, Mg, B. Cu, Fe, Mn, Zn. The out put dry matter (gr.), obtained by applying different levels of calcium were: 0 = 35.5, 50 = 54.6, 100 = 63.0, 150 = 65.3, 200 = 69.6, 250 = 49.4, and 300 ppm = 55.9 gr. The concentration of nutrients in different parts of the plant presented the following variation: N - 0.57% in the stalks, up to 2.28% in the ears, P - 0.05% in the stalks, up to 0.31% in young leaves, K - 0.83% in the ears, up to 3.23 in young leaves, Ca - 0.04% in the stalks, up to 1.08% in older leaves, Mg 0.16% in ears, up to 0.59% in older leaves, B - 152,7 µg in ears, Cu - 10.3 µg in young leaves, up to 118,5 µg in ears, Fe - 344,8 µg in young leaves, up to 4,344.1 µg in older leaves, and Mn - 120.5 µg in stalks, up to 1,749 µg in older leaves. The author concluded: 1) The dry matter production obeys in equation of 29 degree, with a maximum production with 200 ppm of Ca in the nutrient solution; 2) The calcium levels reduced the concentration of N, P, K, Ca, Mg, Zn, Cu, Fe and Mn; 3) The Ca levels did not affect the absorption of boron; 4) The Ca levels in the nutrient solution did not affect the minimum requirements of the elements for cattle nutrition.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2020-01-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2021. Todos os direitos reservados.